Centenário – 03.07.2015

Zé Bravo faria hoje 100 anos!

 

Zé Bravo e D. Maria, já na maturidade

Raimundo Marinho
Jornalista

O quotidiano é uma escola, onde uns aprendem a viver e outros nos ensinam como viver. Nesse segundo grupo, dos que dão exemplos de vida, eu incluo um personagem inesquecível da minha infância: Zé Bravo.

Ou Zé Brabo, com B, na linguagem direta do sertão, ou José Tanajura Gomes, na formalidade da certidão de nascimento. Hoje, ele completaria 100 anos de idade, se vivo fosse, claro. Morreu em 25 de dezembro de 1998.

Apesar dele povoar minhas lembranças juvenis, não sou assim tão atento. Quem me lembra do seu centenário é  sua filha Maria do Céu, a qual, em mensagem via e-mail, fala um pouco desse bravo homem sertanejo.

Inicia dizendo que nasceu no Sítio Bom Jardim de São José, na conhecida Casa da Lagoa, zona rural do hoje município de Livramento de Nossa Senhora, que não era ainda emancipado.

Filho de Valeriano Pinto Gomes e Otília Tanajura Gomes, e irmão de Maria Dolores, Antônio, Juvêncio e Mário, este falecido na adolescência. Ficou órfão ainda criança e foi criado pela tia Emídia Rosa Tanajura.

Casou-se com Maria Carolina de Lima, filha de José Raimundo de Lima e Manoela Carolina de Lima, em 21 de novembro de 1942. Tiveram 15 filhos, dois falecidos ainda criança, 30 netos e 20 bisnetos.

Os filhos: Irenalva, Josemar, Magaly, Gilvandro, Maria do Céu, Itamar, Maria do Perpétuo Socorro, Maria das Graças, Gonçalo Marcos, Maria Dolores, Valeriano, Bárbara e Lucia de Fátima, todos vivos.

Em 1992, celebraram bodas de ouro de união matrimonial, sob as bênçãos do então bispo diocesano Dom Hélio Pascoal, na Catedral de Nossa Senhora do Livramento, reunindo filhos, noras, genros, netos e uma bisneta.

Zé Bravo, em foto antiga, com a família (1966) ..Com a esposa Maria e o neto Lucas (1988)
Ainda jovem e solteiro

Alguns depoimentos

Otília Meira Gomes(sobrinha): “Era uma pessoa muito positiva. Só pensava alto e não gostava de tristeza. Ele e Tia Lia foram pessoas abençoadas, legaram para a sociedade uma linda família, pessoas dignas, inteligentes que sabem ser amigas e fraternas, que tenho como referência”.

(Consta que só estudou até o nível primário com a professora Regina, em Livramento. Mas, segundo Zio Machado, desenvolveu habilidades típicas do meio rural, como amansar cavalos e subir em árvores).

Zio Tanajura (primo): “José era muito corajoso. Desde a adolescência, mostrava ser um grande líder. Fazia cordas com palhas de bananeiras para subir nos coqueiros. Nas mangueiras, pulava de galho em galho atrás de manga madura”.

Humberto Marinho, 92 anos: “Era amigo e muito bom. A gente morava próximo, ele na Lagoa, eu nos Coqueiros. Aprontava muitas, ai o apelido de Bravo. Nas novenas, lá na Lagoa, no mês de junho, ele ficava escondido no corredor da casa e soltava busca-pé para assustar os que iam rezar”.

Diva Tanajura (sobrinha): “Uma pessoa muito generosa, eu gostava muito de visitá-lo no Riacho D'Anta. Era excelente cozinheiro. Preparava tatu assado e dizia para nós que era leitoa. Ele armava um balanço de corda para a gente brincar, no pé de umbuzeiro, ao lado da casa”.

Foi devoto fervoroso de São Gonçalo da Canabrava. Segundo Valnei Alcântara, 78 anos, fizeram a romaria juntos durante 50 anos, muitas delas debaixo de chuva e enfrentando atoleiro pelo caminho, com o pessoal da filarmônica “que nos dava força para continuar a caminhada”.

“Saíamos de madrugada, sempre a pé, mais ou menos 23 km. Parávamos para comer farofa no rio da Vereda. Zé Bravo foi o maior devoto de São Gonçalo e até colocou o nome em um dos filhos de Gonçalo”, disse Valnei.

Brincalhão e prestativo

Quando adolescente, era um Dom Ruan, não perdia uma festa na redondeza, e fazia muito sucesso entre as garotas. Paquerador incorrigível, apresentava-se sempre bem vestido e no seu belo cavalo alazão.

Sua foto mais recente (1998) ...Nas Bodas de Ouro matrimoniais (1991)

Sua marca registrada, porém, era ser brincalhão, prestativo e generoso. Percorria longas distâncias, muitas vezes a pé, para aplicar injeção, auxiliar em partos ou qualquer outro pedido de socorro.

Essa é a minha lembrança mais forte. A pedido do meu pai, sempre que precisava, ele ia do Riacho Danta ao Rego Grande, ao casebre onde nós morávamos, para aplicar injeção em minha mãe.

Eu adorava aquelas visitas, só para observar a esterilização da seringa e da agulha, em água fervendo no fogo acendido no álcool, usando suporte que havia no próprio estojo onde os petrechos eram guardados.

Viveu na época de intensas discriminações raciais e sociais, mas ele não via essas diferenças. Segundo Rosalina Santos, filha de Candombá e Mariana, afrodescendentes empregados da fazenda: “Ele era uma pessoa muito boa e generosa e gostava de brincar com todos, sem distinção”.

Para outros tantos, era também um endiabrado e destemido. E foi por isso que, segundo Zio Machado, o major dos Coqueiros, Rafael Tanajura, o teria apelidado de Zé Brabo.

Leia, a seguir a homenagem que lhe prestou o professor e escritor Mozart Tanajura, no jornal Tribuna do Sertão, da cidade de Brumado, Bahia:

Elegia para Zé Bravo

(Mozart Tanajura)

 

Apagou-se a chama
Da mocidade em flor.
Secaram-se as águas.
Para trás tudo ficou.
Não mais, no vale,
Cachearam os arrozais.
E em bandos, chilreando,
Voaram os pássaros.
Riacho D'Anta acabou.
Não mais cavalos a galopar
E, na estrada do Rego Grande,


Poeira a levantar.
Tua bravura ficou mansa
Nos transes da tua vida.
E no coração dos teus filhos.
Partiu-se o raio da esperança
Nos teus olhos, tantos brilhos,
Névoa engastada ficou.
A Estrela Dalva sozinha
Já não tem mais halo,
Caminha sem a tua companhia.
Pelas veredas de São Gonçalo.

(In Tribuna do Sertão, 08.01.1999)

 

 

Artigo – 02.07.2015

Independência da Bahia,
uma luta, também, feminina!

 

Por Márcia Oliveira

Joana Angélica, Maria Felipa e Maria Quitéria: matriarcas da independência da Bahia

Muito se fala sobre a Independência da Bahia, ocorrida aos 2 de julho de 1823. Impossível não se divulgar com veemência os nomes das heroínas Joana Angélica, Maria Quitéria e Maria Felipa.

Não são somente nomes de mulheres. São mulheres-musas da História do Brasil que, em pleno século XIX, assumiram papeis um tanto distantes da submissão familiar e abriram o peito e a alma em defesa do seu país, da sua raça e do seu Deus!

Sóror Joana Angélica de Jesus foi, tanto mártir como heroína, diante de uma luta sangrenta, liderada pelo governador português Madeira de Melo, para combater aqueles que lutavam pela liberdade do nosso Brasil.

Sóror Joana Angélica foi assassinada no convento

Os portugueses invadiram o Forte de São Pedro, em Salvador, onde estavam alojados os combatentes baianos e estes se espalharam por toda a cidade. Os militares, suspeitando que  muitos deles estariam escondidos  no  Convento da Lapa,  o invadiram.

A abadessa Joana Angélica orienta as freiras a fugirem pelos fundos do alojamento e atrai para si a responsabilidade de defender o convento e tenta impedir a entrada das tropas, colocando-se na frente dos soldados: “Para trás bárbaros. Respeitem a casa de Deus! Ninguém entrará aqui, a menos que passem por cima do meu cadáver!”.

Então, sem titubeio, uma baioneta é cravada em seu peito. Defensora da sua fé, honrando o Convento da Lapa e o seu Deus, a Mártir da Independência da Bahia, até então enclausurada, ainda consegue dar alguns passos, antes de cair, em frente à imagem do Sagrado Coração de Jesus, onde dá seu último suspiro. Era o dia 19 de fevereiro de 1822.

Maria Quitéria de Jesus, ou simplesmente Soldado Medeiros. Essa mulher, muito adiante do seu tempo, trazia no seu íntimo o patriotismo arrebatador, tão bem estimulado e apoiado por seus pais. Alimentava em si o desejo de aprender a montar, caçar e usar armas de fogo, e assim o fez.

Atributos que, mais tarde, valeriam para defender nossa pátria, especialmente a Bahia. Foi a primeira mulher a integrar uma unidade militar em nosso país. É considerada a “Joana D’Arc Brasileira”.

Sem aprovação do pai para lutar no Batalhão Voluntário do Príncipe, o popular Batalhão dos Periquitos, assim chamado por causa do punho e gola verdes no uniforme, comandado pelo major José Antônio da Silva Castro, avô do grande poeta baiano Castro Alves, ela fugiu de casa e pediu apoio ao cunhado, José Cordeiro de Medeiros.

Além de ajudá-la, o cunhado emprestou-lhe o sobrenome Medeiros. Então, ela cortou os cabelos, vestiu-se como um soldado e partiu para vários combates, como as lutas em defesa da Ilha de Maré, da Pituba, da Barra do Paraguaçu e de Itapuã.  Passou a ser o “Soldado Medeiros”.

No dia 2 de julho de 1823, quando o exército entrou em Salvador, Maria Quitéria foi saudada e homenageada pelo povo baiano. Esta simples sertaneja recebeu das mãos do Imperador Dom Pedro I as honras de Primeiro Cadete, o soldo de Alferes-de-Linha e as comendas da Ordem Imperial e do Cruzeiro, por seu brilhante desempenho e heroísmo na batalha pela Independência da Bahia.

Monumento a Maria Quitéria, em Salvador, Bahia

Tempos depois, o Imperador D. Pedro I envia uma carta ao pai de Maria Quitéria pedindo a ele que a perdoasse pela desobediência. Ela casou-se com o lavrador Gabriel Brito, um antigo namorado. Dessa união, nasceu a filha Luiza Maria da Conceição.

A “Insigne Patriota e Heroína da Independência do Brasil” morreu aos 61 anos, sem honrarias, em pleno anonimato. Seus restos mortais estão sepultados na Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento, no bairro de Nazaré, em Salvador.

Joana Angélica e Maria Quitéria, ante a grande contribuição que legaram à história da Bahia, quiçá do Brasil, são nomes citados, ainda que parcamente, em alguns livros de História.

Mas há outra heroína que sequer é lembrada, que é Maria Felipa de Oliveira. Segundo a historiadora e professora Eny de Vasconcelos, Maria Felipa ficou no anonimato porque, além de mulher, era negra e pobre. Foi injustiçada.

Só depois de muitos anos, através do resgate histórico sobre sua enorme participação na saga da Independência da Bahia, é que foi minimamente lembrada e atualmente homenageada, não no desfile oficial do Sete de Setembro, mas no Grito dos Excluídos.

Maria Felipa, negra forte, usava saias rodadas, turbante, capoeirista, descendente de africanos sudaneses, era uma mulher atraente, destemida e sabia porque veio ao mundo, especialmente, porque nasceu na Ilha de Itaparica.

O historiador Osório Pimentel, avô do escritor João Ubaldo Ribeiro, foi o primeiro a levantar estudo sobre ela e, logo depois, seu neto Ubaldo a homenageia no livro Viva o Povo Brasileiro, com a personagem Maria da Fé.

A Matriarca da Independência, ou “Heroína Negra de Itaparica”, epítetos recebidos com louvor pelos feitos em defesa da nossa pátria, liderou um grupo de mulheres que, ao avistar embarcações portuguesas nas imediações da ilha, as incendiaram.

Maria Felipa, heroína negra injustiçada pela História

Antes, porém, seduziram a maioria dos soldados e seus comandantes. Depois de deixá-los muito animados, tiraram suas roupas e os surraram com espinhosos galhos de cansanção.

Maria Felipa de Oliveira, admirada pelo povo de Itaparica, continuou sua vida de marisqueira e capoeirista por muitos anos. Faleceu no dia 4 de janeiro de 1873.

O tempo passou, a história ficou. Homens são aclamados por demais. Não podemos é deixar que mulheres guerreiras, heroínas e até mesmo mártires que lutaram, deram o melhor de si pelo nosso país varonil, pela nossa Bahia de Todos os Santos e de tantos credos sejam apenas sutilmente mencionadas.

Elas têm que ser seriamente estudadas, homenageadas, não só nas escolas baianas, mas em todas as instituições educacionais do Brasil, para que não tenhamos somente como exemplos de “mulheres” Ivete Sangalo, Cláudia Leite, Xuxa, a Valesca Popozuda, esta alcunhada de “grande filósofa”.

Beijinho no ombro, as invejosas de plantão que me desculpem, mas é preciso conhecer mais a trajetória de vida das mulheres que protagonizaram a verdadeira história da nossa Bahia, do nosso Brasil.

Enquanto isso rendemos homenagens a elas, incansáveis lutadoras na defesa de seus ideais: Joana Angélica, Maria Quitéria, Maria Felipa, Irmã Dulce, Ana Neri, Maria e Marias que viveram e fizeram a História da nossa hoje dançante e cantante Bahia!

“Brilha o sol ao dois de julho/ Brilha mais, brilha mais que no primeiro/ É sinal, é sinal que nesse dia/ Até o sol, até o sol é brasileiro (...)”.

Imagens copiadas da internet via Google

 

Contra a crueldade – 01.07.2015

(Transcrito de: http://www.veggo.co/papa-francisco-faz-apelo-nao-e-digno-causar-sofrimento-aos-animais/)

Papa Francisco: “Não é digno
causar sofrimento aos animais”

 

“Sujeitar os animais ao sofrimento e à morte desnecessária não é digno de um ser humano”, acrescentou.

Sempre com discursos sóbrios, profundos e sábios, o Papa tem o talento de abordar assuntos crônicos com delicadeza e imponência e que servem de exemplo para todos, católicos e não católicos.

Recentemente, o Papa Francisco deu uma série de depoimentos com alto teor de preocupação em relação a mudanças que precisamos fazer para não entrarmos, em breve, em uma situação de colapso ambiental e social.

Felizmente, a questão da ética com os animais não poderia ficar de fora. O Papa demonstra reconhecer que a forma como tratamos os animais e o meio ambiente reflete na forma como tratamos uns aos outros.
 
Seu discurso inspirador é importantíssimo mas leva um confronto de ideologias iminente com políticos e líderes (majoritariamente católicos) que sancionam leis que permitem práticas de extrema tortura de abate dos animais para as mais variadas vaidades do consumo humano.

O Papa Francisco vem quebrando paradigmas e tabus na igreja, mostrando que é preciso revermos alguns valores para não ficarmos acorrentados a práticas e valores ultrapassados.

A tortura e a covardia não têm mais lugar em um mundo civilizado e que deve zelar pela compaixão e pelo bem-estar comum.

É importante sabermos que noventa e oito por cento de todos os animais de abate estão em ambientes de produção industrial e vivem, desde o momento em que nascem, em condições absolutamente inaceitáveis para qualquer nível de dignidade humana. Mesmo os outros dois por cento deles, que somam mais de 1 bilhão de animais, também passam por momentos de total desespero no momento da morte.

Estamos sujeitando animais inteligentíssimos e muito sensíveis a vidas inteiras de escuridão, solidão, mau cheiro, tortura, violência, pânico e covardia. Qual a justificativa?

Essa indústria ocupa um terço de toda área descongelada do planeta e sujeita 70 bilhões de animais por ano a sofrimentos absolutamente desnecessários. E nós não enxergamos nada disso.

Abaixo, um curto vídeo de 60 segundos que mostra um pouquinho do que os animais passam para chegarem até os supermercados em forma de produtos. (clique aqui para ver)

 

Tricentenário – 28.06.2015

Há 300 anos, os
bandeirantes paulistas
chegavam a Livramento

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Não se sabe dia nem mês, mas foi em 1715 que os bandeirantes paulistas aportaram em nossa região e iniciaram o núcleo populacional que,  a partir de 1966, passou a se chamar Livramento de Nossa Senhora (Lei Estadual n. 2.325/1966). Que os mascates do Brás não saibam disso!

Esse “descobrimento” completa, portanto, 300 anos! Como os sertanistas sempre se faziam acompanhar das missões religiosas, integradas pelos padres jesuítas, logo foi construída uma pequena capela, de pau-a-pique, sob a invocação de Nossa Senhora do Livramento.

Essa primeira “igreja” ficava onde hoje é o jardim da atual Praça Dom Hélio Paschoal, antiga Praça da Bandeira, voltada para o lado do hoje Paço Municipal, cujo casarão foi erguido cerca de 150 anos depois. Dali até o Tomba, formava-se a zona nobre daquele povoamento original.

Não se sabe de nenhuma programação comemorativa dessa efeméride tão importante. Só a Diocese de Livramento lembrou, em janeiro último, os 300 anos da devoção a São Gonçalo, na Canabrava, que teria começado no mesmo ano de 1715.

Os bandeirantes costumavam seguir a rota do sol, do nascente para o poente. Isso sustenta a hipótese de que após a capela de Nossa Senhora, construíram a de São Gonçalo, no morro da Canabrava. Mas ainda persistem dúvidas sobre qual capela foi erigida primeiro.

No livro Livramento é de Nossa Senhora, que escrevi em coautoria com o professor Eduardo Lessa, em 1995, resgatamos um pouco da história do município, incluindo sua origem:

“Os índios e os primeiros moradores brancos praticamente não deixaram vestígios. (...) Não se conhece o tipo de vida que havia antes do século XVIII e nem do momento em que a vila foi criada. São origens já perdidas no tempo, não havendo indicativos de como recuperá-las (...)”.

“(...) O que há de mais concreto é a origem nas iniciativas de desbravamento do sertão, a partir da busca de metais e pedras preciosas, principalmente o ouro e o diamante (...)”, pelos bandeirantes paulistas.

Outra fonte de resgate histórico muito importante é o livro Livramento: a História e o Homem (2003), com bastante ilustrações, de autoria do professor e ilustre conterrâneo José Mozart Tanajura (1936-2004).

Somos, pois, uma comunidade com três séculos de existência, sem contar a precedente civilização indígena. E, mesmo carente de boas gestões públicas, temos reconhecida vocação para polo de desenvolvimento regional.

 

Sem recursos – 28.06.2015

Perímetro Irrigado do
Brumado é esquecido

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Segundo noticiou o jornal Correio (Salvador), o ministro da Integração Nacional, o mineiro Gilberto Magalhães Occhi, anunciou em Petrolina (PE), dia 26, a liberação de R$38 milhões para ações de abastecimento de água em perímetros irrigados de quatro estados do Nordeste.

Embora a Bahia seja o maior deles, em extensão territorial, terá só R$4,74 milhões. Pernambuco é o mais contemplado (R$28,75 milhões), cabendo o restante a Sergipe (R$3,25 milhões) e Alagoas (R$1,7 milhões).

Apenas projetos baianos da  Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba) foram incluídos. Os do DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra a Seca) foram esquecidos.

Entre eles, está o Perímetro Brumado, em Livramento de Nossa Senhora, com área irrigável de 4.295 hectares. Mas apenas 2.442 são cultivadas, justamente pela alegada falta de recursos para conclusão do projeto.

Foi inaugurado em 1989, pelo então presidente José Sarney, mas está sendo sucateado, incluindo a barragem de suprimento, em Rio de Contas, e os canais de adução, por falta de recursos para manutenção.

Nossas representações políticas não têm se empenhado o bastante em favor do projeto, que já se encontra totalmente descaracterizado, com invasões das áreas não implantadas e o uso abusivo da água.

 

Polícia – 25.06.2015

Os socos no prefeito!

 

Zé Bereu (esq): prefeito (dir) me chamou de vagabundo

Raimundo Marinho
Jornalista

Preocupante a agressão física ao prefeito Paulo Cesar Cardoso Azevedo, de nossa cidade de Livramento de Nossa Senhora, Bahia. Conforme já divulgado, tem características de fato isolado, mas pede reflexão.

Repudiamos qualquer tipo de violência, contra quem quer que seja. Se socos conseguem chegar ao rosto da autoridade máxima do município, tanto a segurança individual quanto a pública estão gravemente ameaçadas.

Temos de respeitar e preservar a autoridade, mesmo diante de dissidências políticas e desmandos administrativos. É obrigatório que se busque os caminhos da lei para sanar discordâncias eventualmente surgidas.

O prefeito disse ao site Bahia Notícias:

“De repente, o rapaz partiu para cima de mim com socos. A sorte é que as pessoas que estavam perto de mim conseguiram acalmar a situação, mas eu fui atingido e prestei queixa na delegacia. O delegado está apurando se teve um mandante, porque ele não ia agir sozinho”.

“É um rapaz meio perturbado e estava alcoolizado. Fui à mesa dele e saudei, como faço com todo mundo, e ele foi bem receptivo, até que uns 20 minutos depois atacou. Por pouco, não fui ferido, não houve lesão, mas podia ter algo mais grave porque eu estava de óculos".

O alcaide insinua a possibilidade de haver mandante. Mas consta que “Zé Bereu” fora cabo eleitoral do prefeito, no Distrito de Itanajé, em 2012, e estaria se queixando de promessas não cumpridas pelo alcaide.

Na delegacia, “Zé Bereu” justificou a agressão dizendo que, na noite junina de 23 de junho, em Itanajé, pedira R$50,00 ao prefeito e este teria lhe destratado, chamando-o de vagabundo e mandando-o ir trabalhar.

 

Eleições APLB – 23.06.2015

Profissionais da Educação
renovam delegacia sindical

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Mesa de votação da eleição da APLB-Sindicato, no núcleo do município de Jussiape
Comissão Eleitoral organizou e coordenou os trabalhos

Os trabalhadores em Educação da região formada pelos municípios de Livramento de Nossa Senhora, Paramirim, Rio de Contas e Jussiape, na Bahia, filiados à APLB-Sindicato, elegeram, dias 10 e 11 deste mês de junho, a nova diretoria da unidade regional da entidade.
Os três municípios são representados pela Delegacia Sindical Rio de Contas, que possui um núcleo representativo em cada um daqueles municípios. A pesar de chamar-se Delegacia Sindical Rio de Contas, tem como núcleo-sede a cidade de Livramento de Nossa Senhora.
Concorreu a chapa única União e Luta–Organizar a Luta e Avançar nas Conquistas, eleita com 342 dos 344 votos coletados, com um voto nulo e outro em branco. A Comissão Eleitoral foi composta por Iracema Ramos Silva, Valdir Manoel da Silva e Raimundo José Miranda Ribeiro.
Os eleitos e já empossados, para dirigir a Delegacia Sindical da APLB, na região, pelos próximos quatro anos, foram Jânio Soares Lima (diretor), Marilúcio Santos Marques (vice-diretor), Eliane de Souza Bomfim Santos (secretária-geral), Anderson Castro Ribeiro (tesoureiro), Nanci Ferreira Lessa (secretária de políticas sociais intermunicipais).

Márcia de Lourdes Soares Oliveira (secretária de imprensa), Gerlando dos Santos Oliveira (secretário para assuntos jurídicos), Regiane dos Santos Aguiar (1a suplente), Orlando Silva Almeida (2o suplente) e Marilúcia Soares Lima (3a suplente), além dos coordenadores e demais integrantes dos núcleos de Paramirim, Rio de Contas e Jussiape.
Segundo o diretor Jânio Soares Lima, que foi reeleito, o processo eleitoral ocorreu conforme o Estatuto da entidade, sendo acompanhado pelo diretor da Regional Sudoeste da APLB, César Nolasco. Votaram filiados das redes estadual e municipais de ensino.
Acrescentou que, agora, a entidade vai continuar seu protagonismo na defesa dos direitos da categoria, por uma política educacional que respeite os planos de carreira, assegure os benefícios conquistados, por novas conquistas, pela luta democrática e, principalmente,  pela qualidade da educação, nos municípios, no Estado e no Brasil.

 

 

Palestra – 23.06.2015

ADAB dá orientação
sobre mudas de cítricos

 

Equipe da ADAB, que realizou as palestras

Raimundo Marinho
Jornalista

Produzir mudas de plantas nem sempre é simples e fácil. Requer cuidados especiais, principalmente fitossanitários e legais. Entre nós, essa atividade tornou-se muito intensa, com o desenvolvimento da fruticultura na região, exigindo a atenção do Estado, para a devida orientação técnica.
A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB) reuniu produtores de mudas de cítricos (laranja, limão e tangerina) de Livramento e Rio de Contas, dias 10 e 11 últimos, para o repasse de informações legais e técnicas sobre o manejo desse tipo de produção agrícola.
Realizou palestras na Câmara de Vereadores de Livramento, dia 10, e do no Teatro São Carlos, em Rio de Contas, dia 11, proferidas pela engenheira agrônoma e fiscal da ADAB, Sueli Brito, acompanhada do seu colega Weber Marcilio Malheiro Aguiar.
Os viveiristas, como são chamados os produtores, foram orientados sobre a regularização do cultivo e manuseio da produção de mudas, para evitar contaminação por pragas e não serem surpreendidos pela fiscalização.
A professora Suely Brito tem especialização, mestrado e doutorado em citros e é considerada a maior autoridade da ADAB quando se fala dos aspectos sanitários da espécie vegetal dos citros.
Produtores, engenheiros agrônomos e técnicos em agropecuária da região participaram do evento, promovido pela gerência da ADAB de Livramento de Nossa Senhora.

 

Cizânia do Brás – 17.06.2015

Quando a discórdia é inútil!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

A palavra cizânia significa “falta de entendimento entre pessoas” ou “discórdia”. Foi usada pela CDL de Livramento de Nossa Senhora, no choque entre comerciantes e o prefeito, que autorizou a Feira do Brás na cidade.

A entidade também não gostou de matéria deste site sobre o assunto, conforme mensagem que acolhemos, sem restrições, apesar de conter opiniões além do que veiculamos, impondo-nos a volta ao assunto.

Nosso alinhamento é com o primado da legalidade e a defesa do consumidor. A CDL continuou sem apontar improbidade na autorização municipal, repudiando o que não demonstrou ser ilegal.

Discordamos da sua tese, segundo a qual o Poder Público tem que fazer parceria com o Comércio e “desenvolver políticas públicas que incentivem o consumo”. Isso seria ilegal e não está, como alega, na Carta Política.

Prefeito Paulo Azevedo

Não há principio constitucional, referindo-se à ordem econômica, que obrigue expressamente o Município a interferir no comercio local. Muito ao contrário, o modelo da Carta Magna é justamente não intervencionista.

O Título da Ordem Econômica e Financeira assegura a economia de mercado, estabelecendo como princípios básicos a livre iniciativa, a valorização do trabalho humano e a existência digna para todos (art. 170).

Veda a dominação de mercados, a eliminação de concorrentes e o aumento arbitrário de lucros (art. 173). Diz que é função do Estado regular e fiscalizar o setor, pelo interesse público e defesa do consumidor.

Deve incentivar e planejar o desenvolvimento econômico, no âmbito público e não privado, com base nas leis federais (art. 174, CF), como ocorre no tratamento diferenciado a empresas de pequeno porte (art. 179, CF).

Se a CDL entende haver “imposição para o gestor estabelecer mecanismo de incentivo ao comércio local”, então o prefeito estaria em ato de improbidade, devendo ser denunciado e processado pelos lojistas.

A MÁGICA DOS R$25,00

A tese dos R$25,00 virarem R$100,00 não encontra amparo em nenhum manual de economia ou finanças. Talvez o professor e matemático Gonçalo Dela possa nos socorrer. De cara, há uma impossibilidade real.

Roberto Souza, da CDL

Se o farmacêutico “B” usar integralmente os R$25,00 para pagar a lavagem do carro, ficará sem dinheiro para quitar a fatura de compra do medicamento. Só por  uma mágica R$25,00 virariam R$100,00.

Não generalizei que os comerciantes revendem mercadorias por 10 vezes o custo. Reproduzi queixa de alguns consumidores de “que há lojistas locais revendendo mercadorias por até 10 vezes o preço de compra”.

Sendo atividade empresarial privada, é regulada pelo Estado, que impõe uma função social ao setor, destacando a valorização humana, que inclui pagamento de salario mínimo e de encargos sociais e tributários.

A cizânia, na verdade, revela incapacidade de se estabelecer uma discussão adulta, em Livramento, entre gestão pública e iniciativa privada, com cada qual assumindo suas reais obrigações em face do interesse público.

A CDL deveria, por exemplo, cuidar mais de questões maiores, como a implementação do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano, para organizar, abrir espaços comerciais e melhorar a circulação na cidade.

Nosso comércio ganhou fôlego com a fruticultura, cujo caráter predador está colocando em risco nossa vocação para polo de desenvolvimento. É melhor se preocupar mais com isso do que com os mascates paulistas.

 

Artigo – 17.06.2015

Livramento of Thrones

 

Por Zeferino Neto
zifaneto@gmail.com

Game of Thrones é uma série de televisão norte-americana que vem batendo recordes de audiência. Essa série mostra as violentas lutas dinásticas entre as famílias nobres para ter o controle do Trono de Ferro (prefeitura). E nessa luta vale de tudo, principalmente mentiras e traições.

Nesse momento quem se encontra no trono de ferro (prefeitura de Livramento) é o rei Tommen Baratheon, um rei novo e sem muita força para governar.

Essa serie se segue com a luta das 7 casas (famílias, partidos) para conseguirem sentar no tão sonhado trono de ferro.

Game of Thrones se encontra na quinta temporada e a todo o vapor. A cada temporada um representante de uma casa cai, são formadas novas alianças, e o trono fica cada vez mais cobiçado.

Em 2016 o trono de ferro de Livramento de Nossa Senhora, tudo indica, será disputado por cinco casas. Quem será o novo soberano a governar o reino de Livramento? Será Lord Gerardo Junior? Lord Ricardo Assunção? Ou quem sabe, algum conselheiro do Rei Priquito?

Não gostaria de ver em 2016 uma inversão de conceitos acontecerem em Livramento. Imagine por exemplo, se ao invés da arte imitar a vida, a vida querer imitar a arte, e assim, nossa terra fazer o mesmo que a série Game of Thrones: construir um governo feito de mentiras e vaidades, subjugando cada vez mais o povo e impedindo a sua participação de verdade.

Bom, independente quem consiga subir nesse trono que suba com consciência, que possa contribuir para a construção de uma terra “onde os poderosos não se aproveitem dos fracos” e saiba que o herdeiro direto desse reino é a população carente.

Segundo Lord Varys: “Qualquer tolo com um pouco de sorte pode acabar nascendo no meio do poder, mas merecê-lo por si mesmo, isso dá trabalho.” E cá pra nós, Oh terrinha pra brotar tolo travestido de líder!!

Não sei quanto a vocês, mas eu estou cansado de seguir reis loucos e bobos da corte. Está mais do que na hora de surgir, tanto no executivo como no legislativo, homens que consiga reunir tanto a competência técnica como a sensibilidade política.

“Não acredito em Salvadores, acredito que homens de talentos tem um papel a cumprir nas guerras que estão por vim”. Concordo com você Lord Varys, e que entre no campo de batalha apenas os homens de talento, e torço para que o povo possa reconhece-los dessa vez.

Zeferino de Paula Lima Neto é psicólogo e acredita que vale a pena lutar por Livramento

 

Água no campo – 15.06.2015

Projetos da Asamil vão
beneficiar 5.500 pessoas

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Pelo menos 5.500 pessoas da zona rural de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, serão beneficiadas com 1.100 cisternas, cada uma de 16 mil litros de água para consumo, a serem construídas pela Associação do Semiárido da Microrregião de Livramento (Asamil).

Serão nas comunidades de Couros, Malhada Grande, Formosa, Fabiano, Lagoa do Lajedo, São Timóteo, Caraíbas, São Gonçalo, Arrecife, São Félix, Lagoa do Arroz, Lagoa das Cabaças, Amoreira, Várzea D´Água, Malhadinha, Barbosa, Bem Posta, Cruz de Alma, Campos, Lagoa de Daniel, Laurêncio e outras.    

Trata-se do projeto da Asamil Cisternas de Consumo, que armazenará, no município, 17 milhões e 600 mil litros de água. Estão previstas, ainda, 42 cisternas para produção, de 52 mil litros, cada, e 30 barreiros-trincheira familiares, de 600 mil litros, somando mais de 20 milhões de litros.

Segundo a Asamil, será viabilizada a agricultura familiar naquelas localidades, tendo como público-alvo famílias inscritas no Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) que não têm acesso regular a água potável.

Na seleção das famílias, serão observados: renda familiar, famílias chefiadas por mulheres, maior número de crianças até 6 anos, maior número de crianças em idade escolar, maior número de pessoas com deficiências, maior número de idosos. (Matéria produzida a partir de informações e fotos enviadas pela Asamil)

Clique aqui para ler mais>>

 

Resposta – 14.06.2015

(Enviada por Antônio Roberto de Souza - betoconsol@hotmail.com
- e publicado na íntegra, sem qualquer revisão)

PODER PÚBLICO E A OBRIGAÇÃO DE
DEFENDER O INTERESSE COLETIVO

A recente “Feira do Brás” mais uma vez trouxe cizânia entre os comerciantes, representados por esta CDL e o Executivo Municipal, responsável por autorizar a realização do evento. Por conta disso emitimos “Nota de Repúdio”, tendo sido encaminhada a todos os veículos de comunicação, inclusive a este blog que exarou sua opinião alinhando-se à postura do Alcaide.

Este tabloide fez afirmações e levantou questionamentos direcionados à nossa Entidade, o que nos motiva fazer uso legítimo do direito de resposta, consagrado na Magna Carta.

Em primeiro lugar assenta-se divergência sobre qual o papel do Poder Público, afirma a publicação “Mas não é papel do poder público fazer a parceria desejada e muito menos incentivar consumo”.

Cremos que o Município tem sim por função precípua incentivar as atividades econômicas que promovem o desenvolvimento local. E esta não é somente uma opinião, mas sim, e principalmente, um dever legal do gestor.

A Constituição Federal, destacando os princípios gerais da atividade econômica, aponta  como obrigação do Município fiscalizar, incentivar e planejar a atividade econômica, neste caso o comércio local. Noutra passagem  normatiza que o mercado interno deve ser tratado como patrimônio municipal, e, assim ser incentivado ao bem do desenvolvimento socioeconômico.

Clique aqui para continuar>>

 

Comentário – 12.06.2015

Espíritos que nos governam!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Emerson Leal, Carlos Batista, Paulo Azevedo, Ricardo Assunção e Gerardo Junior (Esq. para Dir.)

A espiritualidade deveria ser introduzida em tudo que se referisse aos seres humanos, independente de estarem ou não organizados em um Estado laico, para que fosse encurtada a caminhada para a paz.

Assim gostaria que nossas discussões sociais e políticas se estabelecessem, especialmente agora que foi dada largada às articulações que culminarão com as eleições de prefeito e vereadores do próximo ano.

Isso nos faz voltar para as especulações em torno de nomes que podem compor o quadro de concorrentes, aqui na nossa Livramento de Nossa Senhora, onde alguns pretendentes já foram colocados.

E, até onde se pode enxergar, caminha-se para a repetição eleitoral, com as mesmas forças polarizando a disputa, embora tenha havido uma ainda não comentada e importante inversão no já tradicional tabuleiro.

Para mim, em 2016, o fiel da balança será o atual vice-prefeito, Gerardo Azevedo Júnior, que já admitiu ser pré-candidato e, pela nossa intuição, o será, ainda que não seja pelo Partido dos Trabalhadores.

Assume o papel que foi de Paulo Azevedo, em 2008 e 2012, pois o lado ao qual se juntar vencerá o pleito, restando a um ou outro lado saber abrir o devido espaço e ele já disse: “não quero repetir a vice”.

Nesse sentido, a espiritualidade o aponta para as plumas do ninho verde do Priquitão, já que a força oposta briga entre si para ver se o candidato será o ex-prefeito Carlos Batista ou seu pupilo Ricardo Assunção.

Enquanto a fogueira das vaidades consome os oposicionistas, Dr. Emerson já esquentou a corrida, mandando dizer que pode ser candidato, mas tem maturidade suficiente para ceder, se for necessário.

Jamais se arriscará a encerrar sua vitoriosa carreira com derrota e o candidato que ele apoiar, junto com o prefeito Paulo Azevedo, tende a tornar-se imbatível, já que o alcaide declinou-se da reeleição.

A posição de fiel da balança que entendemos ser a de Gerardo Junior o torna a melhor, senão a única opção, a menos que o vereador Paulo Lessa  turbine seu nome o suficiente para convencer o chefe do contrário.

Dissemos, aqui, que as eleições de 2008 e 2012 se decidiriam a favor do lado que acolhesse Paulo Cardoso Azevedo, o que se confirmou, e temos tudo para acreditar que, em 2016, esse papel será de Gerardo Junior.

Paulo Azevedo se firmou em 2004, quando perdeu por menos de 300 votos. Gerardo Junior, da campanha solitária de 2008 tornou-se o mais votado para deputado estadual, no município (2014), com oito mil votos.

Em 2008, Lia Leal perdeu porque Dr. Emerson desdenhou Paulo Azevedo e o deixou escapar para o grupo de Carlos Batista. Em 2012, foi a vez de Carlão errar e deixar Dr. Paulo voltar para Emerson Leal.

Quem tiver consciência de que é provido de espírito não terá dificuldade para entender porque, em 2016, o embate eleitoral, em Livramento, poderá ser Gerardo Junior versus Ricardo Assunção!

 

Arraiá do CRAS – 09.06.2015

Canjica, amendoim, licor, forró!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

 

Fonte da imagem: internet, via google

O mês junino em Livramento de Nossa Senhora, Bahia, será animado com extensa programação oficial, executada pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS). Começa nesta quinta-feira, dia 11, com o Arraiá do CRAS, na Praça do Forro, bairro Estocada, a partir das 16h.

Maria Dina: luta pela tradição junina

Haverá arrasta-pé e serão distribuídas guloseimas típicas, como licor, canjica e amendoim. Os organizadores esperam o comparecimento da comunidade local e de outros bairros, e das autoridades municipais.

A programação prosseguirá no dia 15, às 15h, na quadra poliesportiva do bairro Benito Gama; e dia 16, também às 15h, com o São João da Alegria, do Pro Jovem, na sede local do Programa Nacional de Inclusão de Jovens.

A secretária de Assistência Social, Maria Dina Alcântara, foram mobilizados servidores e voluntários, para promover os festejos, em ambiente típico, incluindo comidas, bebidas, decoração e apresentação de quadrilhas.

E acrescentou: “Queremos nossas festas bem bonitas. Apesar de simples, terá a emoção das celebrações juninas, com muita alegria e espírito popular, unindo jovens, adultos e idosos, para manter viva essa tradição de nosso sertão”.

 

 

APLB – 09.06.2015

Trabalhadores em educação
brigam para receber o piso

 

Jânio Lima: tentou diálogo, em vão

Raimundo Marinho
Jornalista

O Estado Brasileiro ainda não compreendeu que o trabalhador na Educação é uma categoria diferenciada. Dele depende o futuro da própria Nação, o que exige preparo e valorização, na qual se inclui a remuneração.

Para evitar vencimentos miseráveis, às vezes menor que o salario mínimo, foi aprovada a Lei Federal n. 11.738/2008, impondo o piso mensal, hoje de R$1.917,78, para jornada de 40 horas semanais.

Mas ainda há prefeituras que se recusam a pagar, como é o caso de Rio de Contas e Jussiape, na Bahia, segundo denúncia da APLB-Sindicato, que representa os trabalhadores em Educação, na Bahia.

Ela está no calcanhar dos gestores dos dois municípios e acabou de encaminhar representação junto ao Ministério Público, requerendo apuração do caso e visando o cumprimento da lei.

Segundo o diretor do núcleo regional da APLB-Sindicato, Jânio Soares Lima, antes do apelo ao MP, a entidade tentou dialogar com as autoridades municipais e deu conhecimento do fato às câmaras de vereadores.

Acrescenta que os prejudicados são os profissionais da educação básica, pelo descumprimento do que dispõe o art. 60, inc. III, alíneae”, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias.

A entidade requer dos prefeitos o imediato reajuste salarial dos professores, de acordo com o piso da categoria e também as diferenças devidas desde, pelo menos, abril de 2011.

Argumenta que a educação é prioridade constitucional, o pagamento do piso é incondicional, não cabendo alegação de falta de recursos,  por se tratar de dotação obrigatória.

Se, entretanto, o município provar incapacidade de pagamento, por insuficiência financeira, pode solicitar ajuda da União, segundo previsto no artigo 4º da própria Lei do Piso (Lei n. 11.738/2008).

 

Ecos do Brás – 02.06.2015

Função social do comércio!

 

Paulo Azevedo (esq.) nem ai para o repúdio da CDL de Roberto Souza

Raimundo Marinho
Jornalista

Mais uma vez o prefeito Paulo Azevedo, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, é alvo de repúdio da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). E sobre o mesmo assunto, a conhecida Feira Itinerante do Brás.

Primeiro, foi no final de 2014, quando o prefeito foi praticamente insultado e não reagiu. Na nota de repúdio, a CDL também qualifica o alcaide de irresponsável, por autorizar a conhecida feira dos paulistanos.

Segundo a CDL, que congrega uma minoria de lojistas da cidade, a denominada Feira Itinerante do Brás concorre com o comércio local e ainda retira daqui soma significativa de riqueza, sem qualquer contrapartida”.

A entidade, porém, não aponta a mínima ilegalidade no ato do prefeito (Alvará n.º 1962/2015). Exige parceria constante entre comércio e poder público e “políticas públicas que incentivem o consumo”.

Paulo Azevedo faz uma administração ruim, mas nesse caso agiu em defesa dos consumidores, os quais se queixam que há lojistas locais revendendo mercadorias por até 10 vezes o preço de compra em São Paulo.

A importância de nosso comércio para a economia e a vida dos cidadãos é incontroversa, devendo, assim, ser apoiado. Mas não é papel do poder público fazer a parceria desejada e muito menos  incentivar consumo.

Temos de ter um comércio criativo, autônomo, com uma função social. Mas a CDL sugere e deseja o contrário. Quantos empregos o setor gera? Quantos lojistas pagam o salario mínimo e recolhem encargos sociais?

Clique aqui para ler a Nota de Repúdio da CDL>>

 

 

“Foi lindo” – 02.06.2015

O Cálice dos Inocentes!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Jovens entre 13 e 19 anos protagonizaram a peça "O Cálice dos Inocentes"

Recebi de Flora Violleta, a meu pedido, uma síntese do espetáculo O Cálice dos Inocentes, encenado, sábado e domingo últimos, na praça principal de nossa cidade de Livramento de Nossa Senhora. “Foi lindo”, escreveu ela.

E destacou o extraordinário do evento: foi protagonizado por jovens de 13 a 19 anos. Com a humildade, colocou-se como coadjuvante, ao lado de Miguel Bartilotti, embora fossem os idealizadores e diretores da peça.

O casal é responsável pelo Atelier Flora Violleta Artes e o Projeto Atelier de Processos Artísticas. Diz que O Cálice dos Inocentes  resultou de um projeto organizado com oficineiros, monitores e alunos, em corpo único que sustentou o espetáculo.

Informa que o Projeto Atelier de Processos Artísticos foi vencedor do Edital n. 09/2013 (Dinamização de Espaços Culturais/2014), da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Em Livramento, contou com o apoio de vários comerciantes.

Temos muitos livramentenses sensíveis, que saberão fazer a leitura correta desse trabalho. É um ensinamento sobre o que nossos jovens precisam e o que nossa cultura exige.

E Flora dá uma pista importante: “a certeza de que um povo culturalizado conduzirá sua vida melhor, elegerá melhores representantes e justamente por isso nosso trabalho é tão árduo e tão reconfortante ao mesmo tempo”.

Clique aqui e leia, na íntegra, a mensagem de Flora Violleta>>

 

Artigo – 01.06.2015

Bibi Ferreira, a lenda
viva do teatro brasileiro

“Quando estou no palco é um momento de comunhão. É quando,
através de vocês, eu me encontro com Deus!” (BF)

* Rio de Janeiro – 1º de junho de 1922

Por Márcia Oliveira

Esse fenômeno do teatro nacional estreou na dramaturgia, aos 20 dias de nascida, no lugar de uma boneca, que desaparecera, na peça Manhãs de Sol, de Oduvaldo Viana.

Abigail Izquerdo Ferreira, seu nome de batismo, filha do grande ator Procópio Ferreira com a bailarina espanhola Aída Izquierdo, tornou-se conhecida, inclusive internacionalmente, como Bibi Ferreira.

Essa lenda viva do nosso teatro representa algo inusitado para o cenário artístico. No alto dos seus 93 anos, ainda hoje nos surpreende, pois está em cartaz no Teatro Net (RJ), onde canta o repertório de um dos maiores ícones da música internacional, Frank Sinatra, após longa temporada no Teatro  Renaissance (SP).

Podemos dizer que Bibi Ferreira é a Shirley Temple brasileira. Depois da separação dos pais, quando ainda era pequena, ela foi morar com a mãe na Espanha. De volta ao Brasil, aos seis anos, ingressa na escola de dança do Teatro Nacional (RJ).

E não parou mais, passando a trabalhar ao lado do pai famoso. Ao ver negada matrícula para a filha no tradicional Colégio Sion, por ser filha de artistas, Procópio a envia para fazer cursos em Londres, onde a menina aproveita para estudar seriamente o teatro.

Foi o inicio de uma trajetória de vida espetacular. Brilhou em vários filmes, entre eles Cidade Mulher, O Fim do Rio, Na Bahia. Mas é no teatro que a renomada atriz se engrandece. Nos anos 30, ela monta sua própria companhia, por onde passou grandes nomes como Cacilda Becker, Maria Della Costa, Sérgio Cardoso, Henriette Morineau e Nídia Lícia.

Torna-se uma das primeiras mulheres diretoras de teatro no Brasil. Viajou por muitas cidades brasileiras, com elenco numeroso, grandes cenários e produções caprichadas.

Ao longo da vida, recebeu muitas premiações, entre elas o Prêmio Molliére (1975), pela personagem Joana, na peça Gota D’Agua, de Chico Buarque de Holanda e Paulo Pontes.

Em Piaf,  a vida de uma estrela, Bibi vive a cantora francesa Edith Piaff, em que se consagrou e foi destacada com os prêmios  Moliére, Mambembe, Associação Paulista dos Críticos de Arte(APCA), Governador do Estado e Pirandello. Teve  uma performance quase “mediúnica”, na sutileza dos gestos, semelhança da voz, aspecto físico frágil e temperamento quente.

Personificou também a fadista portuguesa Amália Rodrigues, em Bibi Vive Amália. Brilhou, igualmente, nos recitais Bibi in Concert e Bibi in Concert Pop. Foi homenageada pela escola de samba niteroiense Viradouro, com o enredo A Viradouro Conta e Canta Bibi, uma dedicatória do carnavalesco Mauro Quintaes ao Teatro brasileiro (2003).

Na década de 60, estrelou grandes musicais, incluindo Minha Querida Lady (My Fair Lady) e Alô Dolly (Hello Dolly!), o que lhe rendeu o título de primeira atriz do teatro brasileiro, aquela que dança, canta e interpreta com perfeição. Além de tudo, é poliglota!

“Aprendi que, se a gente espalhar coisas boas por onde passar, a vida se encarrega de trazer coisas melhores ainda!”.

Foi apresentadora de programas de televisão, mas nunca quis participar de novelas. Em 1960, inaugura a TV Excelsior, com o programa Brasil 60, ao vivo, o que não era comum naquela época, no Brasil. Devido ao sucesso, foi desdobrado em Brasil 61, 62 etc. Na mesma emissora, apresentou também Bibi Sempre aos Domingos e Bibi ao Vivo.

Teve cinco casamentos, todos muito bons, segundo ela, mas somente uma filha, Tereza Cristina. Diz não mais querer namorar, alegando que “O amor é pra gente jovem. Love is Young. Fora isso, há amizade, compreensão.”

No programa Encontro (TV Globo), com Fátima Bernardes, da última sexta-feira, Bibi cantou e encantou a todos com sua altivez, serenidade, lucidez e equilíbrio.

Contou sobre sua trajetória artística, sem esquecer datas, nomes das peças que encenou e lugares por onde se apresentou, transmitindo a credibilidade que vem da sua ampla cultura, demonstrada, com simpatia, simplicidade, charme e elegância.

Com a verve e humor sempre renovados, revelou, sem reservas: “Acho o William Bonner um pão.”

Bibi Ferreira realmente faz do palco seu mundo e, da arte de cantar e interpretar, sua vida. Seu talento é natural e faz-se admirada por muitas gerações, no Brasil e diversos outros países.

“A resposta para o artista é sempre a plateia”, diz, convicta, vendo o teatro lotado de espectadores das mais variadas idades a aplaudi-la, na “jovialidade” dos seus apenas 93 anos, que, para ela, parecem bem menos.

“Me olho no espelho e digo pra mim mesma: tenho 60 anos, no máximo”.

Sentimo-nos agraciados, digo eu, pelo privilégio de conhecer artistas como você, Bibi, completa e repleta de valores artísticos, na sua genialidade “plural”. E, hoje, mais do nunca, o Brasil Canta Bibi!

(imagens copiadas da internet)

Acesse e ouça um pouco de Bibi Ferreira:

https://www.youtube.com/watch?v=gVD0A5kD_zs

https://www.youtube.com/watch?v=x0i2cmLdk7E

 

Artes Visuais – 29.05.2015

Sábado tem espetáculo,
e domingo também!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O Silêncio dos Inocentes (The Silence of the Lambs)! Você já assistiu a essa grande obra cinematográfica americana (1991), dirigida por Jonathan Demme? Não??? Então dê um jeito de assistir.

Mas, antes de procurar pelo filme, vá à Praça Dom Hélio Paschoal, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia, neste sábado (30) e domingo (31), às 20h30, e assista à peça teatral O Cálice dos Inocentes.

No filme, um psiquiatra canibal, que está preso, é entrevistado por uma policial estagiária para tentar descobrir pistas sobre outro serial killer. Há muito suspenso e terror na película, mas vale a pena assistir.

Já a peça O Cálice dos Inocentes, dirigida por Miguel Bartilotti e Flor Violeta, é bem mais suave e conta outra história que, segundo os diretores, “começa com a crença de que a arte pode transformar as pessoas”.

Além do nome, há semelhança entre as duas obras? Não sei! Você mesmo poderá descobrir. E comece sábado (30) ou domingo (31), assistindo a O Cálice dos Inocentes, na Praça Dom Hélio Paschoal, aqui em Livramento. Vai ser bonito!

Clique aqui para ler o material de divulgação do grupo, incluindo a relação dos participantes>>

 

Punição – 26.05.2015

TCM acata denúncia e manda
Dr. Paulo devolver R$911 mil

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Prefeito Paulo Azevedo: punido pelo TCM

 

Ainda cabe recurso, mas o Tribunal de Contas dos Municípios acatou denúncia contra o prefeito Paulo Azevedo, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, e determinou que o mesmo devolva R$911.062,45 aos cofres públicos, com recursos pessoais, mais multa de R$20 mil.

E aprovou a formulação de representação ao Ministério Público contra o gestor, para apurar responsabilidades. A notícia foi divulgada, na tarde de hoje, pelo site do próprio TCM-BA, mas não cita o número do processo e nem quem foi o denunciante.

As irregularidades envolvem licitações para contratar serviços médicos à população, transporte escolar, impressão de material gráfico e serviços gerais. Abrangeram, principalmente, os meses de janeiro e fevereiro de 2013, quando foi decretada situação de emergência, devido à seca.

Ontem, o prefeito apareceu nos blogs da região afirmando que não vai se candidatar à reeleição, é contra. Há cerca de um mês, na Delegacia de Livramento, ele também fez essa negativa, quando lhe provoquei, dizendo que precisava pensar na reeleição. “Não, não, jamais”, defendeu-se.

Se quiser, Paulo Azevedo tem, sim, espaço para se candidatar e não duvido que venha a fazê-lo. Mas perguntei hoje a um líder da oposição se isso faria diferença e a resposta, no popular, foi: “não fede, nem cheira”.

Mas uma coisa é certa, o alcaide têm muito preparo físico. Ao relatar o assalto em que sua Toyota Hilux SW4 lhe teria sido tomada, disse que andou uns 20 km, a pé, nos 20 minutos entre a ligação do morador da casinha e a chegada da Polícia. Equivale a ir a Rio de Contas e voltar.

Leia mais sobre a punição aplicada pelo TCM-Ba, em:

http://www.tcm.ba.gov.br/tcm/Noticia.aspx?id=3474&title=TCM-PUNE-PREFEITO-DE-LIVRAMENTO-DE-NOSSA-SENHORA-POR-IRREGULARIDADES-EM-LICITACOES

 

Maltratados – 24.05.2015

Assim, a moçada perde a
tranquilidade para estudar!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Os residentes durante protesto em frente ao alojamento de Salvador, no bairro Garcia

Soa irrazoável o posicionamento  da gestão municipal de Livramento de Nossa Senhora sobre os alojamentos estudantis que mantém em Salvador e Vitória da Conquista, por força da Lei Municipal  n° 1008/2005.

Principalmente o da Capital, onde somente muita necessidade e grande vontade de estudar poderiam levar uma pessoa a residir no local. É vergonhoso, um desrespeito aos meninos e meninas que lá vivem.

Não houve manutenção, como já denunciado. Em recente “Nota de Esclarecimento”, a prefeitura confessa que  não sabia quem e quantos moram lá. Não há funcionário municipal para tomar conta.

Tiãozinho: promessa de mais uma casa

O prefeito anterior, Carlos Batista, deixou o caos e o atual, Paulo Azevedo, deu continuidade ao descaso. Pressionado pelas denúncias, resolveu alugar outra casa, sem justificar a mudança.

Os estudantes ponderam que fica longe das escolas, além de ser menor. A própria prefeitura admite que vai sobrar gente, mas se compromete a alugar outro imóvel para alojá-los. Mas está claro que isso é um engodo.

E, mesmo sendo verdade, até lá, onde os “excedentes” vão morar? O secretario da Educação, responsável pela gestão dos alojamentos, terá de mudar a “Nota de Esclarecimento”, para responder essa pergunta.

Do contrário, os estudantes terão de abandonar os cursos e pedirem carona de volta para casa. Ou rogar ao Ministério Público que faça o gestor cumprir, de forma plena,  o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

O horroroso nisso é a indiferença da sociedade livramentense ante questão tão grave. Não percebe que são nossa juventude e nosso futuro que estão sendo maltratados. A moçada perdeu a tranquilidade para estudar!

Clique aqui e leia as notas da Secretaria da Educação:

Ofício>>
Esclarecimento>>

 

Perigo na pista – 23.05.2015

Promotoria recomenda ações
para tirar animal de rodovias

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Devido ao desleixo da fiscalização estadual e municipal e à esperteza ou desinformação de proprietários de animais, trechos das rodovias BA-156 e BA-148, no município de Livramento de Nossa Senhora, costumam ser transformados, perigosamente, em campos de pastagem.

Promotor Millen Castro (foto da internet)

Na maior parte das vias, as cercas de proteção não existem mais. Já foram registrados muitos acidentes, nesses locais, vitimando pessoas e os próprios animais. E nada vinha sendo feito pelas autoridades para impedir as ocorrências ou responsabilizar os donos dos bichos.

A Promotoria de Justiça, através do promotor Millen Castro Medeiros de Moura, decidiu agir, emitindo “Recomendação” à Administração Municipal, ao Comando da Polícia Militar e, especialmente, aos proprietário dos animais, para que atuem na solução do problema.

Esclarece sobre os riscos de acidentes que a presença dos animais pode causar, pede a preservação das cercas que protegem as pistas e que os animais sejam mantidos em locais cercados, impedindo que circulem livremente pelas estradas, como vem acontecendo.

Lembra as condições em que animais devem ser conduzidos por rodovias e alerta sobre a responsabilidade civil e penal dos donos, em caso de danos eventualmente causados. Mas vale acrescentar que as providências também protegem a integridade e a vida do animal.

Clique aqui e leia, na íntegra, as recomendações do Promotor de Justiça>>

 

Medicina – 22.05.2015

Médicas inauguram clínica
especializada em Livramento

 

Raimundo Marinho
Jornalista

 

 

As médicas Irene Maria Chaves Teixeira e Jucélia Amâncio Barbosa de Alencar inauguram amanhã (23), em Livramento de Nossa Senhora, Bahia, a clínica AME (Assistência Médica Especializada), para atendimento nas áreas de Endocrinologia, Metabologia e Oftalmologia.

Um médico endocrinologista, termo pouco conhecido do público, trata de doenças como diabetes, problemas na tireoide, obesidade, colesterol, transtornos do crescimento e da puberdade, entre outros.

Cuida, também, do metabolismo humano, ou seja, do funcionamento geral do corpo, envolvendo os mecanismos químicos que regem sua formação, seu desenvolvimento e a renovação das células.

A oftalmologia, claro, é bem mais conhecida. É a especialidade médica que cuida dos olhos e o médico dessa área é o oftalmologista. (Não confundir com oculista, técnico de laboratórios que fazem óculos).

Com a AME, as especialistas Irene e Jucélia trazem os avanços dessas áreas médicas para nossa cidade, contribuindo para a expansão e aprimoração da assistência médica privada em Livramento.

Clique aqui para saber mais sobre as duas profissionais>>

 

Antibióticos – 17.05.2015

Doenças hoje tratáveis
podem voltar a matar

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Há cerca de duas ou três décadas, surgiu o temor da afetação do organismo humano, causando degenerações, pelo consumo de carne com hormônios, injetados nos animais para acelerar o crescimento e a engorda.

Esse perigo parece fichinha, agora, diante de outro maior, que é a injeção de antibióticos nos animais, por produtores inescrupulosos e cruéis, desejosos de aumentar e baratear a produção de carne.

Dois terços dos antibióticos produzidos nos EUA e Europa são usados com essa finalidade. E resíduos do medicamento, por óbvio, acabam sendo ingeridos por quem come o produto.

Além isso, em doses baixas e constantes eles geram bactérias super resistentes, capazes de matar pessoas de forma incontrolável, tornando os antibióticos inúteis, segundo alerta a Organização Mundial de Saúde.

Os ministros da União Europeia estão negociando leis para minimizar o problema, como já mostraram que é possível Dinamarca, Suécia, Noruega e Holanda, reduzindo o uso de antibióticos na indústria da carne.

Contra o lobby dos produtores, a organização Avaaz.org: o mundo em Ação iniciou a coleta de um milhão de assinaturas, em petição a ser enviada ao plenário da União Europeia, antes da votação das  leis.

(Imagens copiadas da internet)

Para assinar a petição, acesse: https://secure.avaaz.org/po/antibiotics_factory_farms_loc/?bNqByfb&v=58082

Saiba mais sobre a Avaaz em: http://www.avaaz.org/po/about.php

 

 

Mortes matadas – 17.05.2015

De que vale estatística
sem um plano de ação?

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Lançamento do Mapa da Violência 2015, em Brasília (Foto: José Cruz/Ag. Brasil)

Jovem negro tem mais chance de ser assassinado do que branco, grifo nosso. Essa frase predominou nos noticiários do rádio, TV, jornal e internet, em todo Brasil, na última semana. Melhor dizer risco, ao invés de chance.

Refere-se ao Mapa da Violência 2015, elaborado por Júlio Jacobo Waiselfisz, em parceria com a Unesco e chancela do Governo Federal. Foi divulgado no último dia 14, sob o título Mortes Matadas por Armas de Fogo.

A discriminação do negro no Brasil é acintosa, embora longe de igualar aos EUA, por exemplo. Ele reina nas estatísticas de mortes e criminalização. Quando “vira alguém”, é tratado como alforriado, nas manchetes.

Lembro-me da manchete de quando minha amiga Ivete Sacramento foi nomeada reitora da UNEB: primeira reitora negra do Brasil. O que deveria ser natural, na sociedade, é visto como uma concessão!

A possibilidade de ser assassinado não é chance, como induziram as manchetes. Embora também signifique probabilidade, na verdade é um risco grave. O termo chance é para as oportunidades e não a morte!

Deve ser aplicado para referencias positivas, desejadas. No caso presente, ficaria melhor dito por quem, de fato, deseja ver o negro morto, como poderia ser a hipótese do agente discriminante.

Sociólogo Júlio Jacobo apresenta o trabalho

BAHIA LIDERA MATANÇA

O Mapa da Violência 2015 mostra que 39.686 pessoas foram vítimas fatais de arma de fogo, em 2012, no Brasil, sendo 28.946 negros e 10.632 brancos. No geral, predominou o homicídio (94,4%).

A Bahia ficou na frente, em 2012, com 4.512 assassinatos de negros, contra 1.241, em 2003, e apenas 370 (2012) e 114 (2003) de brancos. São Paulo fez o inverso: 4.042 negros assassinados, em 2003, e 1.863, em 2012.

Tanto o Mapa de Júlio Jacobo Waiselfisz quanto estudo feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostram que é altíssimo o risco do negro, principalmente os jovens, serem assassinados, no Brasil.

Senti falta da proporcionalidade, que tem de ser considerada sob pena de haver distorções. Por exemplo, onde a população negra é maior, o número de assassinatos em seu meio tendem a ser maior, claro.

Como no Sul do Brasil, onde se mata mais brancos, pois a população negra é insignificante. Não vi essa ressalva. Cabe, ainda, indagar: para que servem estatísticas, sem vontade política e social de sanar os problemas?

Leia na integra o Mapa da Violência em:

http://www1.brasilia.unesco.org/download/MapaDaViolencia2015MortesMatadas-SobEMBARGO.pdf

 

Vereadores cansados – 15.05.2015

Um, de fuxicar e outro,
de defender a situação

 

Caiau encerra "oposição fuxiqueira"

Raimundo Marinho
Jornalista

Tudo pode ocorrer nos ambientes legislativos do Brasil, até mesmo as vias de fato (socos e pontapés). Civilizada é a Câmara de Vereadores de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, onde não se chega às “vias de fato”.

Ainda bem! No máximo, ao pitoresco e à comicidade. Na sessão do último dia 8, por exemplo, o oposicionista Jorge Lessa (Caiau) fez a reveladora confissão de que era da “oposição fuxiqueira”.

Isso foi após denunciar o desrespeito à lei que regula o serviço de taxi da cidade, ameaçando levar ao Ministério Público; e de apontar, por ouvir dizer, que colegas usam máquinas da prefeitura para atender eleitores.

Mas só reclamou do uso exclusivo, pela situação, sem dizer nomes, os quais estariam retendo as máquinas. E pediu, “humildemente”, que o pão (as máquinas) seja repartido com os demais vereadores.

Encerrou sua manifestações, justificando que “cansei de ser vereador de oposição fuxiqueira, pois quero o melhor para Livramento, meu compromisso, agora, é com o povo, como sempre foi”.

Já José Roberto Caires (Zé de Vital), ferrenho situacionista, teve um surto oposicionista e acusou o secretário de obras, Jorge Requião, de não sair para conhecer a realidade das ruas e estradas municipais, acrescentando que ele comanda “verdadeira operação tartaruga”, no setor.

 

Deixa saudade – 15.05.2015

Consuelo Pondé, uma
mulher engajada na vida!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Consuelo era presidente do IGHB e diretora da Associação Baiana de Imprensa

Faleceu ontem em Salvador a professora Consuelo Pondé de Sena, 81 anos. Foi minha professora na Faculdade de Filosofia, em 1972, quando estudava jornalismo, e voltamos a nos encontrar na diretoria da Associação Baiana de Imprensa, onde nos reuníamos ultimamente.

Como se costuma dizer, era uma “mulher adiante do seu tempo”. Antes de adoecer, final do ano passado, presidia, há 19 anos, o Instituto Geográfico e Histórico da Bahia. Historiadora, educadora, escritora e jornalista, ocupava a cadeira 28, desde 2002, da Academia de Letras da Bahia.

Uma professora instigante, amiga, ousada, alegre, receptiva, que muito se diferenciava entre os docentes da Universidade Federal da Bahia, nossa Porta de Minerva, naquela época.

Antigamente, professor ficava no coração do aluno, eu os guardo todos. Uns aconchegam-se mais em nós. Para mim, Consuelo foi uma. Companheira na ABI, eu percebia que ela se orgulhava de me referir como seu ex-aluno.

Deixa saudades, professora! Sei que não economizou a vida, ocupou todos os espaços que lhe foram abertos. Lutou pela preservação da cultura e da História da Bahia. Sobretudo, dignificou e enalteceu as mulheres.

Foi comovente a cerimônia de despedida da mestra, hoje, no crematório do Cemitério Jardim da Saudade, em Salvador. Siga na luz de Deus, mestra. Vamos preservar a admiração e o respeito que você fez crescer em nós.

 

Falecimento – 11.05.2015

Morre Aguiar, decano da
política livramentense

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Morreu, no final da tarde de hoje, em Vitória da Conquista (BA), onde se encontrava internado, por conta de um AVC, o veterano político Amâncio Lima Aguiar, 76 anos, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

Em sua intensa trajetória política, foi vereador constituinte, participando da elaboração da Lei Orgânica do Município, em 1988. Depois, elegeu-se mais uma vez, em 1996. Presidiu o diretório local do PMDB, por dois períodos.

Nos mandatos do prefeito Carlos Batista (2005-2008/2009-2012), ocupou a função de assessor especial da prefeitura. Foi militante comunista e chegou a se esconder da perseguição dos militares, nos anos duros da ditadura.

Era uma espécie de ícone ideológico da juventude livramentense da minha época. Guardo dele a imagem de pessoa afável, receptiva, sempre dedicado à política e mestre de muitas gerações.

Consta que era muito fiel aos companheiros, para os quais fora uma fonte de aconselhamentos. Destacado líder do PMDB local, ajudou a quebrar a hegemonia política que havia, no município, antes de 2004.

Como todo ser humano, tinha virtudes e defeitos e abre uma grande lacuna entre nós. Deixa três filhos, Cassius, do relacionamento com Nilza (Tia Pia), e Vinicius e Daniela, com Aparecida (Cida), sua atual companheira.

 

 

 

Artigo – 10.05.2015

Mãe, um ser zeloso,
amoroso... saudoso!

 

Por Márcia Oliveira

O Mandacaru, nos dez anos de existência, muito homenageou as mães. Mães que sofrem, mães felizes, Mães da Praça de Maio, mães de todas as praças, mães de todos os credos, mães de todas as raças, , mães gordas, mães esbeltas, mães que carregam no rosto beleza singular!

Mães na pluralidade universal dos seres, mães que trabalham e mães que não podem trabalhar, jovens mães, mães idosas, cujos cabelos brancos registram as profundas marcas das experiências vividas!

Mães que ensinam, mães que aprendem, as que cantam e que dançam. E, porque não dizer, mães que não conseguem ser mães, mães-avós, avós-mães. Mães que choram pelos seus filhos... e filhos que choram pelas Mães.

Muito já foi escrito, cantado, recitado e falado sobre MÃE. Mas, na verdade, parece-nos sempre pouco, diante da grandeza do ser que ela representa.

Andamos por muitos jardins, procurando uma flor para ofertá-la e... em lugar algum a encontramos, porque seu nome é MÃE, e mora no jardim do coração.

E, não mais que de repente, vemo-nos pensando no quadro que enfeita a parede do tempo, que não volta mais. Ela com o chinelo na mão, o avental sujo de ovo, e tudo daríamos para viver isso de novo!

Ela é a dona de tudo, é a rainha! Vale mais, muito mais, que o céu, a terra, que o mar! É a riqueza maior que o pobre recebe de Deus.

E o poeta, por mais que tentasse encontrar palavra mais bonita que o doce nome de MÃE, para enobrecer seus versos, jamais conseguiria.

Batatinha quando nasce espalha a rama pelo chão, mamãezinha quando dorme põe a mão no coração”.

Só quando crescemos é que percebemos a importância das “inocentes” palavras desses primeiros versos aprendidos no saudoso jardim da infância.

Ela põe a mão no coração, onde deposita seu universo de preocupações para com o filho amado. Vela pelo seu sono por noites sem fim, para que o “ bicho papão” não o acorde.

Dorme meu pequenininho, dorme que a noite já vem, sua mãe nunca está cansada, de tanto amor que ela tem...”

Na incansável missão de MÃE, depois de noites, tantas vezes mal dormidas, tem dias de labuta em prol dos seus filhos: comida predileta, roupa bem passada.

Repete, diariamente, frases como: vai escovar os dentes, é hora da escola, RESPEITE SEUS MESTRES, está com febre, coloque o agasalho, vá brincar, guarde os brinquedos, atenção no trânsito, cadê o chinelo, não tome água gelada, precisa se alimentar direito, limpe os ouvidos, respeite os mais velhos, peça a bênção aos pais e avós, cumprimente as pessoas.

Reze e agradeça ao Papai do Céu: “Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a Ti me cofiou a piedade divina, sempre me rege, me guarde, me governe, me ilumine , amém”.

É impossível enumerar tudo que aprendemos da nossa MÃE! E, com o passar do tempo, já crescidos, achamos graça de suas lições e, juntos, gargalhamos diante da luz da sua sabedoria!

Creio que a maior preocupação das MÃES não é criar os filhos e sim vê-los crescer. Muitos deles, crescidos, fogem das mãos cuidadosas das mães, do seu olhar zeloso e ganham o mundo.

Deixam o aconchego do abraço materno, para deitar no berço das noites escuras, não raro sombreadas pelas aspirais de um cigarro ou pelo gosto amargo da bebida, da droga que o vicia. Conhecem os perigos e fazem deles seus companheiros. Já não escutam o soluço das MÃES.

Em silêncio, elas deixam sangrar o coração em desalinho. No deserto das suas esperanças, debruçam sobre a mesa, a olhar para a maçaneta da porta e rezam para vê-la se mover, anunciando a volta do filho amado para casa.

Momento sagrado, retribuído pela prece singela, mas contrita: Obrigada, meu Deus, muito obrigada, ele voltou!

Exerce, muitas vezes, o papel de avó, outras tantas de pai, mas é sempre a AMIGA maior que nos conforta. Aquela que, de joelhos dobrados, rosto em lágrimas, é nosso abrigo na hora da dor!

E, hoje, longe dela, queríamos que nos ouvisse: “Me dá teu colo, MÃE, mulher que eu adoro, MÃE... por te conjugo o verbo amar!”

É dito que MÃE não foi feita para sepultar o filho, pois, segundo a natureza humana, é a maior das dores do mundo.

O filho sai das entranhas maternas, e estranhas são suas reações quando cresce. Parece esquecer  o quanto a mãe o ama, preocupa-se e ora por eles... principalmente quando sai de casa para enfrentar a vida.

Também é triste sepultar nossa MÃE! É um vazio inominável, algo impossível de ser definido com palavras. O tempo nos dá certo conforto, mas a lacuna não desaparece.

Os dias trazem no vento o cheiro dela, a melodia preferida, o som da sua voz, o andar pela cozinha, o descansar na cadeira de balanço, a lembrança do seu vestido preferido, florido com as cores da esperança!

Por toda casa, está sua presença ausente. Seu retrato amarelado, ainda na parede, agora ostenta a moldura da  saudade!

Saudade de mãe é como retornar a nós mesmos, recordar o recomeço de todos os dias. Sentir saudade de nossa mãe é busca sem encontro, fim sem início. É dor que se repete na lembrança dos seus cabelos brancos, alívio no sorriso que nos acalentava.

Saudade de mãe é reviver cenas da infância, que insistem em não sair da nossa mente, as brincadeiras, as quedas, o cuidado que curava. Tudo parece tão distante, pois foi-se alguém que era tão perto! De modo geral, as MÃES são iguais!

Não importa onde e como nascemos, vivemos, pensamos. Um belo dia, deixamos o conforto da casa materna, abandonamos seu colo e seguimos nossa própria viagem, desassossegando o coração da nossa MÃE.

Ela chora, ao passar a mão em nossos cabelos e nos alerta sobre os perigos do mundo lá fora. Depois, fica a nos esperar, sem mesmo saber se voltaremos, com os olhos perdidos no horizonte infinito da saudade.

Mas ela sabe que somos como passarinhos, criamos asas e queremos voar!

Obrigada, MÃE!

(Vídeos e imagens copiados da internet)

Clique abaixo para ver e ouvir os vídeos:
https://www.youtube.com/watch?v=Bmd6Oyu58YU
https://www.youtube.com/watch?v=8Fh3wqfiSlU
O que aprendi com minha mãe

 

Comentário - 08.05.2015

Vamos perder 44 em quatro!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O prefeito de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, Paulo Azevedo, enfeitou sua campanha vitoriosa, em 2012, com promessas realmente sedutoras, como UTI no hospital municipal e hospital na Vila de Iguatemi.

Batemos palmas para ele, pois era quase impossível imaginar que um cristão contrito pudesse recorrer ao engodo para se eleger.  E culminou a verve, que resultou vazia, prometendo fazer 44 anos em quatro.

Multiplicou o tempo regular do mandato pelo número do partido pelo qual se candidatara. Com isso, tirou qualquer chance do adversário prometer algo mais eloquente, ainda que fosse para não cumprir.

Eram promessas críveis, pois não vinham de um pigmeu, pareciam de estadista, mesmo afetadas pela emoção do palanque. Todas, de fato, exequíveis, se confrontadas com a noção correta de gestão pública.

Apenas exigiam gestor competente e ousado, o que Dr. Paulo não quis ser. Dos 44 anos, ele já perdeu 9.450 dias, mas ainda tem 6.610 para gastar. Dar muito bem para a construção do hospital e da UTI.

Sobre as conjecturas para 2016, não há ilusões. Se não surgir nenhuma ação nova, idônea e forte, será repetido o quadro de escolhas de 2012: Emerson Leal e Carlos Batista, ou quem eles apoiarem.

Mas esse fatalismo crônico é desmontável. Entre nós, há instituições e pessoas aptas a construir novos rumos, basta se dispor a isso. Existem múltiplos caminhos a serem abertos.

O fato é que a inteligência das pessoas de bem de Livramento, assim como as futuras gerações, não podem continuar reféns desse circulo tão vicioso de nossa política. Chega de alegorias e vaidades! Estamos cansados!

 

Meio ambiente – 08.05.2015

Um código londrino!

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Fotos da audiência pública (ASCOM/C.V.Livramento)

Tem alta qualidade técnica, na redação e no conteúdo, o Projeto de Lei n. 08/2015 do Poder Executivo de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, aprovado pela Câmara de Vereadores, em 30.04.2015.

A nova Lei Municipal institui o Código Ambiental do Município, terceira e última etapa do processo que efetiva a inserção de Livramento no Sistema Nacional do Meio Ambiente (SISNAMA).

O Fundo do Meio Ambiente e o Conselho Ambiental foram as etapas anteriores. O SISNAMA é formado por órgãos e entidades da União, estados, Distrito Federal, municípios e fundações públicas.

Arrisco-me a dizer que passamos a ter um dispositivo legal de qualidade comparável ao nível civilizatório de Londres, mas destinado ao bem-amado sertão sucupirano de Livramento, onde se tem alergia às leis.

PROBLEMAS SÃO MUITOS

As leis municipais cobrem assuntos do peculiar interesse local. Assim, o Código Ambiental de Livramento estabelece as obrigações do município na proteção do meio ambiente, conforme previsto na legislação federal.

Mas nosso município não tem estrutura para fazer cumprir as exigências da nova Lei, que corre o risco de ser apenas uma facilitadora de licença ambiental para contumazes predadores, que nunca são fiscalizados.

É preciso um combate firme contra o mau uso dos recursos hídricos, incluindo o lençol freático, o agronegócio predador e a indústria ceramista, acusada de transformar o bioma da caatinga em lenha para seus fornos.

O sistema de saneamento básico da nossa cidade, que já era precário, ruiu completamente. Os rios morreram e os resíduos de agrotóxicos nos rodam por todos os lados, principalmente na alimentação.

NAS MÃOS DA POPULAÇÃO

A população tem se mostrado indiferente a tudo isso, apesar dos inúmeros alertas já feitos, inclusive aqui por este site. Sendo assim, a gestão municipal nunca vai se preocupar com o problema.

A aprovação da lei foi oportuna, mas feita de forma açodada. O projeto merecia mais abertura à comunidade, levado exaustivamente às escolas e outras entidades. Havia interessados no açodamento?

Tudo feito no mesmo dia: audiência pública, discussão técnica e a sessão da Câmara que aprovou a lei.  Sem necessidade, não era assunto urgente. Para o presidente do Legislativo, Paulo Lessa Pereira, “a lei é um avanço”.

E é, embora apenas replicasse o que já existe na esfera estadual e federal. E ele acrescenta que, agora, “a prefeitura terá de formar equipe técnica”,  para corresponder aos ditames da nova lei.

Penso, todavia, que se depender da prefeitura, nada será feito. Porém, a comunidade passa a ter um meio legal mais específico para cobrar ação dos gestores, inclusive através do Ministério Público..

 

Educação – 05.05.2015

Finalmente, sai Rafael e
entra Sebastião Fernandes

 

Tiãozinho: o quarto secretário

Raimundo Marinho
Jornalista

Alta rotatividade! Primeiro, foi um político (Paulo Lessa), que não deu certo. A segunda, pedagoga e acadêmica de direito (Vanda Meira), também não. O terceiro, professor (Rafael Tanajura), igualmente caiu.

Agora, o dublê de empresário e professor Sebastião Fernandes de Oliveira, o Tiãozinho, é o quarto secretario da Educação de Livramento de Nossa Senhora, na gestão mambembe do prefeito Paulo Cesar Azevedo.

Depois de negar, há 71 dias, intercalando um “não, por enquanto, não”, quando perguntado se cogitava deixar o cargo o agora ex-secretário foi exonerado, conforme ato de ontem, dia 4, no Diário Oficial local.

A mesma edição traz os decretos exonerando Sebastião Fernandes de Oliveira da função de diretor de Tributos e nomeando-o secretário da Educação. Tiãozinho é um homem dinâmico, mas pouco íntimo da área.

 

Desilusão – 05.05.2015

Chiquinho do PT sai do
partido decepcionado

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Quando alguém se dedica muito a uma causa, esta ou o que lhe representa costuma incorporar-se ao nome da pessoa, famosos ou gente do povo, como Paulinho da Viola, Zé do Bar, Tõe da Farmácia, Zeca Pagodinho.

Foi assim com Francisco Aguiar Rocha, que poucos conhecem, a não ser que diga tratar-se do popular Chiquinho do PT e sua indefectível camisa vermelha. O Partido dos Trabalhadores era sua vida.

Francisco ou Chiquinho do PT

Muito brigou pela sigla, que há 12 anos governa o Brasil. Mas a legenda, infelizmente, desgovernou-se. Chiquinho é uma prova: “Em 16.03.2015, dei entrada em um pedido de desfiliação do Diretório Municipal do PT”.

Assim começa sua “Carta de Despedida” do partido, dirigida “aos amigos e amigas que acompanharam meus 33 anos como militante”. E todo mundo sabe a importância dos militantes nas campanhas vitoriosas do PT.

Mas o abnegado Chiquinho, que milita em Livramento de Nossa Senhora, sai magoado e decepcionado: “Fui até o fim um petista à moda antiga, sem submeter-me às novas imposições que estamos vendo agora”.

E cita quais: “poder econômico, corporativismo, ditadura da publicidade e da política do espetáculo, submissão ao Executivo de plantão” e  a “compra sistemática de militantes por meio de cargos”.

Mostrou-se chocado com “as recentes afirmações de Lula, dizendo que parte de nossas ações na oposição eram bravatas”. Chiquinho, natural de Rio de Contas (BA), conheceu Lula de perto, no ABC paulista.

Clique aqui e leia a “Carta de Despedida do PT”, de Chiquinho

 

Lembrança – 01.05.2015

AYRTON,
21 anos fora de cena!

“O fato de ser brasileiro só me enche de orgulho!” ( A. S.)

São Paulo – 21.03.1960

Imola-Itália - 01.05.1994

 

Por Márcia Oliveira

Era um dia chuvoso, como hoje, aquele domingo, 1º de maio de 1994. O Brasil praticamente parou para assistir a mais uma corrida de Fórmula I, pois lá estava o líder maior das pistas automobilísticas: Ayrton Senna da Silva.

O que seria mais uma comemoração, transformou-se em tragédia. Há exatos 21 anos, o mundo chorou pela perda do seu mais novo campeão de corrida – Senna morreu após colidir com o muro na curva do Tamborello, do autódromo de Imola, na Itália, durante o Grande Prêmio de San Marino.

De alguma forma, muitos brasileiros lembraram-se de Senna, hoje: visitando seu memorial, seu túmulo, em orações e pensamentos, pelas redes sociais ou mesmo vendo sua imagem refletida na fonte luminosa do Ibirapuera, em São Paulo.

Teve quem se recordasse onde e o que estava fazendo no momento em que soube da morte do ídolo Fórmula I. Eu, por exemplo, jamais me esquecerei, pois coincidiu com o dia do batizado do meu querido, também saudoso sobrinho e afilhado Matheus Felipe, minha referência maior de amor.

Ayrton Senna foi três vezes campeão mundial (1988, 1990 e 1991). Subiu ao pódio 80 vezes, ocupou 65 pole position e comemorou 41 vitórias.

“O medo me fascina. Vencer é o que importa. O resto é consequência”. “O segundo lugar nada mais é do que o primeiro dos perdedores”.

O piloto fazia dessas palavras sua força para chegar sempre em primeiro lugar, caso contrário, não julgava interessante.

“A Fórmula I é um tempo perdido se não for para vencer. Vencer sem correr riscos é triunfar sem glórias”.

“O importante é ganhar. Tudo e sempre. Essa história de que o importante é competir não passa de pura demagogia.”.

“Na adversidade, uns desistem, enquanto outros batem recordes”.

Tímido, reservado, de ar sereno,  Beco, como era conhecido em família, esforçava-se para que sua vida pessoal ficasse longe dos holofotes e das especulações.

“Uma maneira de preservar sua própria imagem é não deixar que o mundo invada sua casa. Foi um modo que encontrei de preservar ao máximo meus valores”.

“A verdade é que todo mundo vai te machucar; você só tem que escolher por quem vale a pena sofrer”.

Trazia em si não só a simplicidade do sobrenome: Silva, como no semblante calmo o carisma de um homem bom, íntegro e sincero.

“Não importa o que você seja, quem você seja, ou o que deseja na vida – a ousadia em ser diferente reflete na sua personalidade, no seu caráter, naquilo que você é. E é assim que as pessoas lembrarão de você um dia.”

Ayrton era um cara deveras humilde, nunca deixava a vaidade invadir seu coração de herói das pistas.

“Eu sou parte de uma equipe. Então, quando venço, não sou eu apenas quem vence. De certa forma termino o trabalho de um grupo enorme de pessoas”.

Destemido e seguro, enfrentava com garra as corridas nos dias de chuva – a sua maior aliada. Ela sempre foi para ele como um talismã para as suas conquistas. Seria, o que podemos dizer, as lágrimas de alegria que Deus derramava nas pistas que Ayrton enfrentava. E quase sempre deu certo.

“Deus é Grande e forte. Quando Ele quer não tem quem não queira. Ele é maior do que todos. Devo a Ele a oportunidade que tive de chegar onde cheguei. Muitas pessoas têm essa capacidade, mas não têm oportunidade. Ele a deu pra mim, não sei por que. Só sei que não posso desperdiçá-la”.

Senna conciliava o estilo conservador, na ideologia e no comportamento, com discreta sucessão de aventuras sexuais e casos amorosos passageiros.

Mas há algo pouco conhecido a respeito da sua vida, somente agora explorado: ele foi oficialmente casado com a decoradora Lílian de Vasconcelos Souza.

Filha de uma família muito ligada à do piloto, eles se conheceram crianças. Viveram casados por apenas 14 meses.

Ela nunca tentou tirar proveito da fama do ex-marido. Essa sua postura ganhou elogios da família: “Ela jamais se valeu da união com meu irmão para aparecer”, afirma Viviane Senna.

“Eu me anulei totalmente para apoiá-lo. Esse foi o meu grande erro. Hoje percebo nossa imaturidade: eu queria brincar de casinha e ele de carrinho. Ayrton Senna era ídolo do povo. Sempre separei bem os sentimentos, mas, naquele dia, em Imola, quem morreu foi meu Beco”, disse Lílian.

O envolvimento de Senna com celebridades (Xuxa, Marcella Prado e Adriane Galisteu) concorreu para que seu estilo outrora conservador, seguindo os rígidos caminhos morais indicados pelos pais, desse lugar a um Ayrton determinado a cuidar mais diretamente de seu destino.

Nessa travessia, sua companheira era Adriane Galisteu – que não tinha a aprovação da família Senna. Apesar do carinho e apreço que tinha pelos pais (Milton e Neyde) e pelos irmãos (Viviane e Leonardo), Ayrton emancipou-se deles, após se envolver com a modelo Adriane.

Mulheres – com elas uma encrenca, mas sem elas não se pode viver!”

Dias após a morte de Senna, a modelo Marcella Prado pediu exame de DNA de sua filha Vitória, de seis anos, alegando ser a única herdeira de 25% do patrimônio de R$720 milhões deixados pelo piloto. O resultado foi negativo.

“Dinheiro é um negócio curioso. Quem não tem está louco para ter; quem tem está cheio de problemas por causa dele”, dizia Ayrton Senna.

O maior dos nossos pilotos tinha uma visão realista dos perigos que enfrentava. Almejava muitos anos de vida, mesmo com ela cronometrada pelo velocímetro dos carros que guiava.

“Somos insignificantes. Por mais que você programe sua vida, a qualquer momento tudo pode mudar”.

E tudo mudou, naquela manhã de domingo. Perdemos Ayrton Senna, aquele que fez transbordar emoções a cada vitória trazida para o Brasil. Perdemos o homem que se sensibilizava com a situação das nossas crianças:

“Se a gente quiser modificar alguma coisa, é pelas crianças que devemos começar. Devemos respeitar e educar nossas crianças, para que o futuro das nações e do planeta seja digno”.

A Fundação Ayrton Senna, criada pela família do piloto, tem feito a sua parte.

“Acidentes são inesperados e indesejados, mas fazem parte da vida”.

Inesperadamente, ele se foi, levando o carinho e a saudade de milhões de pessoas, anônimos que choraram e que jamais o esquecerão.

Parece que Ayrton, esse cavaleiro das pistas de corrida, sabia o que estava previsto, não só por viver sobre rodas velozes, mas, sobretudo, por ter uma íntima ligação com a divindade:

“Se a morte deve levar-me, então que seja com toda força, numa curva, porque me vejo mal acabar minha vida numa cadeira de rodas”.

E foi atendido. Perdeu sua vida na curva do Tamborello.

“O dia que a morte chegar, chegou. Pode ser hoje ou daqui a 50 anos. A única coisa certa é que ela vai chegar. Eu sou feliz. Serei plenamente feliz, talvez, se chegar, com sabedoria aos 60 anos. De qualquer forma tenho muita vida pela frente.”

Não realizou esse desejo, pois viveu “somente” 34 anos.

“Meu maior erro? Acho que ainda está para acontecer”.

Aconteceu, Ayrton, seu maior erro foi participar daquela última corrida, sendo que estava com seu emocional e psicológico abalados devido a problemas familiares e profissionais. Você sentiu que não era o seu dia de vencer e chegou até a comentar com pessoas mais próximas. Mas seu incontido desejo de correr falou mais alto.

“Vocês nunca saberão como um piloto se sente quando vence uma prova. O capacete oculta sentimentos incompreensíveis”.

E você, meu caro Ayrton, jamais saberá o quanto de vazio sua ausência nos trouxe. Nossas manhãs de domingo nunca mais foram as mesmas, não mais ouvimos Galvão Bueno gritar “Ayrton Senna do Brasil”. E jamais conseguiremos ocultar o que sentimos por você: saudades!

(Imagens copiadas da internet)

Músicas em homenagens a Ayrton Senna:

1) https://www.youtube.com/watch?v=EK-gyDf-9r4

2) https://www.youtube.com/watch?v=MPp0BjybE48

3) https://www.youtube.com/watch?v=Q42_6fl49BE

4} https://www.youtube.com/watch?v=whzdrar6EJ8

 

Residências – 29.04.2015

Prefeitura ignora os
alojamentos estudantis

 

Raimundo Marinho

Jornalista

A situação do alojamento de Salvador que já era degradante em 2014 ficou pior

Cresce a angústia dos residentes das casas estudantis de Livramento de Nossa Senhora, em Vitória da Conquista e Salvador, que foram sempre tratadas com descaso pelos gestores municipais.

A prefeitura não cumpre a Lei Municipal n° 1008/2005, que criou as residências. Em junho de 2014, O Mandacaru denunciou a degradação do alojamento de Salvador, mas nada foi  feito e a situação piorou.

O município teria alugado novo imóvel, no bairro Pituba, mas os estudantes não gostaram. Alegam que não cabe todos os atuais residentes, fica bem mais distante do campus universitário e o serviço de transporte é ruim.

Segundo o estudante Lucas Moreira, presidente da Residência,  a nova casa “fica em um bairro nobre, longe do restaurante da UFBA, fora da área de circulação dos ônibus gratuitos”, apelidados de “BUZUFBA”.
 
Acrescenta que isso gera gastos que a maioria não tinha e nem pode bancar. Os estudantes, pedem apenas que o imóvel atual seja restaurado e tomadas as providências que a prefeitura garantiu ao Ministério Público.

Os residentes de Vitória da Conquista também queixam-se de deficiências parecidas e foram pedir a intervenção da Câmara de Vereadores. Mas lidam também com dificuldades de relacionamento entre si.

Foram recebidos  pelo presidente do Legislativo, Paulo Lessa Pereira, e demais vereadores, prometendo empenho na busca de solução para sanar as precariedades que estão inviabilizando os alojamentos.

A nova casa parece bem conservada, mas residentes acham pequena e longe

 

 

Pelo piso salarial – 29.04.2015

APLB quer  Livramento
na paralisação nacional

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Está prevista para amanhã, dia 30, a paralisação, por um dia, em todo país, dos trabalhadores em educação, convocada pela Confederação Nacional da categoria (CNTE), na luta pelo pagamento do piso salarial nacional.

São reafirmados, também, pontos da campanha salarial, que incluem reivindicações gerais, como o resgate do ensino público, e pautas específicas, a exemplo dos planos estadual e municipais de educação.

Na Bahia, a convocação é retransmitida pela APLB-Sindicato. O núcleo regional da entidade, sediado em Livramento de Nossa Senhora, programou reunião plenária para a data, das 8h às 9h, no Centro Paroquial.

O presidente do Núcleo, Jânio Soares Lima, diz que um dos motes da campanha é: “com corte no orçamento, não há pátria educadora”. A APLB de Livramento congrega professores estaduais e municipais.

 

Homenagem – 24.04.2015

Dr. Lourival recebe
Comenda 2 de Julho

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Ao receber, ontem, dia 23, a Comenda 2 de Julho, na Assembleia Legislativa da Bahia, o presidente do TRE-BA, desembargador Lourival de Almeida Trindade, acenou com um pensamento que parece ser novo em discursos oficiais.

Foi um convite ao debate do tema que qualificou de recorrente, nos dias que correm, que é o ativismo judicial e a judicialização da política. Seria uma “transferência de poder para as instituições judiciais”.

Consequentemente, estaria ocorrendo o enfraquecimento das instâncias políticas tradicionais, como o Executivo e o Legislativo, em quase todos os regimes democráticos, surgindo uma espécie de “governo dos juízes”.

Nesse contexto, ele defendeu a tese do “juiz cidadão”, atuando mais conforme a realidade dos jurisdicionados e contrapondo-se ao “juiz técnico”, aplicador burocrata da lei, distante da crítica sociológica.

Mas as primeiras palavras do desembargador foram de agradecimento ao deputado Marquinhos Viana, autor da proposta de concessão da Comenda, aprovada por unanimidade, e aos demais integrantes da AL.

Foram “palavras orvalhadas pela emoção, emanadas deste velho coração sentimental”, disse. Acrescentou que “a distinção de meu nome será guardada, para sempre, na memória do coração”.

Fez uma síntese do Dois de Julho, data magna da Bahia a que a Comenda se refere, dizendo ter ela, a data, um forte apelo popular e até mesmo diferente do Sete de Setembro, por ser ligada às causas do povo.

O plenário da AL esteve lotado durante a Sessão Especial, dirigida pelo presidente da Casa, Marcelo Nilo, que qualificou o homenageado como “um dos homens mais respeitados do mundo jurídico baiano”.

(Lourival Trindade é natural de Érico Cardoso-Ba, antiga Água Quente, e fez sua carreira profissional em Livramento de Nossa Senhora-Ba, onde constituiu família. Seus filhos Mona Lisa, Palas Atenas e Alan fizeram a entrega da Comenda, ao lado do presidente Marcelo Nilo)

 

Código Ambiental – 24.04.2015

Vereadores divergem e
farão audiência pública

 

Raimundo Marinho
Jornalista

A Câmara de Vereadores de Livramento de Nossa Senhora, Bahia,  informa que fará audiência pública, a partir de 8h do próximo dia 30, cujo assunto é o Projeto de Lei n. 08/2015, que cria o Código Ambiental do município.
 
A ideia de abertura do debate à comunidade surgiu após o projeto pronto, sobre o qual os edis se desentenderam. Qualquer pessoa pode participar da audiência, principalmente os representantes  de alguma entidade.

Diz a Câmara que o objetivo da reunião pública é recolher propostas a serem inseridas no Código de Meio Ambiente, cujo projeto tramita na Casa, tudo voltado para a gestão e proteção do nosso patrimônio ambiental.

Compareça e leve sua sugestão escrita, para ser inserida na ata da reunião, mas sempre lembrando que a Câmara nunca aproveita essas sugestões. Esse código tratará, certamente, de questões específicas locais.

Porque a legislação protetiva ambiental federal já é farta e não é respeitada em Livramento. Os exemplos são a morte dos nossos rios, a devastação de nossa caatinga e o envenenamento de nossas roças.

O que os vereadores, de qualquer época, fez contra tudo isso? Nada! Livramento não tem mais nem estação de tratamento de esgoto. O maior crime ambiental por aqui é a depredação dos recursos hídricos.

 

Assalto – 14.04.2015

Hilux no caminho do prefeito!

 

Prefeito Paulo Cesar Cardoso Azevedo

Raimundo Marinho
Jornalista

Lamento o “sufoco” relatado pelo prefeito de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, Dr. Paulo Cesar Cardoso de Azevedo, que teria sido assaltado “por bandidos fortemente armados”, na tarde do último domingo, dia 12.

Levaram sua Toyota Hilux SW4, placa OKZ-1777, preta, então dirigida pelo seu motorista, no trecho da rodovia que atravessa o distrito de Sussuarana, em Tanhaçu (BA), segundo divulgado pelos blogs da região.

Trata-se da maior autoridade do município, mas nenhuma nota oficial foi divulgada para esclarecer o episódio. Os boatos tomaram conta da cidade, inclusive colocando em dúvida o que foi relatado pelo alcaide.

Divulgou-se que o prefeito fora a Tanhaçu e ligara para a Polícia. Mas, em entrevista ao Blog do Andersom, ele disse que um morador da roça, onde foi deixado pelos assaltantes, por volta de 18h, é que teria feito a ligação.

Disse que “procurei uma casinha e pedi para telefonar”. Mas o morador teria ficado com medo e “a gente saiu andando,  acho que ele ligou para a polícia, depois de uns 20 minutos, a Polícia chegou”.

Porém, na mesma gravação, o prefeito afirma que a Polícia “achou a gente às 8h30 ou 9h”, portanto, duas horas depois. Que andou uns 20 quilômetros, em estrada de chão e no asfalto, com o motorista, cujo nome não citou.

Na minientrevista, o prefeito contradiz quase tudo que foi divulgado, embora os blogs citassem como fontes “pessoas ligadas à Prefeitura local” (L12.com) e “informações passadas pela Polícia” (Livramento Agora).

O prefeito disse que ia de Salvador para sua residência em Vitória da Conquista. Escolheu o roteiro de viagem mais longo. Pela BR 116, teria viajado pelo menos 100 quilômetros a menos e, quem sabe, sem assalto.

O prefeito omitiu o nome do motorista e não explicou se a viagem era oficial ou particular. Afirma que foram amarrados com uma cordinha pelos assaltantes. Ao encerrar o relato, agradeceu e disse que “deu tudo certo”.

(o prefeito não respondeu nosso pedido para falar sobre o assunto)

Ouça a entrevista do prefeito ao Blog do Anderson:

http://www.blogdoanderson.com/2015/04/13/livramento-de-nossa-senhora-prefeito-paulo-e-motorista-sao-amarrados-e-hilux-e-levada-por-assaltantes/

 

Contas públicas – 14.04.2015

Prefeitura abre contas e se
se confunde com Tanhaçu

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Qualquer cidadão de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, interessado em examinar, por qualquer motivo, os documentos relativos  às receitas e despesas de 2014, da Prefeitura, é só ir à sede municipal e agendar.

O procedimento está disciplinado no Dec. 35, publicado no Diário Oficial Eletrônico do Município, em 1o. de abril de 2015, conforme o art. 54 da Lei do Tribunal de Contas dos Municípios (LC n. 006/1991).

Segundo o Decreto Municipal, quem for fazer a consulta poderá levar um acompanhante, se quiser, desde que seja um advogado. Inicialmente, foi publicado que o advogado teria que ser de Tanhaçu (art. 2o. p. único).

Mas, sem explicar o erro, a Prefeitura publicou uma errata, fazendo a correção. Estaria nosso prefeito copiando textos de atos da Prefeitura de Tanhaçu e se esquecendo de apagar o nome?

Mas persiste outra dúvida, no parágrafo, que diz: “cada interessado, querendo, poderá indicar um único acompanhante para auxiliá-lo na análise da documentação, desde que o mesmo seja Advogado inscrito na OAB ou residente no município de Livramento de Nossa Senhora”.

A dúvida é gerada pelo “ou”, que leva à seguinte indagação: sendo o acompanhante residente em Livramento não precisa ser advogado ou, sendo advogado, não precisa ser inscrito na OAB?

 

Educação – 14.04.2015

Servidores vão parar as
escolas estaduais amanhã

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Professores da rede estadual decidiram em assembleia da APLB-Sindicato paralisar suas atividades amanhã, dia 15, como parte da luta da categoria e mobilização das centrais sindicais “por uma educação pública digna”.

Querem a efetivação dos planos estadual e municipais de educação e  atendimento de reivindicações já postas, como aumento salarial específico de 8,75% para os docentes e o reajuste geral, linear, de 6,41%.

Será também uma resposta às tentativas de retirada de direitos e à precarização do trabalho. Inclui o PL-4.330/2004 (terceirização), aprovado dia último dia 8, na Câmara Federal, após 11 anos de tramitação.

 

Leva Ratos – 10.04.2015

Brasil sob um triunvirato!

Raimundo Marinho
Jornalista

Dilma, Temer, Renan e Cunha (fotos retiradas da internet)

Inicio este texto com um lembrete para Sirlene Cristina, presidente da APA (Associação Protetora dos Animais), criada recentemente em Livramento, dizendo a ela para ficar atenta, pois não tardará a surgir, entre nós,  novo tipo de crime ambiental.

O protesto do funcionário da Câmara dos Deputados, soltando ratos, ontem, durante o depoimento de João Vacari Neto, em plena CPI da Petrobras, bem que poderia ser um deles, embora haja méritos na “operação leva ratos”, do servidor “camicase”.

Vejo como desonra e maus-tratos comparar e misturar os inocentes bichinhos com o que podemos chamar de ratazanas humanas, não pela natureza biológica, mas pela natureza criminosa dos afanadores da nossa Petrobrás.

Aliás, para onde ruma a canoa furada, em que colocaram o Brasil? Não daria para tirar o país de lá, deixando apenas Dilma e os que escrevem e dirigem a sua comédia? Mas um triunvirato de risco pode lhe tomar o remo! Já a faz de marionete.

Estamos sob o iminente perigo de ver o mercenário PMDB, que só não é pior do que o PT, assumir todos os poderes da nossa República.  Só falta Michel Temer tomar o Planalto, pois o Senado (Renan Calheiros) e a Câmara (Eduardo Cunha) já tomaram.

 

Saúde – 10.04.2015

Estado cria 265 novos leitos
hospitalares na Bahia

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O governo de Rui Costa, através da Secretaria da Saúde, informa que foram criados 265 novos leitos hospitalares em toda Bahia, em apenas 100 dias de gestão. Acrescenta que equivale a um hospital do porte do Hospital Geral do Estado (HGE).

O secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, disse que a revisão de processos, contratos e ajustes de folha salarial, economizando mais de R$20 milhões por mês, permitiram esses investimentos em novos leitos e serviços.

Acrescenta que o governador Rui Costa elegeu a Saúde como a bandeira prioritária de seu governo.  “Nos próximos anos, vamos fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS) e construir uma estrutura ainda mais sólida e sustentável”, destacou o secretário.

Leitos novos do Hospital Clériston Andrade (foto Manu Dias/GOVBA)

Entre os beneficiados com a ampliação e modernização estão o Hospital Geral Roberto Santos (HGRS) e o Hospital Clériston Andrade. Fabio Vilas Boas afirmou que, este ano, foram investidos cerca de R$25 milhões para 156 novos leitos e serviços de média e alta complexidade em Itabuna, Irecê, Jequié, Conceição do Coité e Barra.

Quem acompanha as notícias da administração estadual tem observando a grande movimentação do governador Rui Costa, demonstrando muita preocupação com serviços prestados diretos à população, como saúde, educação e abastecimento de água.

Cabe anotar que são áreas em que existe muita deficiência, também, no município de Livramento de Nossa Senhora, onde Rui Costa não esteve na campanha eleitoral. Nossa saúde e educação estão um caos!

Mas, se depender dos gestores e políticos locais, o governador não aparecerá tão cedo por aqui. Não é vista qualquer ação de nossas lideranças para atrair tantas melhorias que o governador está empenhado em levar ao interior.

 

Para transformar – 10.04.2015

Rui quer até empresários
na parceria pela Educação

 

Raimundo Marinho

Rui Costa aplaude apresentação de estudantes (foto Manu Dias/GOVBA)Jornalista

O pacto pela educação do governador Rui Costa, com o nome “Educar para Transformar”, propõe parceria entre as administrações estadual e municipais, famílias, educadores, estudantes e até empresários.

Para isso, o governador propõe o envolvimento de instituições públicas e privadas, universidades, sindicatos e demais organizações sociais. Para estimular as participações, haverá premiação das metas alcançadas.

“Queremos a concorrência do bem e reconhecer o trabalho de professores e alunos, premiando-os por assiduidade, por melhorias dos índices e premiar também cada cidade pelas ações promovidas", garantiu.

Disse que vai resgatar projetos como as Olimpíadas Estudantis e ampliar o apoio a outros como o Festival Anual da Canção Estudantil (Face). Para o secretário da Educação, Osvaldo Barreto, esse um momento histórico.

Afirma que o esforço é para que cada um dos 2,6 milhões de crianças e jovens das escolas públicas “possam  ser alfabetizados até os oito anos de idade, com domínio pleno da leitura, linguagem e operações matemáticas".

 

Contaminação – 09.04.2015

Agrotóxicos, o
tempero da morte!

 

(Imagem tirada da internet)

Raimundo Marinho
Jornalista

Os defensivos e indutores agrícolas estão cada vez mais disseminados, como um tempero maligno, adicionado aos alimentos consumidos pela população. Com o agronegócio, seu uso tornou-se abusivo.

Quando eu era menino, via meu pai usar as mãos para catar lagartas, que ele chamava de mundiça. Formigas cortadeiras eram combatidas com querosene. Tudo foi substituído por  venenos, que também nos matam.

Os resíduos venenosos dos agrotóxicos estão nos alimentos, na água e no ar. Ontem, o INCA (Instituto Nacional de Câncer) divulgou relatório indicando que o Brasil é o pais que mais utiliza esses produtos, no mundo.

Acrescenta que a utilização chega a 5,2kg de veneno por habitante, alertando para os perigos da ingestão ou simples exposição das pessoas aos venenos, incluindo trabalhadores, vizinhos das roças e consumidores. 

Segundo o relatório do INCA, a intoxicação crônica pode causar infertilidade, impotência, aborto, malformação fetal, neurotoxicidade, distúrbios hormonais, danos ao sistema imunológico e câncer.

Saiba mais em:
http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2015/04/brasil-lidera-consumo-de-agrotoxicos-no-mundo-e-inca-pede-reducao-do-uso.html

 

 

Sete de Abril – 09.04.2015

Dia do Jornalista!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Sete de abril (terça-feira) foi o Dia do Jornalista! Trata-se de um trabalhador como outro qualquer. Mas costuma ser odiado por uns e admirado por muitos. Gosto de ser jornalista e como tal já atuo há 39 anos.

(Imagem tirada da internet)

Deus me abençoou com duas escolhas profissionais das mais nobres, o Jornalismo e o Direito. Preferi o amor mais antigo: o Jornalismo. Mas faço algumas incursões pela área jurídica. Duas paixões, sem dúvida!

Dentre as pessoas que me enviaram mensagens de congratulações, destaco as minhas irmãs Edilma e Iracema. Porém, uma outra o faço de modo especial, a do amigo e colega advogado Vinicius Costa. Muito grato a todos!

Mas há os inconformados com os jornalistas, por estes exporem seus malfeitos. E, aqui, registro a queixa que o prefeito de Livramento, Paulo Cesar Cardoso Azevedo, fez, recentemente, contra nós, na Delegacia de Polícia.

Na questão específica, ele não tinha razão. Foi por conta da matéria intitulada: “Prefeito teria utilizado carro antes da licitação”, postada em 15.03.2015, baseada em representação contra ele no Ministério Público.

Quem fez a representação foi o ex-prefeito Carlos Batista. E, ao invés de explicar os fatos denunciados, o prefeito preferiu insurgir-se conta o jornalista, com o claro intuito de intimidar. São nossos ossos do ofício!

Origem do Dia do Jornalista

A data foi instituída, em 1931, pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI), em homenagem à Giovanni Battista Libero Badaró, que lutou pelo fim da monarquia portuguesa e pela independência do Brasil.

Médico e jornalista, Badaró foi assassinado (22.11.1830), em São Paulo, por inimigos políticos. Sua morte gerou o movimento popular que fez D. Pedro I abdicar (07.04.1831), deixando o filho Pedro II, de 14 anos, em seu lugar.

Parabéns a todos que se enfileiram conosco nessa árdua missão de informar e formar opinião, sempre a serviço do interesse coletivo, mesmo contra a vontade dos que tentam fazer da gestão pública um quintal privado!

 

Nossos bichos – 07.04.2015

APA defende direitos
e cuidará dos animais

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Reunião de divulgação dos objetivos e do estatuto da Associação dos Protetores dos Animais

Um grupo de pessoas de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, juntando ideias, forças e muito carinho para com os bichos, criou a Associação Protetora dos Animais (APA), à qual poderá se associar qualquer benfeitor que também queira adotar a causa.

A entidade está em fase de registro e definição do local onde se instalará e prestará seus serviços. O objetivo principal é defender, proteger e assistir os animais abandonados, fazendo cumprir a Lei Federal nº 9.605/98, que prevê punição para quem maltrata os bichos.

A APA vai colaborar com as autoridades nas ações públicas voltadas para os animais abandonados, nas ruas de nossa cidade, acolhendo-os para tratamento, vacinação e prevenção de doenças e dando segurança, também, às pessoas, que estão no mesmo espaço urbano.

Essa inciativa inédita em nosso município necessita muito do apoio dos entes públicos e da população, principalmente dos associados que abraçarem a causa. A APA pretende demonstrar que os “bichos” têm o mesmo direito à vida e ao bem-estar que os seres humanos têm.

 

Republicação – 04.04.2015

Jesus cuspido e arrastado

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Os sofrimentos de Jesus foram muito mais brutais do que narram os evangelistas. Por conveniências políticas, nem Pilatos nem Herodes quiseram condenar o Cristo. Não viram nele qualquer crime que justificasse a pena de morte. E também tinham medo do poder do Messias, embora não reconhecessem isso publicamente.

Herodes fingiu ter visto nele apenas um tolo e o devolveu a Pilatos, que lavou as mãos e o entregou para ser condenado pelos seus inimigos. Eles distribuíram dinheiro para a claque e amedrontaram a população, dizendo que se Jesus não fosse morto, todos seriam perseguidos e castigados por Cesar, o rei de Roma. E a multidão ignorante gritou pela execução do Mestre.

Cansados e furiosos com as longas caminhadas, indo e vindo entre os palácios de Pilatos e Herodes, os inimigos descarregavam a raiva toda em Jesus, com as mais cruéis e abomináveis formas de tortura e de ultraje. Herodes sorria ao ver Cristo, de que tanto ouvira falar, reduzido a um trapo, sujo, imundo e coberto de sangue. Nem parecia mais gente!

Ao ver o Messias daquele jeito - desfigurado, desgrenhado, rosto dilacerado, imundo, túnica suja de lama – o rei virou o rosto, com um gesto de nojo e dó, dizendo aos sacerdotes:“Levai-o daqui, limpai-o. Como podeis trazer à minha presença um homem tão sujo e maltratado?”.

Herodes pediu a Jesus que provasse tudo que dele ouvira falar, os milagres as curas e se era mesmo filho de Deus, dizendo-lhe: “Que espécie de rei és tu?”. Como Jesus nada respondeu, o rei disse: “Levai este tolo, pois é mais um doido do que um criminoso”.

Jesus não foi só chicoteado, atiraram toda sorte de sujeira nele, fizeram-no andar sobre lama, para vê-lo tentar se equilibrar, cambalear, como se estivesse dançando, somente para ridicularizá-lo. Arrastaram-no por um esgoto, fazendo sua cabeça bater em paredes e pedras.

Muitos batiam nele, dizendo representar cada região onde moravam. Deram-lhe pauladas na cabeça e Jesus olhavam para os algozes de forma suplicante, gemendo de dor. Para zombar, os torturadores imitavam seus gemidos. Cada brutalidade era acompanhada de gargalhadas e insultos. Não houve quem lhe mostrasse piedade.

Então, gente, para alcançar a salvação, temos um longo caminho à nossa frente. Relembrar os sofrimentos atrozes contra Jesus, de ano em ano, na Semana Santa, é muito pouco. É muito comodismo dizer que Jesus já nos salvou. Se fosse hoje, provavelmente estaríamos entre aqueles furiosos torturadores.

Então, o que esperar do Messias e de Deus? Temos de fazer por merecer a sua complacência e sua benevolência! Podemos começar assumindo a vida de verdadeiros cristãos, sem hipocrisia, sem falsidade e conscientes de que o caminho é duro e de muitas dores.

Mas não desanimem, até o último momento, Jesus foi modelo de magnanimidade, que veio para passar a lição de Deus. No estertor da morte ainda insistiu e balbuciou: “Pai, perdoa-lhes, eles não sabem o que fazem!”.

(Imagens copiadas na internet)

 

Republicação – 04.04.2015

Ele está no meio de nós!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

A natureza humana é a mesma desde que o barro se fez carne ou que a evolução das espécies nos emancipou. Eliminar Deus de nossas considerações não clareia o enigma da engenharia humana, cuja eloquência está na própria engenhosidade da nossa anatomia.

Junto retalhos a que posso alcançar, para construir minha crença, iniciada no Pai-Nosso e na Ave-Maria que D. Maria me ensinou, quando eu nem sabia quem era eu. Na convicção de quem fuça a vida, vivo a realidade de Deus, Jesus é meu amigo e Maria, sua mãe, minha madrinha.

O sentido para a vida está dentro de nós. A busca é incessante! Mas nossas maldades e estupidez são demais e nos cegam! Continuamos surdos à mensagem de Jesus, que há mais de dois mil anos prendemos, açoitamos, humilhamos e deixamos agonizar até a morte em uma cruz.

E continuamos a torturá-lo, todos os anos, na simbologia da via-sacra, após a qual retornamos para casa, para nossa vidinha relutante e imutável. Saímos do gólgota das igrejas para nosso cotidiano de concupiscência, gula, malquerença, vingança, intolerância, desamor, corrupção e egoísmo!

Embriagamo-nos no vinho da intolerância e falta de compaixão, no viver mesquinho que nos torna desumanos e nos escurece a alma. Necessitamos do verdadeiro Jesus, que não está nas igrejas mundanas! Vamos buscar o Jesus que expulsou os vendilhões do templo, o amigo das criancinhas!

O Jesus, amigo de Madalena, que nos disse para vivermos como irmãos, para sermos reconhecidos como filhos de Deus! Vamos seguir o exemplo do Yeshua açoitado, cuspido, cheio de lama, coroado de espinhos, imolado na cruz e festejarmos com Ele a páscoa da verdadeira ressurreição.

 

 

Boa ação – 01.04.2015

Ninho preservado por
podadores de árvores

 

Raimundo Marinho
Jornalista

A poda de árvores pela Prefeitura de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, tem gerado muitas críticas e um dos motivos é a mutilação das plantas. Mas uma árvore, na Rua Urcino Tanajura Meira, chama atenção, justamente pelo zelo e sensibilidade do podador, cujo nome não conseguimos identificar.

Ele podou toda a planta, mas preservou um galho que se projeta para o alto, no qual há um ninho de anu-preto ou anum-preto, cheio de filhotes. Chama a atenção de quem passa pelo local e facilmente pode ser visto o casal de pássaros revezando-se na condução de alimentos para os filhos.

Para nós foi um é belo exemplo de convivência urbana harmoniosa entre os seres que habitam nossa cidade. Segundo a enciclopédia livre Wikipédia, o anu, cujo nome científico é Crotophaga ani, é uma ave da família Cuculidae, encontrada no continente americano, da Flórida à Argentina, e principalmente no território brasileiro.

 

Câmara de Vereadores – 01.04.201

D. Armando fala da CF-2015
e sobre a  reforma política

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Dom Armando Bucciol participa de ato inédito na Câmara de Vereadores de Livramento

O santo católico Gaspar Bertoni (1777-1853), de nacionalidade italiana, fundador da Congregação dos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo (Estigmatinos), canonizado em 1989, pelo papa João Paulo II, tornou-se patrono da Câmara de Vereadores de Livramento de Nossa Senhora.

Sua foto sempre esteve ostentada em lugar de destaque, acima dos assentos da Mesa Diretora, no plenário do Legislativo, que leva o nome da saudosa ex-vereadora D. Didi Azevedo.

Gaspar Bertoni, nasceu em Verona (Itália)

A Câmara construiu um novo plenário, nas gestões de Marilho Machado Matias (2005-2008) e Lafaiete Nunes Dourado (2009-2012), mas somente agora a foto do santo foi transferida para o novo auditório.

O ato contou com a presença do bispo diocesano Dom Armando Bucciol, que falou de dois temas, em que a Igreja está muito empenhada: Campanha da Fraternidade o projeto popular de reforma política para o Brasil.

Ele reafirmou o objetivo da CF 2015, que é recordar a vocação e missão de todo cristão e das comunidades de fé, intensificando a interação entre Igreja e Sociedade, conforme proposta do Concílio Ecumênico Vaticano II.

Disse que a proposta de reforma política é uma oportunidade de se despertar a consciência da cidadania e participação popular na vida do país, e a adesão das pessoas, movimentos sociais e instituições ao projeto confirma a urgência e necessidade da reforma, “aumentando nossa esperança”.

 

 

Representação – 25.03.2015

Vereador vai ao MP contra
comandante da Polícia Militar

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O vereador Joaquim da Silva, depois de criticar duramente ações da Policia Militar em Livramento e, ao mesmo tempo, negar que estava criticando, foi ainda mais longe. Entrou com representação na Promotoria de Justiça contra o comandante da 46a. CIPM, sediada no município.

No requerimento, o edil repete o que disse na tribuna da Câmara Municipal e em blogs locais, referente ao que considera abusos de policiais na aplicação de multas de trânsito. Argumenta que proprietários de veículos tem relatado para ele aumento abusivo dessas multas, no município.

Sem citar a fonte da pesquisa, diz que Livramento é a segunda cidade com mais multas aplicadas por prepostos policiais, ficando até mesmo acima de centros com maior densidade populacional. Confessa não ser contra a aplicação do Código de Trânsito, mas que os cidadãos são surpreendidos com infrações que não teriam cometido.

Sugere que haja mais orientação e diálogo do que repressão, que o rigor das multas, quando for o caso, seja substituído pela advertência verbal. Que sejam aplicados os artigos 280 (exigência do prontuário e assinatura do condutor) e 267 (penas alternativas, como advertência verbal).

E solicita que o Ministério Público peça ao Detran que informe sobre a real quantidade de multas aplicadas na jurisdição da 46a. CIPM e, a partir dessa informação, seja verificado se, de fato, há ou não a discriminação e os abusos denunciados.

 

 

Judiciário – 25.03.2015

Criados juizados especiais
na Comarca de Livramento

 

Raimundo Marinho
Jornalista

As ações judiciais envolvendo causas cíveis de menor complexidade e criminais de menor potencial ofensivo terão tramitação e julgamento mais céleres, em Livramento de Nossa Senhora e mais cinco comarcas baianas (Dias D’Ávila, Entre Rios, Macaúbas, Remanso e Santo Amaro).

É o objetivo da decisão do Tribunal de Justiça da Bahia, ao instituir, nas ditas comarcas, os Juizados Especiais Adjuntos Cível e Criminal. Em Livramento, a unidade foi instituída pelo Decreto Judiciário n. 241, de 12 de março de 2015 (Dário da Justiça-13.03.2015).
 
A medida foi baseada na Lei n. 7.033/1997, a qual estabelece que “o processo perante os Juizados Especiais Cíveis e Criminais orientar-se-á pelos critérios de oralidade, simplicidade, economia processual, celeridade e segurança”.

Terão a mesma composição e competência das unidades jurisdicionais cíveis e criminais e serão anexados às varas judiciais da comarca, com o mesmo quadro de servidores, tendo como juiz togado o mesmo dessas unidades.

Para compor o quadro dos Juizados Especiais Adjuntos de Livramento, o presidente do TJ, Eserval Rocha, designou Priscila Silva Ribeiro Santos, como juíza leiga, e Christiane de Castro Xavier, como conciliadora, por dois anos.

 

Igreja e sociedade – 24.03.2015

Diocese adere à coalizão pela
reforma política democrática

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Foto: site da Diocese de Livramento

O bispo Dom Armando Bucciol, da Diocese de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, distribuiu carta aos católicos e demais pessoas de boa vontade, chamando-os a aderirem ao projeto Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas.

Trata-se de iniciativa popular, encabeçada por mais de 100 entidades, entre elas CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), que pede mudanças na atual forma de representação política, no Brasil.

Como os políticos não tiveram essa iniciativa, porque as mudanças não lhe são convenientes, o projeto tem de vir da iniciativa popular e o objetivo da Coalizão é colher os 1,5 milhão de assinaturas necessários para que a proposta seja submetida ao Congresso Nacional.

Principais pontos do projeto: fim do financiamento de campanha eleitoral por empresas, eleições proporcionais em dois turnos, paridade de gênero na lista pré-ordenada, fortalecer mecanismos da democracia com participação da sociedade em decisões nacionais importantes.

Dom Armando argumenta que “nossa fé não permite que fiquemos de braços cruzados diante de tantos desvios de conduta e de recursos no mundo da política”, que ela “é para o bem de todos, especialmente dos mais pobres, e não para o bem particular dos políticos”.

A ficha para coleta de assinaturas foi colocada à disposição em toda a Diocese de Livramento, desde o dia 16 deste mês. Segundo a Diocese, a iniciativa adequa-se ao contexto da Campanha da Fraternidade 2015, cujo tema é “Fraternidade: Igreja e Sociedade” e lema “Eu vim para servir” .

Veja mais em:

. A carta do bispo Dom Armando Bucciol
. http://www.diocesedelivramento.org/

 

 

Exposição – 23.03.2015

O que é arte?

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Esse é o título da exposição de artes visuais que o Ateliê Flora Violleta Artes promove, até 27 deste mês de março, no salão de festas da Associação dos Amigos de Livramento, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

A mostra proporciona ao visitante uma imersão no universo das artes plásticas, envolvendo questionamentos em torno do significado, da razão de existir e da finalidade da arte, a partir da indagação básica: “O que é arte?”.

Reúne o resultado parcial da Oficina de Artes Visuais, comandada pela professora Flora Violleta. O projeto foi contemplado pelo Edital n. 09/2013, da Secretaria Estadual de Cultura, voltado para a dinamização de espaços culturais.

Você que é estudante, artista ou um simples admirador das artes, vá conferir essa rara oportunidade cultural e artística em nossa cidade. O horário de funcionamento é das 8h30 às 11h30 e das 14h30 às 17h30.

 

 

Grito que vai secando – 22.03.2015

Água: homenageada,
maltratada e depredada!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Hoje é o Dia Mundial da Água, criado pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, em 1993. Livramento tem muito a lamentar, chorar e a temer, mais até do que São Paulo, creio eu. Seus recursos hídricos estão sendo sujos pelos esgotos, contaminados pelos agrotóxicos e, principalmente, depredados pela ganância do agronegócio.

A tudo, a população assiste, inerte. O Mandacaru, não! Resumimos tudo na foto acima, um close das águas, já podres, do Rio Taquari, afluente do Rio Brumado. No gancho formado pela confluência dos dois, ergue-se a bela cidade de Livramento de Nossa Senhora!

 Segundo a Agência Nacional de Águas (ANA), 72% do consumo de água, no Brasil, é com a irrigação. O consumo humano gasta apenas 10%. A água, porém, não corre perigo. Nós, sim, corremos!

 

Legislativo – 22.03.2015

Brigas políticas são
frequentes na Câmara

Vereador Antônio Luiz, no dia da posse

Raimundo Marinho
Jornalista

“Entendo que as brigas políticas na Casa são frequentes, o que é prejudicial a Livramento, que fica em segundo plano”. A afirmação é do vereador Antônio Luiz Rego Azevedo (PT), na sessão do último dia 13.

Numa espécie de autoconfissão, ele aponta as omissões em relação à gestão municipal, em que o Legislativo teria sua parcela de culpa. Fala de perdas que o município enfrenta com as más administrações.

Dá alguns exemplos, entre eles, cita nominalmente o Colégio Estadual João Vilas Boas e a Escola Polivalente, dizendo que já foram modelos, atraindo muitos alunos de outras cidades, e que hoje, acrescenta, não são mais.

Citou que o “saneamento básico continua o mesmo”. Aqui, ele errou, pois não “continua o mesmo”, simplesmente não existe mais. Há mais de um ano, a estação de tratamento deixou de funcionar.

E pergunta: “O que foi feito nos últimos 40 e 50 anos para a geração de empregos no município, nem o Plano Diretor Urbano a cidade teve”. Faltou dizer que tem, mas está engavetado.

Clique aqui e leia resumo da sessão, enviado pela Assessoria da Câmara>>

 

Comentário – 22.03.2015

Uma PM maleável, é tudo
que querem os fora da lei

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Estão tentando, em benefício próprio, colar na Polícia Militar, induzidos pela artilharia contraditória do vereador Kinka, conduta de conflito com a população de Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

Primeiro, foram os receptadores de veículos roubados, juntos com os sem habilitação. Se atropelavam alguém, ficava por isso mesmo. Agora, são os “donos das ruas”, que querem estacionar onde bem entender.

A reação vem, justamente, dos que se beneficiam da irregularidade. Tudo, acredito eu, para desacreditar a Polícia Militar. Nenhum processo de contestação de multas ou contra policiais foi mostrado até agora.

PM desacreditada não atende aos reclamos da segurança pública. Portanto, antes de sair atirando sem rumo, denuncie os abusos ao Comando Militar, à Corregedoria da PM ou ao Ministério Público.

Chega de falar desatinos, como alguns comerciantes e vereadores, para os quais o cumprimento da lei está esvaziando a cidade, que as pessoas estão migrando para as cidades vizinhas. Loucura total!

 

Interfederativos – 22.03.2015

Consórcios para gerir
saúde nos municípios

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O governador Rui Costa anunciou, último dia 20, a disposição do Estado de participar dos consórcios interfederativos destinados a ampliar e descentralizar os serviços de saúde, nos município baianos.

Governador Rui Costa
(Foto: Manu Dias/Assessoria do Governo)

A meta é construir 28 policlínicas, com até 13 especialidades, e oferecer um leque de 32 tipos de serviços, incluindo tomografia e ressonância magnética,  para rastrear câncer de mama e outros exames.

“Nosso objetivo é que as pessoas não precisem viajar 600, 800 quilômetros para chegar à capital e fazer seus exames, mas realizar nas regiões do estado”, ressaltou o governador.

O modelo de consórcios, que financiam a saúde, foi apresentado aos prefeitos, na sede da União dos Municípios da Bahia, em Salvador, por Rui Costa e o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas.

O governo quer iniciar, ainda este ano, as obras das policlínicas em dez polos regionais e o Estado arcará, também, com os equipamentos e financiará até 40% da manutenção, cabendo 60% aos municípios.

Estima-se investimento de R$ 12 milhões, em cada policlínica (construção e equipamentos),  e R$700 mil mensais de manutenção. O governo alega que são inúmeras as vantagens para o Estado e os pacientes.

Que se atente, porém, para muitos municípios que choram miséria, mas são, na verdade, perdulários, e assinam contratos milionários com cooperativas de saúde, do que não costumam prestar contas.

 

Segurança pública – 18.03.2015

Major deixa como legado
o resgate da autoridade

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Major Afrânio vai deixar a 46a. CIPM

Maior legado do major Luiz Afrânio, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia, foi o resgate da autoridade e do respeito à lei, valores gravemente degenerados antes dele assumir o comando da 46a. CIPM,   em 2013.

Ele acaba de ser transferido para a Coordenadoria do Comando de Policiamento da Região Sudoeste, sediado em Vitória da Conquista, no rodizio feito pelo governador Rui Costa, na Polícia Militar.

É função de maior abrangência geográfica.  Em Livramento, ele combateu com firmeza a desordem existente na posse e condução de automóveis, envolvendo falta de habilitação e irregularidades de documentos.

O município era o paraíso do comércio de veículos roubados, que ia de uma simples moto “cinquentinha” às famosas hilux. Consta que 95% da frota foram regularizados e 80% de condutores estão habilitados.

Major Irlando: novo coman-dante (foto Macaúbas On Off)

As internações na emergência do hospital local, por acidentes automobilísticos, voltaram aos parâmetros considerados normais. O major teve pulso para enfrentar a fúria dos que defendiam a ilegalidade.

Teve o apoio do prefeito Paulo Azevedo, que lhe tranquilizara, na chegada, quando pediu “tolerância zero” para quem fosse flagrado em situação irregular ou atentando contra a segurança pública.

Conforme ato do governador, o novo comandante será o também major Irlando Lino Magalhães Oliveira, transferido da 4a. CIPM. Que seja, igualmente, intransigente no cumprimento da lei.

 

 

Crítica, ou não – 18.03.2015

A artilharia de Kinka!

 

Kinka: sem criticar, criticando (foto Padrick Cassiano/Livramento Agora)

Raimundo Marinho
Jornalista

Pouco se sabe de Joaquim da Silva, vereador de Livramento. Seu currículo no site da Câmara é uma ficha: natural de Livramento, solteiro, agricultor, ensino fundamental completo, partido Solidariedade.

Saiu do anonimato direto para o Legislativo, eleito com 801 votos, em 2012. Sem reduto eleitoral, fez uma campanha eficiente. Firmou o nome repetindo à exaustão o jingle “é o Kinka, é o Kinka, é o Kinka...”.

Declarou gastos de R$16.800,00. Eleito pelo PTB, na coligação situacionista do então prefeito Carlos Batista, mudou de lado, já na posse, sentando-se na bancada da coligação vitoriosa de Paulo Azevedo.

No mesmo ano, migrou do PTB para o Solidariedade. Tem sido um parlamentar zeloso e esforça-se muito para seguir a liturgia do cargo. Nesse sentido, destaca-se das demais Excelências!

Por vezes, não vê, mas atira no que lhe apontam e acaba matando o que não queria, como no seu recente embate com a Polícia Militar, contra a qual disparou: “a população não está tendo o respeito do comando”.

Reafirmou ver “abuso do comando da PM em Livramento”. Referia-se às reclamações que ouviu de eleitores de terem sido multados, por infrações de trânsito. Em nome destes, afirmou que as multas eram abusivas.

Teria chamado a autoridade militar de arrogante e negligente, questionando sobre crimes impunes em Livramento. Afirmou que, desde 2013, cobra do Executivo providências “contra desmandos da PM”. 

Verberou contra o excesso de multas, multas com carro na garagem. Baseou-se no que ouviu dos queixosos. Sem exibir processos de averiguação da procedência ou não das queixas, Kinka disparou contra a PM.

Foi uma verdadeira metralhadora giratória de críticas, na tribuna da Câmara, em blogs e emissora de rádio. E, no meio da saraivada, enquanto respirava, ele, fazia a ressalva: “Eu não estou criticando o trabalho da PM. Quem sou eu para criticar” e que “nada tenho contra o trabalho da PM”.

E ainda pediu a população para aplaudir o trabalho dos policiais! Recomenda-se ao novo comandante que coloque as barbas de molho e as botas para secar, para o caso de, quem sabe, Kinka resolver criticar!

 

Representação – 15.03.2015

Prefeito teria utilizado
carro antes da licitação

 

Prefeito Paulo Azevedo no dia da posse

Raimundo Marinho
Jornalista

O prefeito Paulo Azevedo, de Livramento de Nossa Senhora, é alvo de representação na Promotoria de Justiça, acusado de induzir resultado de licitação para aluguel de carro, que já usava antes do pregão público.

O veículo, um Toyota/Hillux, 2014/2015, que teria sido usado pelo prefeito antes de ser alugado pelo Município, pertence à licitante Transporte Paca Ltda. e está numa lista de 66 automóveis objetos da licitação.

Com base nesse e outros indícios, a representação, subscrita pelo ex-prefeito Carlos Roberto Souto Batista, em 14.01.2015, alertou, cerca de 20 dias antes, que a Transporte Paca Ltda. seria a escolhida.

E foi, conforme Extrato do Contrato n. 043/2015, publicado no Diário Oficial Eletrônico do Município, em 05.02.2015, no montante de R$2,6 milhões, relativo ao Pregão Presencial n. 002/2015.

A Transporte Paca Ltda. vence pregões da Prefeitura desde 2013, envolvendo recursos da ordem de R$7,6 milhões. Não há obras nem serviços da empresa no município compatíveis com esse valor.

Flagrado na garagem

Segundo a denuncia, o carro de placa OZL-5030, da Transporte Paca Ltda., era usado pelo prefeito desde novembro de 2014 e foi flagrado em sua garagem, ao lado de outro, placa OZV-0215, de Adriano Reis Paca.

No relato ao Ministério Público, o autor da representação alerta que a descrição do Toyota/Hillux, no processo licitatório do Pregão Presencial n. 002/2015, coincide integralmente com o usado pelo prefeito.

Consta que a Transporte Paca detém 20% dos contratos com a Prefeitura de Livramento e já recebeu em ordens bancárias mais de R$3 milhões. Nos atos oficiais, seu nome foi trocado por Transportadora Paca Ltda..

Foi denunciado, ainda, que essa empresa tem como sede um imóvel residencial em Malhada de Pedras (BA), município onde o prefeito Paulo Azevedo teve ou ainda tem fortes vínculos políticos e profissionais.

(Tentamos contato com o prefeito, via e-mail, mas não tivemos resposta)

Veja mais em:

. Cópia da Representação ao Ministério Público
. Licitações 1
. Licitações 2
. Licitações 3
. Licitações 4
. Licitações 5
. Site: www.transparencia.net.br/803/despesas

 

 

Professores – 12.03.2015

APLB pede vereadores para
fiscalizar pagamento do piso

 

Raimundo Marinho
Jornalista

A regional da APLB-Sindicato, sediada em Livramento, informa que as prefeituras de Rio de Contas e Jussiape, a exemplo de Livramento de Nossa Senhora, na Bahia, ainda não estão pagando o piso salarial dos docentes da educação infantil, como determinam as leis federais 11.494/2007 e 11.738/2008.

Nos últimos dias 6, em Jussiape, e 10, em Rio de Contas, o diretor da entidade, Jânio Soares Lima, protocolou pedido de providências nas câmaras de vereadores daqueles municípios. Na oportunidade, usou a “tribuna livre” das duas casas para explicar as razões das denúncias.

Segundo ele, um professor de Jussiape, nível I, ganha R$788,00 (20 horas) e R$1.017,00 (40 horas); e em Rio de Contas os valores são, respectivamente, R$786,00 e R$1.179,00. Pela Lei do Piso, os valores deveriam ser R$1.917,78 (40 horas) e R$958,89 (20 horas), mais outras vantagens.

De acordo com a APLB-Sindicato, os docentes querem também mudar o critério de remuneração da “atividade complementar” (AC), nas escolas municipais. Ao invés dos atuais 25% sobre o valor do piso, querem pagamento proporcional ao tempo, conforme permitido pela lei. 

Clique aqui par ler ofícios da APLB às câmaras de Jussiape e Rio de Contas>>

 

 

Faz de conta – 09.03.2015

TCM ignora irregularidades
ao rever prestação de contas

 


Paulo Azevedo: nas graças do TCM

Raimundo Marinho
Jornalista

Algo não fecha na decisão do TCM-BA que aprovou, mesmo com ressalvas, a prestação de contas da Prefeitura de Livramento de Nossa Senhora, ano 2013, atendendo Pedido de Reconsideração do prefeito Paulo Azevedo.

No Parecer Prévio n. 08689-14, em que as contas foram rejeitadas, o Tribunal, invocando diversos dispositivos legais, elencou 11 ocorrências, incluindo várias reincidências,  consideradas aptas a ensejar a rejeição.

Mas, no Pedido de Reconsideração, o mesmo relator Raimundo Moreira, cujo voto foi seguido pelos pares, examinou apenas sete das irregularidades apontadas, das quais reconsiderou apenas três.

Dos 11 itens iniciais, portanto, remanesceram oito, mais que suficientes, portanto, para que a rejeição fosse mantida.  Mesmo assim, votou-se pela aprovação, com ressalvas que não foram elencadas.

Pelo entendimento legal, mesmo se remanescesse só uma das ocorrências, a rejeição teria de ocorrer. Mas foram bem mais: oito! Isso confirma o que se popularizou dizer: “é um tribunal do faz de conta”. Pena!

Clique e veja:

. As 11 ocorrências do Parecer Prévio
. Parecer Prévio n. 08689-14
. Voto no Pedido de Reconsideração

 

 

Homenagem – 08.03.2015

DIA DAS MULHERES

Oito de março é o “Dia Internacional da Mulher”. Será como são lembradas? Como pessoas? Objetos sexuais? Mão-de-obra mais barata? Consumidora? Ou uma simples classe? É quase certo que os homens ainda cometem o erro espiritual de passar por cima das mulheres em tudo.

O autoritarismo de antes deu lugar às sutilezas da enganação e da discriminação de hoje, não raro aproveitando-se da facilidade com que elas choram, da entrega com que amam e da dificuldade com que deixam de amar.

Algumas também incorrem em falhas, quando cedem ao machismo, talvez induzidas pelo processo cultural que se tenta preservar. Os homens também esquecem que o mundo precisa ser olhado pela candura dos olhos de uma mulher.

Imagens disponíveis e acessadas via internet

Nesse caso, seria bom se elas colaborassem, por exemplo, evitando se cobrir com as cores de uma lente de contato, no sentido real e no simbólico. Mesmo em meio à turbulência da vida, é sempre bom parar para sentir o perfume de uma mulher, na simbologia e na realidade das emanações físicas.

Isso a química dos desodorantes ainda não conseguiu abafar. É um sentir agradável, como o deitar no colo da mãe. Das mulheres, há muito a sentir, e a docilidade que exprimem é suficiente para vencer as tolices machistas. São muitas as que deixam marcas em nosso viver e em nosso emocionar.

Nos marcam pelos sorrisos, pelos olhares, gestos, posturas de vida e até pela zanga com que nos respondem. Tudo começa com aquela que nos gerou, como D. Maria, de quem preservo a memória maternal dos primeiros passos em direção a ela e da primeira palavra, dizendo-lhe “mãe”.

São tantos os registros. Cada qual de nós tem imagens e expressão de mulheres a evocar. De afetos íntimos ou de saudáveis amizades, onde se incluem as esposas, as namoradas, as filhas e tantas outras.
E você aí, nos ouvindo, tente trazer para suas lembranças, agora, as mulheres do seu coração, do seu amor e também dos seus desamores. Estou certo de que está sentindo um desejo enorme de perdoar ou de pedir perdão, de tantas que se foram, que só levaram as recordações.

Há as mulheres que nos abrem o coração, nos convida a entrar e nos coloca entre o Céu e a Terra, fazendo-nos sentir, ao mesmo tempo, a pequenez do homem e a grandeza de Deus, sob a leveza da paz e o encanto de uma paixão.

Felizes os poetas que as cantam de modo maravilhoso, as feias e as bonitas, capazes de ver encanto em detalhes mínimos, ainda que singelos como os cabelos molhados ou os olhos tristes, dos quais rolam lágrimas ante a mais tola emoção.

O certo é que dependemos todos delas: esposas, namoradas, companheiras, filhas. Das alegres, tristes, tímidas, magras, gordas, altas, pequeninas, chorosas, birrentas, dóceis. São todas mulheres, são todas meninas. São o símbolo das nossas esperanças!
(SANTOS, Raimundo Marinho dos. Hora do Ângelus, PENSARES
PARA REZAR - Livramento de Nossa Senhora - BA: 2011)

 

 

Artigo – 07.03.2015

O trágico como trampolim

 

Por Zeferino Neto
zifaneto@gmail.com

      O mais novo lema do legislativo de Livramento é: “fazer o bem para se parecer alguém”. O que tem de artista, jogador de futebol, líder religioso, empresário tirado a filantropo e político que anda frequentando hospital de criancinha com câncer só para se projetar, não está no livro. Em Livramento não é diferente. Quem não se emocionou com a solidariedade do prefeito para com os garis de Livramento? Nem Madre Tereza faria igual. O discurso do prefeito comoveria até o maníaco do parque. Fez Odorico Paraguaçu virar fichinha perto dele.  No entanto a coisa aqui está mais preocupante que em Sucupira.

      Uma coisa é fato, o representante do executivo, Paulo Azevedo, vai de mal a pior e, “contra fatos não há argumentos”. Ele conseguiu obter a reprovação de toda a população Livramentense (oposição, situação, imparciais), episódio inédito nessa terra. Contudo, existe muitas pessoas que estão adorando esses deslizes, apenas com o intento de anelar novos cargos no cenário político de Livramento, sem se preocuparem com o povo, que são as verdadeiras vítimas dessa péssima gestão. Segundo o historiador Leandro Karnal, sócio de carteirinha de programas como café filosófico da TV Cultura, no tocante a corrupção: “Eu sou absolutamente ético e probo quando se trata de atacar um negócio que não me favorece e, quando me favorece é um jeito, uma maneira é o meu jeitinho clássico.”

      Daqui pra frente gostaria de relatar a minha análise sobre a maioria esmagadora dos representantes do Legislativo Livramentense, protegido por todo um paradigma indiciário e embasado nos indícios, que está entre os dez meios de provas previstos no Código de Processo Penal (fico aberto a possíveis correções dos cientistas jurídicos de plantão).

      A maioria desses representantes não possuem condições de administrarem nem uma rinha de galo, quiçá uma prefeitura. Verdadeiras meretrizes municipais. Se prostituindo mais que a Bruna Surfistinha. Chegando, apesar do caráter neurótico, a verdadeiros orgasmos criminosos.

      E é por essas e outras que deixo aqui, principalmente para os mais carentes, a advertência de Bertolt Brecht: “Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo. E examinai, sobretudo, o que parece habitual.”

Zeferino de Paula Lima Neto é psicólogo e indignado com essa realidade

 

Com ressalvas – 05.03.2015

Prefeito consegue reverter
rejeição de contas no TCM

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Prefeito Paulo Cesar Cardoso Azevedo

Publicada ontem a decisão do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), em pedido de reconsideração, que aprova com ressalvas a prestação de contas da Prefeitura de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, exercício 2013.

No parecer prévio (Proc. 08689-14), as contas foram rejeitadas, por diversas irregularidades. Mas o prefeito Paulo Cesar Cardoso Azevedo solicitou reconsideração e convenceu os conselheiros a mudar o veredicto.

Ao analisar o pedido de reconsideração, o TCM  manteve quatro das graves irregularidades antes consignadas e reconsiderou apenas três. Já as “ressalvas” formarão precedentes para futuras prestações de contas.

As irregularidades:

- diversos casos de ausência de inserção, inserção incorreta ou incompleta de dados no SIGA (mantido)

- ausência de comprovação de despesa, no importe de R$660,00, referente processo de pagamento nº 1106 (reconsiderado)

- previsão orçamentária elaborada sem critérios mínimos de planejamento (mantido)

- diversos casos de ausência de transparência e falha na liquidação da despesa (mantido)

- casos de falhas formais em procedimentos licitatórios, como ausência de ato de designação da comissão de licitação, ausência de orçamento estimado em planilha de quantitativos e preços (mantido)

- gastos irrazoáveis com a contratação de empresa, mediante Pregão Presencial nº 016/2013, com vista ao gerenciamento, por meio de sistema informatizado, do abastecimento de combustíveis em postos credenciados, no importe de R$918.003,00 - Credor: Policard Systems e Serviços S.A. (reconsiderado)

- indício de gasto injustificado com a contratação de empresa, mediante Pregão Presencial nº 036/2013, com vista à prestação de serviço de controle de qualidade da água nas estações de tratamento do Hospital Municipal de Livramento de Nossa Senhora, Creches Angelina Leal e Zinho Tana e localidade de Barrinha, serviço este normalmente provido pela Embasa já que o município não dispõe de serviço próprio de abastecimento d'água (SAAE), devendo a CCE, em constatando irregularidade, lavrar o competente Termo de Ocorrência (licitação nº 036/2013-PP / credor: Hidros Comércio e Serviços Ltda. / valor pago: R$672.580,00) (reconsiderado)

Clique aqui e leia, na íntegra, a decisão do TCM-BA>>

 

Câmara – 01.03.2015

Prefeitos médicos estão
acabando com Livramento,
diz vereador

 

Emerson Leal (D), Carlos Batista e Paulo Azevedo (E), médicos prefeitos de Livramento

Raimundo Marinho
Jornalista

Esperava-se sessões calientes, na Câmara de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, sob o comando do vereador Paulo Lessa Pereira, assim como na última quinta-feira (26). Teve até pré-candidatura a prefeito.

O tição maior foi do vereador Joaquim Bitencourt, o Quinquinha de Amoreira.  Ao elogiar o colega Zé Araújo por se auto lançar pré-candidato a prefeito, criticou a sequência de médicos prefeitos no município.

Para Quinquinha, segundo release da assessoria do Legislativo,  “Livramento está pagando muito caro por importar prefeitos, por eleger médicos” e que “os prefeitos médicos estão acabando com o município”.

Não foram citados nomes, mas os médicos prefeitos de Livramento foram Dr. Edilson Ribeiro Pontes (1948-1951/1959-1963), Dr. Emerson Leal (1977-1983/1989-1992/1997-2000/2001-2004), Dr. Carlos Batista (2005-2008/2009-2012) e Dr. Paulo Azevedo (a partir de 2013).

Outro tema cálido da sessão foi a convocação da chefe local da Embasa, Maria de Lourdes, mas dispensada por ter adiantado providências. Mesmo assim, foi criticada pelos vereadores por não comparecer.

E querem ela de qualquer jeito, para responder reclamações sobre a qualidade da água e a restrição no fornecimento de água tratada a  caminhões-pipas que atendem famílias no sertão.

Zé Araújo e Joaquim Bitencourt: querem eleger um membro da casa para prefeito em 2016

Não é culpa de D. Maria de Lourdes. No máximo, vai repassar orientações da diretoria da Embasa, cujo presidente é que deveria ser convocado. Ela é competente e faz contorcionismo para adiar o colapso do sistema.

Os vereadores tratam o assunto superficialmente. Já repetimos neste site, várias vezes, que o sistema de abastecimento de água de Livramento está obsoleto, o que já era previsto pela Agência Nacional de Água, desde 2005.

Não atende mais a demanda da população da cidade e a Embasa, certamente, prioriza as ligações residenciais. Os edis precisam lembrar que, quando o sistema foi construído, a cidade era dez vezes menor.

Clique aqui e leia resumo da sessão da Câmara, de 26.02.2015>>

Leia mais em:

http://www.mandacarudaserra.com.br/arquivo/2013/abril.html

http://atlas.ana.gov.br/Atlas/forms/analise/Geral.aspx?est=13#

 

Hora da merenda – 26.02.2015

Tem jujuba, pirulito, sonho
de valsa, adoçante diet e palito

 

Raimundo Marinho
Jornalista

A Prefeitura de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, publicou o resultado de dois pregões presenciais para aquisição de gêneros alimentícios destinados à merenda escolar e outras demandas da Prefeitura.

São 161 itens, incluindo cereais, doces, bolos, pães, massas, carnes, café, biscoitos, laticínios, água, adoçante, guloseimas, paçoca, pipoca, pirulito, polpa de frutas e ingredientes diversos. Tem até palito de dentes!

Os diversos produtos, conforme a natureza de cada um,  foram quantificados, no Pregão Presencial 013/2015, em 118.500 pacotes, 85.700 quilos, 58.590 unidades, 600 caixas  e 3.000 dúzias.

Aparecido Lima crítica contratos da merenda

As maiores quantidades foram 19.000kg de açúcar cristal, 15.000kg de arroz polido, 20.000 pacotes de biscoitos, 12.000 pacotes com 250g de café, 15.000kg de feijão carioquinha, 12.000 litros leite integral, 10.000kg de frango congelado e 45.000 pacotes de 100g de polpa de frutas.

No Pregão 015/2015, há 29.000kg de pão francês, 29.000 de pão doce, 51.000 unidades de salgados (bolinho de bacalhau a risole) e 45.000 lanches (cachorro quente a saltenha). O custo total será de R$1,6 milhão.

As contratações foram criticadas pelo vereador Aparecido Lima, na Câmara. Ele teria razão, pois os volumes, realmente, impressionam. Mas é necessário considerar que os alunos têm direito a uma merenda escolar digna.

Geralmente, o cardápio básico da merenda escolar, distribuído pelos dias da semana, é composto de arroz, frango, carne, salada, feijão, linguiça, macarrão, pão com manteiga ou mortadela, bolacha e sucos.

Bem mais simples, portanto, das listas da Prefeitura e do Programa Nacional de Alimentação Escolar. Como não está prevista nenhuma Festa de Babette na Corte Municipal, é preciso explicar o excesso.

A licitação fala em atender outros órgãos da Prefeitura, mas não consta que ela tenha um programa alimentar próprio. Assim, vereadores, pais e alunos precisam ficar de olho da gestão da merenda.

Clique aqui para ler as publicações oficiais 1>>

Clique aqui para ler as publicações oficiais 2>>

 

 

Justiça Eleitoral – 26.02.2015

Alerta a quem não votou
nas três últimas eleições

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Os eleitores da 101a Zona Eleitoral que não votaram nas três últimas eleições, sem apresentar justificativas, terão suas inscrições automaticamente canceladas, caso não compareça ao cartório da Justiça Eleitoral, para regularizar a situação, no prazo de 60 dias, a contar de 02.03.2015 e até 04.05.2015.

O alerta está no Edital n. 010/2015, datado de ontem, divulgado pelo Juiz João Lemos Rodrigues, titular da 101a Zona, que compreende os municípios de Livramento de Nossa Senhora (sede), Dom Basílio, Rio de Contas e Jussiape.

Clique aqui para ler o Edital>>

 

 

Proteção de nascentes – 24.02.2015

Experiência de Extrema foi
sugerida na Bahia em 2008

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Uso predatório da água ameaça secar nascente do Rio Taquari, em Livramento

O Jornal Nacional (19.02.2015) noticiou a experiência de produtores do Município de Extrema (MG) na preservação das nascentes fluviais e consequente combate à escassez hídrica, que se alastra pelo Brasil.

Ex-deputado estadual Gilberto Brito

Trata-se do óbvio, que é proteger os locais onde os rios nascem, através da recuperação da mata ao redor dos mesmos. Aliás, a recomendação geral dos ambientalistas é que toda a mata ciliar seja preservada.

O JN deu exemplos bem sucedidos em Extrema. Mas a experiência mineira é antiga. Bem antes da Globo, em 2008, o então deputado Gilberto Brito, da vizinha Parimirim, já propunha sua aplicação na Bahia.

Naquele ano, ele apresentou indicação à Assembleia Legislativa, sugerindo fosse criado o “Projeto Conservador das Águas”, nos municípios com nascentes em seus territórios, nos mesmos moldes mineiros.

Em nossa região, o Rio Brumado e seu afluente Taquari são exemplos de nascentes ameaçadas pela ação predatória do homem, incluindo desmatamento, uso abusivo da água e agrotóxicos.

Leia mais em:

http://www.alba.ba.gov.br/noticias/Impressao.php?id=6628

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/02/crise-hidrica-pode-ser-combatida-com-mata-em-torno-de-nascentes-dos-rios.html

 

Fraternidade – 18.02.2015

Evoé, Momo! ou
Vade Retro Satana!

 

Imagens disponíveis e acessadas via internet

Raimundo Marinho
Jornalista

Termina o Carnaval, festa de origem controvertida. Para uns, surgiu na Grécia, cerca de 200 a.C., para agradecer aos deuses pelas colheitas. Outros dizem que vem das saturnálias, nos tempos de Cícero (106 a.C.).

Consta, ainda, que fora criada pela Igreja Católica (590 d.C.), uma preparação para a quaresma. Versões deturpadas na letra musical de Caetano Veloso: “Carnaval é invenção do diabo que Deus abençoou”.

Significa carnis valles (prazeres da carne) e parece ter sido apropriada pelo diabo, com pessoas indo ao mais fundo da alegria efêmera, exaltada no prazer carnal. Mas hoje é Cinzas, pó da nossa condição inexorável.

Aliás, insistimos em ser pó, chafurdados na baixa espiritualidade, justo do lado oposto ao objetivo de Deus. Todavia, pelo livre-arbitrio, cabe a cada um escolher: Evoé, Momo! ou Vade Retro Satana.

Começam hoje Quaresma e Campanha da Fraternidade 2015, da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), com o tema “Fraternidade: Igreja e Sociedade” e o lema “Eu vim para servir” (cf. Mc 10, 45).

O objetivo é “recordar a vocação e missão de todo o cristão e das comunidades de fé, a partir do diálogo e colaboração entre Igreja e Sociedade”, conforme o Concílio Vaticano II.

A Igreja quer reflexão e ações sobre “a dimensão da vida em sociedade, que se baseia na convivência coletiva, com leis e normas de condutas, organizada por critérios e com entidades que cuidam do bem-estar das pessoas”.

O secretário da CNBB, Dom Leonardo Ulrich Steiner “convida a refletir, meditar e rezar a relação entre Igreja e sociedade”, de modo a levar a Igreja a “ser atuante, participativa, consoladora, misericordiosa, samaritana”.

Digo que é hora, então, de se buscar as pessoas carentes de pão, vestes e bênçãos, sentir suas dores e socorrê-las, ajudando-as a viver bem, tanto nas dimensões materiais quanto espirituais da vida.

 

Educação – 18.02.2015

Secretário nega que
estaria demissionário

 

Rafael Tanajura: "Por enquanto, não"

Raimundo Marinho
Jornalista

Informação vazada da Secretaria da Educação de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, dá conta de que o secretário Rafael Messias Tanajura teria sido convidado a pedir exoneração.

O substituto seria o diretor técnico pedagógico, Givanildo Rocha de Oliveira. Ele teria reunido diretores de escolas, para informá-los da decisão e exigira sigilo absoluto, até sair o anúncio oficial.

O encontro, aparentemente para tratar do PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola), ocorreu na sede do órgão, a portas fechadas, último dia 11, sem a presença do secretário Rafael Tanajura.

Confirmamos que pelo menos três dos presentes à reunião vazaram as informações. Contatamos o secretario, via telefone, ele não manifestou qualquer surpresa, mas negou que estivesse demissionário.

Preocupou-se mais em saber quem era nosso informante, acrescentando: “não autorizo a publicação dessa informação”. “Mas você cogita deixar o cargo?”, perguntamos. “Não, por enquanto, não”, disse.

O “por enquanto, não” acende um alerta e aguça a notícia. Fiel seguidor de Emerson Leal, Rafael estaria em colisão com a 1a dama Helionete (Net), que costuma se investir impropriamente em poderes de gestão.

Para os padrões locais, Rafael Tanajura reúne as qualificações mínimas para o cargo, sempre militou na Educação e está na pasta pela segunda vez. Seriam lamentáveis três mudanças, em apenas dois anos.

Quase todas as exonerações de secretários de Paulo Azevedo, cerca de 10, foram antecedidas de boatos e negações oficiais. Os motivos das exonerações são os mesmo que, em tese, impediam as nomeações.

Na Educação, o primeiro, foi o vereador Paulo Lessa, que levou uma agenda eleitoreira para o órgão e irritou o prefeito. Inchou o órgão de contratações e montou um feudo que dá dor de cabeça aos sucessores.

Não será surpresa, porém, se o eventual substituto de Rafael não for o professor Givanildo Oliveira e sim uma mulher, que fez fileira com Paulo Azevedo, nos duros tempos de dissidência com Emerson Leal.

 

Legislativo – 17.02.2015

Trabalhando no Carnaval!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Os vereadores de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, ainda comem pelas beiradas, mas começam bem 2015, sob a presidência de Paulo Lessa e apoio dos pares. Teve sessão em plena “sexta-feira 13 de carnaval”.

A novidade é que poderia ser ponto facultativo e que,  antes, costumavam “enforcar” sessões em situações parecidas. Merecem parabéns! Além disso, parecem mais sensíveis ao dia-a-dia da coletividade.

Digo que “comem pelas beiradas”, porque ainda se omitem diante de graves e preocupantes problemas, como abastecimento de água, esgotamento sanitário, caos no trânsito e expansão desordenada da cidade.

Dia 13, houve indicações ao Executivo para criação de faixas de pedestres na frente da Escola Rômulo Galvão, na Presidente Vargas, e Avenida Edilson Pontes,  por Márcio Alan e Joaquim da Silva, respectivamente.

Marilho Matias pediu a recuperação da estrada que liga a cidade ao bairro Rua do Areão, esburacada por obras da Embasa. O vereador Antônio Luiz cobrou apuração de suspeitas em processos licitatórios da Prefeitura.

Aparecido Lima criticou o carnaval atrasado e dispendioso que o prefeito Paulo Azevedo anuncia para os dias 27 e 28 próximos, em plena Quaresma, agredindo a cultura religiosa do município.

Clique aqui e leia resumo da sessão, enviado pela Assessoria do Legislativo>>

 

Companheiro de viagem – 17.02.2015

Tributo a Joaquim Custódio!

 

Joaquim Custódio, em foto de 2013

Raimundo Marinho
Jornalista

Morreu Joaquim Custódio da Silva, 63 anos. Pessoa simples, anônima, talvez não mais lembrada em sua terra, Livramento de Nossa Senhora, mas parte das minhas lembranças, desde os idos infantis, em Itaguaçu.

Era filho de Teodoro e Josefa (prima carnal de minha mãe), e irmão de Nide, Rosa, Nena, José, Maria e João. Não cresci com ele, em Itaguaçu, mas sempre nos encontrávamos, quando eu ia visitar minha vó Sinhazinha.

Foi um irmão que acrescentei aos nove que vim a ter. As lembranças mais fortes, porém, são dos duros tempos da nossa chegada a Salvador, na década de 1970, para onde fomos com a cara e a coragem!

Foram muitas as pensões, pelas quais passamos, algumas juntos, outras não. Foram dias árduos, de um futuro que parecia incerto. Ele preferiu só trabalhar, eu trabalhava e estudava.

Especializou-se em processamento de dados. Salvo engano, trabalhou em loja de calçados, financeira, Serpro e no Baneb, até chegar a técnico do Tribunal de Justiça-BA, por concurso, lotado no então IPRAJ.

Trabalhou muitos anos no Baneb. Um dia, visitou-me, na Assessoria de Imprensa do banco, quando disse, eufórico: “Sabe quem é meu chefe, agora? Fulano de tal!”. Joaquim tinha pavio curto e fiquei preocupado.

O tal do seu novo chefe tinha fama de perseguidor frio e implacável, do tipo mau caráter e sádico. Então, alertei meu primo: “Tenha muito cuidado!”. E ele respondeu: “Que nada, tá meu amigão!”.

Joaquim em uma pensão de Salvador

“Mesmo assim”, eu disse, “muito cuidado”. Uma semana depois, Joaquim volta, agitado, mas sorrindo: “o cara me demitiu, quer dizer, ou eu pedia transferência ou ele me demitia”.

E tal eram o sadismo e o sangue frio do sujeito, que, diante da reação de Custódio, acrescentou: “eu penso pelo estômago, e tenho estômago de avestruz”.

Mas esse é só um dos incontáveis tipos de pedrinhas que se enfrenta pelo caminho, quando se foge da pobreza interiorana, deixando pais e irmãos para trás e se vai tentar vida melhor na cidade grande.

Mas Deus não desampara quem tenta, e sempre manda âncoras de apoio. A principal que Joaquim recebeu foi, sem dúvida, sua esposa Antônia. Vi poucas mulheres apoiar um companheiro, tal qual ela fez.

Juntos, geraram Júnior, o mais velho, 33 anos, médico endocrinologista, casado com Virginia, pais de Alessandro; as gêmeas Leila, advogada,  e Lélia, psicóloga, casada com Ricardo; e Jean, caçula, 23 anos, engenheiro mecânico.

Desde que o Baneb acabou (1999), não nos víamos com frequência. O vi pela última vez, numa festa junina do Clube Calor Humano, em Livramento, creio que há uns três anos.

Lembrar aqueles tempos de dificuldades compartilhadas, que pareciam invencíveis, e não esquecer a bênção de Deus em nos permitir vencer, é como escolhi para homenagear esse companheiro.

Estivemos no mesmo vagão do trem da vida, donde agora ele desembarca. Vencido por câncer no pulmão, diagnosticado em 2013, morreu na noite do último sábado, no Hospital Português, em Salvador.

Nossas condolências à família enlutada!

 

Falecimento – 14.02.2015

Livramento perde a
mestra Rita Vilasboas

 

Raimundo Marinho
Jornalista

(texto corrigido e atualizado)

A professora Rita Vilasboas Castro Pereira (foto), 89 anos, faleceu, na madrugada de hoje, no Hospital Evangélico, em Salvador. O corpo foi trasladado para Livramento de Nossa Senhora, Bahia, onde será sepultado.

Ela fora levada para tratamento na Capital, desde agosto de 2014, com problemas cardíacos. Teve a saúde agravada, nos últimos 10 dias, após sofrer uma queda e apresentar problemas no intestino, vindo a falecer.

Dona Rita encantou gerações de estudantes do Colégio João Vilas Boas, onde lecionou Psicologia durante muitos anos. Nasceu no vizinho Município de Lagoa Real, mas passou a maior parte de sua vida em Livramento.

Era viúva de José Vilasboas Pereira, com quem teve as filhas Iara e Cássia. Formou-se professora em Caetité-Ba e lecionou por 43 anos. Tivemos a honra de ser seu aluno, no final dos anos 1970, no CJVB.

Há menos de um ano, ela lançou o romance Tropeços e Acertos, com dedicatória ao esposo (in memoriam), em que usa uma personagem forte, feminina, para falar sobre as superações no quotidiano das pessoas.

 

 

Fantástico e advogados – 11.02.2015

OAB-Ba quer indenização
por dano moral coletivo!

 

Raimundo Marinho
Jornalista


Luiz Viana: reparação por dano moral coletivo

Sou admirador do Dr. Luiz Viana Queiroz, em quem votei para presidente da OAB-BA e votarei para sua reeleição, mesmo que dispense meu voto. Ele é uma fera na defesa da classe e prerrogativas da profissão!

Mas faço adendos à sua disposição de tentar ação indenizatória por danos morais coletivos, em razão da reportagem do programa Fantástico (TV Globo, 25.01.2015), que entendeu denegrir a classe como um todo.

Concordo com ele, ainda que isso não lhe seja relevante, até porque a mídia não pode sair atirando sem rumo, assim como os advogados não são uma categoria intocável. É apenas a mais instrumentada, juridicamente.

Mas é igualmente imperioso proteger a OAB contra eventual corporativismo vicioso. Deve-se dar o mesmo destaque a suas ações disciplinares contra advogados que desonram a categoria e a Justiça.

Nem a OAB nem os advogados teriam responsabilidade sobre a miséria e o sofrimento do trabalhador rural, que chegam à velhice dependendo da minguada aposentadoria de um salário mínimo (R$788,00).

Todavia, é emocionalmente desumano, tecnicamente ininteligente, socialmente ariscado e juridicamente injusto, além de tolo e equivocado, criar-se ilhas paradisíacas em um pais de miseráveis.


Alessandra Strazzi: para semear desconfiança

Também entendo que não é razoável abusar do argumento de que o advogado pode reter até 49,9% do proveito financeiro do processo. Seja explicado, também, que honorários de sucumbência são para cobrir custo do autor, por ter sido obrigado a ir à Justiça.

Neles requer-se seja condenado o vencido, junto às custas processuais. Se não integrarem o valor da causa, entendo que não podem ser apropriados pelo advogado, salvo para quitação de honorários pré-contratados.

Agrego ainda às preocupações do Dr. Luiz Viana a teoria da conspiração, da advogada Alessandra Prata Strazzi (SP), sobre as mudanças contidas na MP-664/2014, editada pela presidente Dilma, prejudiciais aos segurados.

Strazzi acha que a reportagem semeou desconfiança na mente das pessoas contra os advogados, para não serem procurados para reverter as consequências nefastas das mudanças, tidas como inconstitucionais.

Leia mais em:

http://www.oab-ba.org.br/single-noticias/noticia/oab-ba-quer-acao-de-indenizacao-por-danos-morais-coletivos-contra-materia-do-fantastico/?cHash=eb4b4ce7b6c998caea9cd96743aca5b1

http://alestrazzi.jusbrasil.com.br/artigos/163532280/desabafo-de-uma-advogada-previdenciarista-comentarios-sobre-a-materia-veiculada-no-fantastico-em-25-01-2015

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2014/Mpv/mpv664.htm

 

Artigo – 11.02.2015

A transmutação de
direitos em favor

Por: Zeferino Neto (*)
zifaneto@gmail.com

Essa é uma das práticas mais corriqueiras no cenário político brasileiro, o indivíduo presentear o outro com aquilo que já é seu [do outro], assistido por lei. É o mesmo que chegar pra alguém e dizer: “olha, vá no posto que está dando remédio de graça”, quando, na verdade, a distribuição do medicamento só acontece mediante recolhimento de impostos que são pagos pelo bolso do povo, pois quem financia o orçamento público somos nós, cidadãos e cidadãs. Ou seja, não tem nada de graça, e muito menos é um favor.
     
Gostaria de transcrever em seguida trecho de uma matéria escrita pelo Jornalista Raimundo Marinho (na qual tenho enorme estima), intitulada Reajuste do piso está previsto em lei federal, para refletirmos sobre essa prática criminosa: (continua no link)

Clique aqui para continuar lendo>>

 

Legislativo – 10.02.2015

Câmara faz primeira sessão
de trabalho do ano legislativo

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Fui o único a manifestar esperança de que a gestão liderada por Paulo Roberto Lessa Pereira daria mais vigor ao Legislativo de Livramento. Resta apenas ele demonstrar que tem hombridade para tanto.

Os primeiros sinais são bons, com dinamização da comunicação, distribuindo releases, e  prestação das contas do primeiro mês de gestão. Só falta mandar atualizar o site da entidade.

A prestação de contas, na sessão do último dia 6, incluindo quanto e em que gastou a verba orçamentária, gerou euforia em alguns dos seus pares, que não economizaram loas ao novo presidente, pela transparência.

Elegeram a iniciativa até como fato histórico. Muito justo! Mas, assim entendido, reconhecem que nunca existiu transparência na Casa. Então, onde estavam, que não cobraram nem denunciaram?

Novas comissões da Câmara - Justiça e Redação: João Amorim (presidente), Jorge Luiz Lessa (relator) e Ronilton Carneiro Alves.  Contabilidade e Finanças: José Araújo Santos (presidente), Joaquim da Silva (relator) e Aparecido Lima Silva. Obras e Serviços Públicos: João Amorim (presidente), Uilton Nunes Dourado (relator) e Joaquim Bitencourt Correia. Educação e Cultura: Antônio Luiz Rego Azevedo (presidente), Marilho Machado Matias (relator) e José Araújo Santos.

Novas lideranças - Joaquim da Silva é líder da situação, majoritária, com PP, PDT, Solidariedade e PROS; Marilho Matias da oposição, integrada por PSD e PR. Antônio Luiz continua na “bancada independente”, do PT.

Lembrando que Joaquim da Silva foi eleito pela coligação situacionista derrotada, em 2012. Empossado, mudou de lado.  Antônio Luiz, eleito pela coligação vitoriosa, hoje situação, preferiu isolar-se no PT.

Joaquim Silva, Marilho Matias e Antônio Luiz lideram bancadas na Câmara

 

Educação – 10.02.2015

APLB denuncia prefeito
por não pagar piso salarial

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Após jactar-se de ser o primeiro a pagar o reajuste do piso salarial dos professores (2015), o prefeito de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, Dr. Paulo Azevedo, agora é denunciado pela Delegacia Regional da APLB-Sindicato, com sede em Rio de Contas, de não pagar o piso dos docentes da educação infantil, conforme as leis federais 11.494/2007 e 11.738/2008.

Segundo o diretor da entidade sindical, Jânio Soares Lima, um dos destinatários da denúncia é o presidente da Câmara de Vereadores, encarregada de fiscalizar o cumprimento das  duas leis, juntamente com o Conselho de Acompanhamento e Controle Social do Fundeb (CACS-FUNDEB), que estaria omisso, segundo a APLB-Sindicato.

No bojo da denúncia, o diretor afirma que os docentes querem mudança no critério de remuneração da “atividade complementar”, o chamado AC, nas escolas municipais. O critério atual é de 25% sobre o valor do piso, que daria, hoje, R$479,44 e R$239,72, respectivamente, para jornadas de 40 horas e 20 horas (cálculos nossos, com base no piso de 2015).

Como a “AC” corresponde a um terço da jornada, sua remuneração foi subestimada em relação ao piso, de R$1.917,78 e R$958,89, para 40 e 20 horas, respectivamente. Então, o Sindicato reivindica, como a lei permite, o seu pagamento proporcional, que daria, respectivamente, R$639,24 e R$319,31, com repercussão favorável em todas as vantagens recebidas.

Clique aqui e leia ofício da APLB-Sindicato à Câmara de Vereadores>>

 

No fundo, uma irresponsabilidade – 09.02.2015

Uma madrugada de cão!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Doze livramentenses viveram uma madrugada de cão, hoje, quando a VAN na qual iam para Salvador, com o emblema da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, foi interceptada e sequestrada por vários bandidos, na BR-116, perto da cidade de Feira de Santana.

O motorista e os passageiros, que tinham exames médicos marcados na Capital baiana, ficaram das 2h40 às 4h45, torturados por xingamentos e ameaças de morte, feitos pelos assaltantes. O bando utilizou três carros para cometer o crime, entre eles um focus branco e um monza azul.

Havia crianças, homens, mulheres, doentes e acompanhantes. A acompanhante Maria José disse que se pôs à frente do grupo e teve uma arma em sua cabeça por 40min, Mas sua habilidade ao conversar com o criminoso pode ter evitado um desfecho com mortes.

Até conseguiu que ele deixasse R$20,00 com cada passageiro, para alguma necessidade. Com muito tato, procurou lembrar ao bandido que ele era bom. E, no auge da angústia, recitou, baixinho, o salmo 23, da Bíblia.

Contou que foi uma madrugada de horror. Disse que três bandidos entraram na VAN, um assumiu a direção e os outros vigiavam as vítimas, um deles lhe apontava a arma. Circularam por lugares ermos, até a BR 101, próximo a Coração de Maria, a 105km de Salvador.

Acrescentou que os assaltantes aterrorizaram os passageiros o tempo todo. Ela pensava que ia ser morta, principalmente quando o ladrão no volante da VAN berrava para o que lhe apontava a arma, aparentando ter 25 anos, dizendo: “atira nela, atira nela”.

Os ladrões saquearam os passageiros, levaram a VAN e deixaram as vítimas em local ermo. O grupo conseguiu contato com a Polícia, pelo telefone 190, tentando dar a localização aos policiais, que conseguiram resgatar todos, arrasados e saqueadas, mas, felizmente, com vida.

Irresponsabilidade

Vale lembrar que contribuiu para o incidente a irresponsabilidade do prefeito municipal, Dr. Paulo Azevedo, ao expor cidadãos livramentenses ao alto risco de uma viagem de mais de 600 quilômetros, até Salvador, em um veículo (VAN) irregular.

A VAN é clandestina, sem autorização para fazer transporte intermunicipal de passageiros, sem seguro e altamente vulnerável a assaltos. Quem fazia esse transporte de pessoas carentes, a que a Prefeitura é obrigada, por lei, a custear, era a Viação Novo Horizonte, com muito mais segurança.

No entanto, o prefeito deixou de pagar os serviços prestados pela empresa, passando a usar, irregularmente, a VAN, locada, em circunstâncias que também precisam ser esclarecidas, desde novembro de 2014.

Há, também, precedentes de motoristas da nossa Prefeitura que se perderam pela estrada, levando pacientes para emergência, em Conquista e Salvador.

 

Governo – 08.02.2015

Rui Costa impõe controle
em gastos da administração

 


Rui Costa, governador da Bahia

Raimundo Marinho
Jornalista

É muito cedo para se avaliar o governo de Rui Costa, na Bahia, ou mesmo antecipar qualquer prognóstico sobre o mesmo. Mas suas primeiras movimentações são indicativos de grandes esperanças.

Suas visitas às escolas públicas provam que seu “Pacto pela Educação” é para valer. Sugerimos que visite as escolas estaduais de Livramento de Nossa Senhora. Por aqui, muitas revisões precisam ser feitas.

As primeiras ações do novo governador, de certa forma, expõe falhas e negligências do antecessor, Jaques Wagner, que só esteve em Livramento, segundo consta, para inaugurar uma ponte num rio seco, em Itapicuru.

Embora de forma leve, Rui Costa começou bem, reformando a estrutura da administração estadual. Teve coragem de mexer no vespeiro das “direcs” e “dires”, antigos cabides de emprego que para nada serviam.

Criou rígida estrutura para controlar gastos, nenhum pagamento ocorrerá fora do orçamento. Envolve aquisição de bens e serviços, diárias, passagens, aluguel, uso de veículos, eventos e outros itens. Fim da farra, acredito!

 

Professores – 08.02.2015

Reajuste do piso está
previsto em lei federal

 

Raimundo Marinho
Jornalista


Paulo Azevedo, prefeito de Livramento

O governo do prefeito Paulo Azevedo, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, continua, no mínimo, contraditório. Foi alvo de pesadas críticas por atrasar pagamentos e exonerar servidores, em 2014. Não deu explicações.

Esta semana, divulgou nota vangloriando-se de que o município poderia ser o primeiro a pagar o salários dos professores com o piso nacional reajustado em 13,01%, passando para R$1.917,78. Aliás, muito pouco!

O piso e o reajuste, é bom lembrar, não dependem dos municípios. É regulado por lei federal, sendo o reajuste fixado, anualmente, pelo Ministério da Educação. Pagá-los não é mérito de prefeitos e sim obrigação.

O prefeito atribuiu atrasos de pagamentos em 2014 à queda na arrecadação, mas não demonstrou com números. Sabe-se que, a cada ano, o orçamento aumenta e não há prova de que fora afetado por qualquer crise.

A verdade é que o prefeito gastou demais e errado, inchou o quadro de pessoal e, depois, sonegou pagamentos para fechar as contas, em dezembro, sem cair nas garras do Tribunal de Contas dos Municípios.

 

Sessão inaugural – 03.02.2015

Prefeito não compareceu à
abertura do ano legislativo

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Todos os vereadores compareceram à sessão inaugural do ano de 2015

Paulo Lessa: novo presidente da Câmara

Entre as muitas atribuições do prefeito municipal, previstas no art. 82 da Lei Orgânica do Município, está a apresentação anual de relatório sobre as atividades do Executivo, do ano findo e para o ano que começa.

Mais uma vez o prefeito Paulo Azevedo, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, quebrou essa praxe e mandou uma simples mensagem, que acabou sendo lida pelo vereador Márcio Alan, da situação.

Não atendeu ao comando legal, apesar de ser considerado, também, como um momento glamoroso da vida pública, pois se trata de uma atenção especial aos vereadores, que representam a comunidade.

A sessão, realizada ontem, a que compareceram todos vereadores, marcou, ainda, o início da gestão do novo presidente da casa, vereador Paulo Roberto Lessa Pereira, que estreou no comando dos trabalhos.

As galerias ficaram parcialmente ocupadas na abertura do ano legislativo
Fotos gentilmente cedidas pela assessoria da Câmara

Clique aqui para ler a singela mensagem do prefeito, lida por Márcio Alan>>

 

Degradação – 02.02.2015

Armazém da Caseb fica esquecido em Livramento

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Um prédio público, que pertenceu à antiga Companhia de Armazéns Gerais e Silos do Estado da Bahia (Caseb), criada nos anos 1960, está abandonado, há muitos anos, em Livramento de Nossa Senhora, e começa a ruir.

Cercado de mato, virou maloca e está infestado de toda sorte de sujeira, inclusive fezes.  Fica na Avenida Ulisses Cambuí Lima, entre o Terminal Rodoviário e o Ginásio de Esportes, no bairro Taquari.

O único sinal de que, um dia, pertenceu à civilização é o nome, ainda na fachada, da Associação dos Produtores de Manga de Livramento, à qual serviu de sede, já nos seus estertores.

O prédio foi construído para ser um armazém, item relevante de ambicioso projeto de desenvolvimento agrícola, do qual a Caseb era parte essencial. O armazém visava garantir preços mínimos aos produtores.

 

Legislativo – 02.02.2015

Vereadores voltam ao trabalho!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

A Câmara de Vereadores de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, realiza hoje, a partir das 13h, a primeira sessão do terceiro período legislativo de 2015. Será dirigida pelo novo presidente, Paulo Roberto Lessa Pereira, de quem esperamos mais vigor na Casa, em prol da comunidade.

E por falar em Legislativo, o peemedebista Eduardo Cunha, do Rio de Janeiro, foi eleito presidente da Câmara Federal, com 267 votos, do total de 513 deputados. Derrotou o candidato apoiado por Dilma Rousseff, Arlindo Chinaglia (PT-SP), que teve apenas 136 votos.

A esperança é que Cunha restaure a independência da Câmara Federal, que se tornara um departamento do Palácio do Planalto.  Mas, como nem tudo são flores, no Cerrado, Renan Calheiros (PMDB-AL) reelegeu-se presidente do Senado, frustrando a expectativa  da maioria dos brasileiros.

 

Segurado rural – 02.02.2015

Por que  aposentadorias
são buscadas na Justiça?

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Essa é a questão fulcral a que a reportagem do Fantástico (TV GLOBO, 25.01.2015) nem a OAB fizeram referência, ao tratarem do processo contra advogados que estariam extorquindo trabalhadores rurais, ao representá-los perante a Justiça Federal.

O benefício é regulado na Lei nº 8.213/1991, art. 11, inc. VII e § 1º; art. 55, § 3º; e art. 143. Antes de ir à Justiça, o trabalhador rural faz o pedido administrativo ao INSS, juntando as provas legais. Mas é grande a incidência de indeferimentos pelo órgão previdenciário.

Então, o segurado recorre ao Judiciário, quando entra o advogado. O processo tramita nos Juizados Especiais Federais Cíveis e dispensa intermediação do advogado, embora esta seja recomendada, surgindo, assim, a cobrança dos tais honorários.

No caso, a Justiça só faz aplicar a lei, com base em informações e provas levadas pelo segurado, geralmente as mesmas já apresentadas, administrativamente, ao INSS. Então, por que o órgão previdenciário nega? Eis a questão a ser esclarecida!


 

Seminário – 02.02.2015

A educação nos municípios!

APLB-Sindicato, dos profissionais da educação da Bahia, promoverá palestra sobre “política educacional nos municípios”, em seminário que realizará, em Livramento de Nossa Senhora, próximo dia 6 deste mês, de 8h às 10h, no Centro Diocesano.

Coordenado pela delegacia do órgão, sediada em Rio de Contas, terá como palestrante a professora Marlene Aparecida Chaves, diretora da Federação Interestadual dos Servidores Públicos, regional de Minas Gerais.

Embora o tema seja carga horária do ensino fundamental, Fundeb, carreira e planos municipais de educação, será boa oportunidades para se dizer algo sobre o “Pacto Pela Educação”, do governador Rui Costa.

 

Crise da água – 29.01.2015

Debochando da escassez!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O Brasil vive crise hídrica inédita. Pelo menos, quatro importantes capitais do pais sofrem, atualmente, com grave escassez d’água para o consumo humano: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Vitória.

Esses exemplos, fartamente divulgados por jornais e TV, não têm servido para acordar as autoridades nem sensibilizar a população de Livramento de Nossa Senhora, Bahia. E o uso abusivo da água continua.

Meia dúzia de produtores do agronegócio apropriou-se, indeditamente, do sistema de irrigação construído pelo governo e ameaça deixar a comunidade sem água para beber. A catástrofe já está desenhada!

A Barragem Luiz Vieira, capaz de reter 105 milhões de metros cúbicos, vive lambendo a cota de segurança, de 15 milhões de metros cúbicos. Livramento vive a “seca verde”, com vegetação exuberante, mas sem água.

O pouco acréscimo das chuvas de 2014, que afastaria o risco de falta total, vem sendo saqueado impunemente pelos produtores. Toda quinta-feira, a água jorra, como nos grandes invernos livramentenses (foto de hoje).

 

Romaria – 28.01.2015

Festa de São Gonçalo da
Canabrava faz 300 anos!

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Hoje, pela manhã, haverá missa solene, na igreja da Canabrava, em louvor a São Gonçalo do Amarante, ponto alto dos festejos iniciados, com o novenário, último dia 19, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

A Diocese local comemora os 300 anos da tradicional romaria, que se realiza, anualmente, num grotão localizado na Serra das Almas, neste município.

Não há registro oficial do inicio da devoção ao santo, em nossa região, mas se estima que tenha sido a partir de 1715, mesmo ano de fundação da Vila inicial de Livramento, pelos bandeirantes paulistas.

Há indícios históricos de que os exploradores chegaram primeiro justo onde foi erguida a capela em louvor a São Gonçalo, antes mesmo da capela da padroeira, Nossa Senhora do Livramento, na sede municipal.

Consta que era costume dos desbravadores seguirem a rota do sol, sentido oeste-leste. E construíam as capelas em pontos estratégicos, com a frente para o pôr-do-sol, assim voltada para o local de onde vinham.

Talvez por isso as igrejas e capelas antigas, na região, estejam nessa posição.

Clique aqui para ler sobre a história de São Gonçalo do Amarante>>

 

Extorsão – 28.01.2015

Aposentados também são
extorquidos em Livramento

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Não foi citado pelo Fantástico (25.01.2015), mas Livramento de Nossa Senhora, Bahia, está na rota de aposentados rurais extorquidos por advogados, em ações que tramitam na Justiça Federal de Guanambi.

Num dos casos, o aposentado foi extorquido em 55% do que tinha a receber (R$9 mil). O advogado golpista teve um comparsa livramentense, que encaminhava a documentação para seu escritório, em Guanambi.

O roubo parece os denunciados pelo Fantástico, com pessoas humildes, que até acham que sem o advogado não teria se aposentado. Faz parte da extorsão a ameaça de “tomar a aposentadoria”, pelo advogado.

A aposentadoria rural, por idade, é um direito dos que trabalharam no regime de economia familiar (Lei nº 8.213/1991). Atendidos os requisitos, o INSS é obrigado a conceder. Se recusar, o segurado pode ir à Justiça.

O processo corre nos Juizados Especiais Federais Cíveis. Nem precisa de advogado, só na fase recursal. Mas é recomendável a orientação de um bacharel em Direito, que tem conhecimento técnico a respeito.

Em Livramento, tem advogados especializados e honestos, na área previdenciária. Evite intermediários, não seja vítima do complô de picaretas que praticam a extorsão. Nunca pague honorários acima de 20%.

Se o segurado ganhar a ação, o juiz só manda pagar o chamado retroativo a partir da entrada da ação. O tempo do processo administrativo no INSS não conta, salvo para eventual pedido de danos morais.

 

 

Exoneração – 28.01.2015

Emerson Leal deixa Sudic

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O governador Rui Costa exonerou o ex-prefeito de Livramento de Nossa Senhora, Emerson José Osório Pimentel Leal, do cargo de diretor–presidente da Sudic (Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial), órgão da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia.

Segundo ato publicado no Diário Oficial de ontem (27), a dispensa teria sido a pedido, mas se especula se o político livramentense estará fora do novo governo ou será apenas remanejado de função.

No primeiro mandato de Jaques Wagner (2007/2010), ele ocupou a presidência da EBDA. No segundo (2011/2014), migrou para a Sudic, que passa, agora, a ser dirigida por Jairo Pinto Vaz, já nomeado.

 

Inauguração – 25.01.2015

Moderno Centro Paroquial!        

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Finalmente, a “Casa Paroquial” de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, foi “concluída”, sob comando do pároco Ademário Ledo. Rebatizada como Centro Pastoral Paroquial, foi concebida por padre Sinval Laurentino, vigário de 1954 a 1966, que a construiu no local do antigo cemitério da cidade.  

Nos primeiros anos da Diocese, fundada em 1967, o local serviu de residência aos padres, tinha precárias salas de aula e um cinema (Cine Teatro Vitória), mas boa parte ficara inacabada. As obras de reforma e complementação começaram pelo antigo cinema, hoje um amplo salão de eventos.

A inauguração foi ontem à noite, após missa celebrada, no local, por D. Armando Bucciol. Segundo Padre Ademário, o CPP atenderá tanto a Paróquia quanto a comunidade, com suporte para eventos de pequeno e médio portes, incluindo cursos, encontros religiosos, sociais e culturais.

O pároco agradeceu o apoio do bispo e as doações dos fiéis, que garantiram a concretização da obra. Ficou acima das expectativas, como exclamou D. Maria: “Não parece coisa daqui de Livramento. Parece de lugar grande!”.

 

 

Falecimento – 25.01.2015

Seu Regi morre aos 96 anos!

 

Raimundo Marinho

Jornalista

"Seu Regi" em foto antiga, com a família, e na comemoração dos seus 96 anos

Faleceu, início da noite de ontem (24), em Salvador, Reginaldo Tanajura Machado, 96 anos, também conhecido como “Seu Regi” (da padaria). Na Capital, ele fora submetido a uma cirurgia, devido a uma queda, com fraturas, que sofrera em casa. Será sepultado em Livramento de Nossa Senhora, onde residia, possivelmente ainda hoje, em horário a ser definido.

Filho de Alfredo Machado e D. Esther (falecidos), era viúvo de D. Jacy, com ela teve os filhos Marinalva (falecida), Marinaldo (falecido), Maria Antonieta, Maria Nalcy, Elber Antônio, Helder Mauro (nascido morto) e Helbert Fernando. Mais os netos Marcelo, Marinaldo Júnior (falecido), Janaina, Fábio Roberto, Roberto Filho, Renata, Niomar, Yan Bela, Isis Loren, Ana Glória, Mauro, Helbert Fernando, Carol, Daniele, Luana, André e Leila, além de vários bisnetos.

 

Arrocho – 22.01.2015

Presidenta tira a vaselina!

 

Raimundo Marinho

Jornalista

A presidente Dilma mostra, neste início de ano, tudo que sonegou, escondeu e ou mentiu, na campanha eleitoral de 2014. Com a nítida cor do farisaísmo, perpetra verdadeiro arrocho sobre os brasileiros, sob o comando justamente de um banqueiro, Joaquim Levy, novo capataz da Fazenda.

Vale, então, lembrar que ela, quando candidata à reeleição, execrou os banqueiros, pintando-os de demônios, para convencer eleitores, num dos mais sórdidos vídeos de propaganda eleitoral, cujo tom nazifascista é atribuído ao marqueteiro Patinhas. Captaram?

Dilma não equiparou o índice de reajuste (6,23%) dos benefícios dos aposentados do INSS acima de um salário mínimo ao de atualização do salário mínimo de 2015 (8,8%). Nesse ritmo, os benefícios previdenciários acabarão nivelados por baixo, incluindo quem contribuiu pelo teto.

Agora, ela desfere outra bofetada nos trabalhadores, ao negar correção da tabela do imposto de renda, em 6,5%, como aprovado pelo Congresso Nacional. A presidenta só quer ajustar em 4,5%, alegando que seria renúncia fiscal. Então, pergunta-se: e a dispensa do IPI, para beneficiar montadoras?

Assim, quem não pagava o imposto vai pagar e quem pagava pagará mais, mesmo sem aumento real de salário. Sem falar que a incidência de IR em salário é um absurdo. Salário não é renda, na estrita acepção do termo, e sim contrapartida na correlação capital x trabalho.

O capital é a riqueza do investidor posta para produzir, sobre cujo resultado, ai sim, deve incidir imposto. O mesmo deveria ser com o salário, que é o capital do trabalhador. O CTN - Código Tributário Nacional (art. 43, I) diz que renda é “o produto do capital, do trabalho ou da combinação de ambos”.

Conceito enviesado, que privilegia o capital. Se se tributa o produto do capital, é de se entender que só a renda originária do salário deveria ser tributada. Tributar o salário significa reduzir o valor do trabalho. Mas não será a Dilma que entenderá assim! Tem o CTN como escudo!

 

Livro de Seu Tatinha – 20.01.2015

Uma festa da família Meira!

 

Raimundo Marinho

Jornalista

“Finalmente, foi realizado o sonho do nosso pai!” Assim, exclamaram Maria Aparecida, Maria Edir e Maria Teresinha, as três filhas de Rodrigo Alves Meira (1908-1993), no lançamento póstumo do seu livro Livramento, Origem e Famílias, no Centro Paroquial de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, em concorrida noite de autógrafos, última sexta-feira, dia 16.

Familiares e amigos das Três Marias, como o pai as chamava, lotaram o salão de ventos. O livro agrega informações inéditas sobre a história de Livramento e a formação do seu povo, que tem na Família Meira um dos seus principais troncos. A genealogia apresentada pelo autor é enriquecida om fotos de todas as gerações do núcleo familiar da qual ele faz parte.

As Três Marias (Aparecida, Edir e Teresinha) substituíram o saudoso pai, falecido em 1993, na aplaudida noite de autógrafos. Tivemos a honra de fazer a saudação inicial do evento, aberto ao som de Yesterday (The Beatles), executada por Tõezim Araújo (violino) e o popular Zé Quixim (violão).

Cada uma das Marias leu mensagens do prefácio sobre o pai, Rodrigo Alves Meira, também conhecido como Seu Tatinha, seguidas de saudação e homenagens especiais dos professores Eduardo Lessa Guimarães e José Walter Pires, conhecido cordelista da vizinha cidade de Brumado.

Fotos Paulo Silva

Clique aqui para ver mais fotos>>

 

Lançamento – 15.01.2015

“Livramento, origem e famílias”

 

Raimundo Marinho

Jornalista

A família de Rodrigo Alves Meira, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, lançará, amanhã, dia 16, o seu livro póstumo, intitulado Livramento, origem e famílias, com dados históricos sobre esse município do Sudoeste baiano e conta a saga da família Meira, na região. O evento será no salão do Centro Pastoral Paroquial da cidade, a partir das 19h.

Seu Tatinha, como era reverentemente tratado, foi chefe da agência local do Departamento de Estatística, órgão federal cujo nome atual é IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Ao falecer, com 85 anos, em 1993, deixara pronto os originais do livro, que foi atualizado e concluído por suas filhas Maria Aparecida, Maria Edir e Maria Teresinha.

O livro é rico em informações históricas e estatísticas sobre Livramento, complementado com a árvore genealógica de Seu Tatinha, incluindo fotos, até as gerações de netos e bisnetos. Tem edição de primeira qualidade, por nós coordenada, design de Rafael Oliveira, impressão e acabamento da Empresa Gráfica da Bahia (Salvador).

 

 

Artigo – 15.01.2015

“Eu não sou Charlie”

 

Por Antônio Pereira

pereirasilva56@uol.com.br

Ao ler as sábias palavras e corajosas opiniões contidas no artigo do psicólogo Zeferino Neto, com comedida satisfação, exclamei: ufa! Até que enfim encontrei alguém com quem posso lamentar e compartilhar do sentimento de tristeza pela morte dos jornalistas do satírico semanário francês, “Charlie Hebdo” e, sem hipocrisia, questionar a existência desse tipo de publicação humorística, pois, desde a trágica ocorrência em Paris, pus-me a pensar se

Deus aprova  charges com esse tipo de provocação, pretensamente engraçadas e informativas, mas que muitas vezes são fracas de humor e de pouco valor jornalístico, e que por vezes só servem para atiçar a ira de terroristas, que a pretexto de defender o Islã  ou outra causa qualquer aproveitam para extravasar sua sanha diabólica, perpetrando os piores atos criminosos contra quem consideram seus afrontadores ou simplesmente dizimando, com suas explosões de grande potencial destrutivo muitas vidas inocentes.

Nem é preciso dizer que nos veículos de informação de interesse geral, a liberdade de expressão é sempre necessária e indispensável para que os fatos sejam noticiados com profundidade e isenção, mas será que vale a pena manter uma publicação com finalidade exclusivamente provocativa, mesmo sob constantes ameaças dos que se sentem ofendidos? Eis um tipo de desafio cujo desfecho, infelizmente, tinha tudo para dá no que deu com os profissionais do “Charlie”.

Viram-se na Europa nesses últimos dias, governos morrendo de medo e o povo, assustado, enchendo praças e ruas gritando palavras de ordem e empunhando faixas com os dizeres “Eu sou Charlie”, no que foram imitados por uma turba de Maria vai com as outras em várias partes do mundo, como se isso fosse suficiente para sensibilizar a mente de homens treinados física e mentalmente para praticar o mal e que, em busca de fama, estão sempre dispostos a exterminar o maior número possível de pessoas, utilizando-se dos mais cruéis métodos de execução.

Deploro a morte dos jornalistas e dos reféns franceses, mas, temente a Deus, e fiel a meus princípios, prefiro fazer parte do diminuto grupo dos que, timidamente, carregam cartazes semiabertos com a inscrição “Eu não sou Charlie”.

 

Comentário – 14.01.2015

Prefeito nem ai! E o
povo, também, nem ai!

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Cidade sem tratamento de esgoto

O prefeito Paulo Azevedo, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, parece que venceu o ex-prefeito Carlos Batista também em matéria de má gestão e são tidos, sem distinção, como os piores dos últimos anos.

Mas as fontes das insatisfações são as mesmas: os que não tiveram ou perderam benefícios pessoais que costumam ser patrocinados pela viúva, ao largo do interesse público, em detrimento de cidadãos que trabalham.

Prova da indiferença é o orçamento de 2015, agora divulgado, sem despertar qualquer interesse.  Nem mesmo ante o fato do prefeito ter R$68.750.000,00 para gastar, sem ser fiscalizado.

Ninguém se importa como a fortuna será gasta, mesmo havendo graves reflexos na vida de cada cidadão, agora e no futuro. Por exemplo, o município presta serviços ruins, mas 45% são para pagar funcionários.

Somente 5% vão para investimentos, aquilo que, de fato, melhora os serviços e a estrutura urbana. A cidade não tem tratamento de esgoto e gastará apenas R$31.205,00 no setor. Mas investirá R$500.000,00 em creches.

Estão destinados R$1.000,00 para premiações culturais, artísticas, científicas, desportivas e outras. Dê uma passadinha lá na LO (nº 1.293/2014, de 29.12.2014) para ver essas e outras “curiosidades”.

 

Concurso – 14.01.2015

Rui visita escolas e fará
concurso de professores

 

Raimundo Marinho

Jornalista

O governador Rui Costa vem dando sinais de sensibilidade para com questões básicas da população, o que deve ser motivo de esperança para os baianos. Bem diferente da postura imperial do antecessor Jaques Wagner.

O governador visitou, dia 12, o Colégio Estadual Luiz Tarquínio, em Boa Viagem, Salvador, onde concluiu o ensino fundamental (1974/1978). Lá, reafirmou o compromisso de visitar unidades escolares na capital e interior.

É para ver de perto a situação das escolas e ampliar investimentos na educação, que elegeu como prioridade, lançando o chamado “Pacto pela Educação”, para o qual pediu apoio de alunos, professores e das famílias.

O governador aproveitou para anunciar a realização, ainda este ano, de concurso público para preenchimento de vagas de professor, hoje ocupadas por contratos temporários (Reda e PST).

Ele já visitou escolas estaduais nos municípios de Nova Redenção, Itapetinga e Muritiba. Só assim, podemos acreditar que a rede pública de ensino sairá do caos em que se encontra. Está na hora dele vir a Livramento!

 

Mordomia – 13.01.2015

Wagner cria mordomia para
si e outros ex-governadores

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Wagner, ministro da Defesa

Muitos leram e fingiram que não leram a notícia, segundo a qual o então governador Jaques Wagner, hoje Ministro da República, nos estertores da sua gestão, no governo da Bahia, sancionou lei que concede serviço de motorista e segurança a ex-governadores, onde hoje ele próprio se inclui.

O ato oficial, que muitos preferem achar obsceno, legitimando a mordomia vitalícia, está no Diário Oficial do Estado da Bahia (31.12.2014) e foi notícia no portal do jornal O Globo (http://oglobo.globo.com/brasil/jaques-wagner-sanciona-lei-que-concede-servico-de-motorista-seguranca-ex-governadores-14974346#ixzz3OdnZuXId).

Pela lei, o ex-governador que tiver ficado por quatro anos seguidos, no mínimo, ou cinco intercalados, à frente do governo, fará jus à invejável mordomia, que nenhum outro cidadão, que trabalha 30 ou 35 anos terá.

 

 

Mutirão – 14.01.2015

Campanha vai castrar
animais abandonados

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Recebemos nota, via e-mail, distribuída pelo jornalista Mauri Castro, informando sobre um mutirão para esterilizar, cirurgicamente, animais soltos e abandonados pelas ruas de Livramento.

Esses animais vivem sob grande sofrimento e costumam ser vítimas de maus-tratos. Apesar disso, tem grande capacidade de reprodução, agravando o problema, que é comum à maioria das cidades brasileiras.

É total o descaso do poder público diante da questão e só costuma agir matando os animais. No mutirão, a castração será feita pelo médico veterinário Kleyton Tanajura Silva, em sua clínica, na Rua Alfredo de Sousa Machado (ao lado da Rony Pet Shop).

Qualquer pessoa pode participar do mutirão, com doações para cobrir despesas com a operação (R$60,00, cada). Contatos: (77) 9939-6240 (77) 9963-4910 (71) 9179-9804, falar com Sirlene, Júlio ou Isis.

 

Sossego público – 14.01.2015

Barulho de motos gera
protesto em Livramento

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Tem razão o leitor Leonardo Brito ao se indignar e protestar (coluna de e-mails deste site) contra a perturbação da ordem pública resultante do movimento de motos do último sábado, promovido pelo denominado Mamutes do Sertão Moto Clube, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

Só ele tornou pública a indignação, mas a reação não foi somente dele, mas da maioria dos moradores, incluindo idosos, crianças e pessoas doentes, das áreas da cidade abrangidas pelo evento, todos vítimas do desassossego.

O ato dos integrantes do Clube, que festejava aniversário, foi legítimo, garantido pela Constituição Federal, mas extrapolou e causou incômodos exacerbados, tirando o sossego de moradores, também garantido pela lei.

Não serve o argumento de que o evento trouxe benefícios, como “bares, restaurantes, pousadas e outros comércios cheios”. Tem de haver equilíbrio, que se espera seja alcançado em eventos futuros, pois, até onde se sabe, os integrantes do Moto Clube são pessoas de bem.

Veja vídeo gravado por Livras TV, postado: https://www.facebook.com/video.php?v=512776105531687&set= vb.386116634864302&type=2&theater

 

Animais – 12.01.2015

Você já viu uma
jequiranaboia?

 

Raimundo Marinho

 Jornalista

Quando retornava, ontem, da caminhada matinal, pelas ruas de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, uma pessoa (não pedi permissão para citar o nome) atalhou-me, dizendo ter algo para me mostrar. Pegou em sua casa um enorme inseto morto (fotos), que havia recolhido em um bar, e perguntou se eu conhecia.

Eu nunca tinha visto, apesar de ter nascido e trabalhado muitos anos na roça. Pesquisei na internet e descobrir que era uma jequiranaboia, que significa cigarra-cobra (do tupi-guarani: iakirána = "cigarra" e mboia = "cobra"). É um inseto homóptero (asas iguais), como as cigarras, também chamado machaca (em espanhol), a “cobra voadora”.

Há um mito sobre o animal, que teria um veneno letal, capaz de matar uma pessoa, como se fosse uma cobra. Mas isso não é totalmente verdadeiro. Dizem que apenas pode ser portador de substâncias altamente tóxicas, devido à sua alimentação. Portanto, se encontrar um por ai, não o mate. Devolva-o com cuidado para a natureza.

Para mais detalhes sobre o mesmo, acesse artigo do biólogo Fábio Paschoal, disponível em:

http://viajeaqui.abril.com.br/national-geographic/blog/curiosidade-animal/cobra-cigarra-um-inseto-com-veneno-mortal-o-antidoto-sexo-verdade-ou-mito/

 

 

Artigo – 12.01.2015

Sobre o atentado
terrorista em Paris

 

Por Zeferino Neto

zifaneto@gmail.com

Foi uma tragédia anunciada, infelizmente a vaidade em querer se projetar a qualquer custo, ou nas custas do outro é muito forte. Não vou nem muito longe, a nossa querida Livramento que sempre se orgulhou e viu como mérito aquele que sabia ridicularizar o próximo, o famoso "resenhista", alimenta esse espirito até hoje.

 Santo Agostinho pregava que percebida a tirania, e cessada todas as possibilidades, é legitimo que o povo se arme, ainda mais quando o povo se sente acuado. É muito difícil julgar essas questões, e achar o culpado, no entanto, é possível fazer um trabalho preventivo. Existem pessoas que não vão conseguir atacar com a lei, o que eu acho uma infelicidade.

Sou solidário aos cartunistas mortos nesse atentado, pois como é parafraseado John Donne, por Leonardo Boff no seu texto Eu não sou Charlie, je ne suis pas Charlie: “A morte de cada homem diminui-me, pois faço parte da humanidade; eis porque nunca me pergunto por quem dobram os sinos: é por mim”. Mas acredito que o humor, como tudo na vida tem limites.

E o pior que sabemos as consequências de ultrapassar esse limite. E por que ultrapassamos? Se for por um espirito revolucionário genuíno, por altruísmo, para libertar as mentes aprisionadas que se encontram em estado cultural vegetativas, aí eu valorizo, mas, se for apenas para se destacar na mídia, por pura vaidade, eu não me aventuro a analisar esses fatos, deixo o julgamento para Deus.

Mas continuo achando triste esse desfecho, e gostaria de enfatizar mais uma vez, em virtude daqueles que foram contaminados pela "praga PC" (A praga do politicamente correto) e que rondam as páginas na internet, que sou contra tirar a vida do outro, mas sou a favor do respeito.

Graças a Deus aqueles que foram e que são, ridicularizados há anos em Livramento, pelos subalternos dos mais abastados, simplesmente para alegrá-los nas mesas dos bares, nunca quiseram pegar em fuzis, preferiram chorar em casa, se isolarem socialmente.

Pensando melhor, será que isso foi bom mesmo para eles? Sofrerem calados? Livramento escapou de tragédias desse tipo.

Zeferino de Paula Lima Neto é psicólogo e a favor da paz

 

Orçamento 2015 – 07.01.2015

Prefeitura estima receita
em R$68,750 milhões

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Bom dinheiro! Se bem administrado, dá para muita coisa. É com ele que o prefeito Paulo Azevedo, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, vai tocar os investimentos e os serviços públicos municipais, neste ano de 2015.

Em 2013 e 2014, contou com valores semelhantes, mas tudo indica que não soube administrar, tanto que teve as contas de 2013 rejeitadas e levou a Prefeitura à insolvência em 2014, com déficit de R$2,944 milhões.

Do total, R$65,260 milhões são para o Executivo e R$3,489 milhões para o Legislativo, conforme a Lei nº 1.293/2014, de 29.12.2014, aprovada pelos vereadores, que estima receita e fixa despesa do município para 2015.

O total das receitas correntes, oriundas de tributos e contribuições pagos dos contribuintes, na verdade, seriam de R$73,892 milhões. Mas, devido ao déficit orçamentário e outras deduções, caíram para R$68.750.000,00.

Clique aqui para continuar lendo>>

 

Fraternidade -  06.01.2015

CNBB quer mais ação
da Igreja na comunidade

 

Raimundo Marinho

Jornalista

Apesar do muxoxo da Cúria Romana, com suspeita de “esquizofrenia” e “Alzheimer” espirituais, a Campanha da Fraternidade 2015, da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), tende a ter o pensamento iluminado do argentino Jorge Mario Bergoglio, hoje Papa Francisco.

O tema da Campanha é “Fraternidade: Igreja e Sociedade” e o lema “Eu vim para servir” (cf. Mc 10, 45), para, segundo a CNBB, buscar “recordar a vocação e missão de todo o cristão e das comunidades de fé, a partir do diálogo e colaboração entre Igreja e Sociedade”, conforme o Concílio Vaticano II.

O propósito é refletir e estimular ações práticas que levem em conta, com toda profundidade, “a dimensão da vida em sociedade, que se baseia na convivência coletiva, com leis e normas de condutas, organizada por critérios e com entidades que cuidam do bem-estar das pessoas”.

O secretário geral da CNBB, dom Leonardo Ulrich Steiner, explica que a CF 2015 [a ser lançada na Quaresma] “convida a refletir, meditar e rezar a relação entre Igreja e sociedade”, levando a Igreja a “ser atuante, participativa, consoladora, misericordiosa, samaritana”.

Entendemos que isso significa sair do altar para ir encontrar as pessoas, sentir o que sofrem e socorrê-las, tanto nas dimensões materiais quanto espirituais, como filhos de Deus, carentes de pão, vestes e bênçãos!

Veja texto da CF 2015, em:

http://www.cnbb.org.br/campanhas-1/fraternidade/15079-cnbb-publica-texto-base-da-cf-2015

 

 

Artigo – 06.01.2015

Fato ou piada O advogado Jorge Soares Oliveira, que assina Jorge de Piatã, em homenagem à cidade, de temperatura amena e capital do bom café, onde nasceu, na Chapada Diamantina, Bahia, faz uma hilária paródia, usando como mote a tese jurídica conhecida como “Domínio do Fato”, invocada para comprovar a participação de alguém em ato criminoso. É uma teoria polêmica, segundo a qual é autor do crime a pessoa que, mesmo não tendo praticado diretamente o ato, decidiu e ordenou sua prática a subordinado seu. O Dr. Jorge não analisa juridicamente e nem mesmo define a teoria, apenas faz uma parodia muito engraçada sobre o que acontece em nossa República:

“É um fato ou é uma piada? Esta, quase sempre, é a pergunta que nos vem à mente quando nos deparamos, no noticiário da TV, com certas reportagens que têm o dom da ambiguidade.  E, nessas ocasiões, enquanto refletimos a respeito, certamente acrescentamos outras perguntas:  Se isso é piada, por que está sendo mostrada no Jornal Nacional? Não seria mais apropriado aparecer no Zorra Total?  Ou no Pasquim? (Ôpa, desculpem. Este morreu já faz tempo, vítima da concorrência desleal dos políticos que fazem humor ao vivo!)”.

Clique aqui para continuar lendo>>

 

 

Jornalismo – 05.01.2015

Chegamos aos 10 anos!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Nosso portal www.mandacaradaserra.com.br, primeiro site de notícias de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, completa seu primeiro decênio, em 2015, feito na mais rigorosa técnica do jornalismo crítico, opinativo e interpretativo, com foco exclusivo em nosso município.

Nele, publicamos O Mandacaru, aplicando a experiência de mais de 30 anos de carreira, agregada a outros conhecimentos de vida, no compartilhamento de ideias, conhecimentos, informações, críticas e sugestões.

No editorial de apresentação (2005), dissemos tratar-se de iniciativa filantrópica, sem qualquer dependência publicitária, sob o lema de não ser encosto nem sombra para ninguém, como a conhecida planta do agreste.

A partir de hoje, exibiremos o selo “2015, O Mandacaru, 10 anos”, para fixar esse grande feito jornalístico. Se as condições favorecerem, faremos uma comemoração, com uma edição das principais matérias aqui publicadas.